Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Língua brasileira de sinais

A Sentinela (Edição de Estudo)  |  Setembro de 2014

Lembre-se dos que estão no serviço de tempo integral

Lembre-se dos que estão no serviço de tempo integral

“[Nós] nos lembramos incessantemente da vossa obra fiel, e do vosso labor amoroso.” — 1 TES. 1:3.

1. Que sentimento Paulo tinha em relação aos que serviam diligentemente a Jeová?

O APÓSTOLO Paulo se lembrava dos que se empenhavam ao máximo na pregação das boas novas. Ele escreveu: “[Nós] nos lembramos incessantemente da vossa obra fiel, e do vosso labor amoroso, e da vossa perseverança devido à vossa esperança no nosso Senhor Jesus Cristo, perante nosso Deus e Pai.” (1 Tes. 1:3) O próprio Jeová também se lembra do trabalho amoroso feito por todos os que servem fielmente a ele de acordo com suas circunstâncias na vida, quer façam muito, quer pouco. — Heb. 6:10.

2. O que analisaremos neste artigo?

2 Muitos de nossos irmãos — no passado e no presente — fizeram grandes sacrifícios para servir a Jeová por tempo integral. Vejamos alguns exemplos do primeiro século. Consideremos também algumas modalidades de serviço de tempo integral nos tempos modernos e como podemos nos lembrar de nossos queridos irmãos que se oferecem para servir a Jeová de maneiras especiais.

CRISTÃOS DO PRIMEIRO SÉCULO

3, 4. (a) Como alguns serviram a Jeová no primeiro século? (b) Como suas necessidades físicas eram supridas?

3 Pouco depois de seu batismo, Jesus deu início a uma obra que alcançaria proporções globais. (Luc. 3:21-23; 4:14, 15, 43) Após sua morte, seus apóstolos assumiram a dianteira na expansão dessa obra de pregação. (Atos 5:42; 6:7) Alguns cristãos, como Filipe, serviram como evangelizadores e missionários na Palestina. (Atos 8:5, 40; 21:8) Paulo e outros viajaram a lugares bem distantes. (Atos 13:2-4; 14:26; 2 Cor. 1:19) Alguns — por exemplo, Silvano (Silas), Marcos e Lucas — também serviram como copistas ou escritores. (1 Ped. 5:12) Irmãs cristãs serviram junto com esses irmãos fiéis. (Atos 18:26; Rom. 16:1, 2) Suas empolgantes experiências tornam emocionante a leitura das Escrituras Gregas Cristãs e mostram que Jeová se lembra de modo favorável de seus servos.

4 Como os servos de tempo integral no primeiro século se sustentavam? Às vezes, eles eram acolhidos com hospitalidade e recebiam outros tipos de ajuda de seus irmãos, mas não exigiam nada. (1 Cor. 9:11-15) Algumas pessoas e congregações se ofereciam para apoiá-los. (Leia Atos 16:14, 15; Filipenses 4:15-18.) Paulo e os irmãos que viajavam com ele também trabalhavam por meio período para ajudar a cobrir suas despesas.

SERVOS DE TEMPO INTEGRAL NOS TEMPOS MODERNOS

5. O que um casal disse sobre sua vida no serviço de tempo integral?

5 Hoje, muitos também dão de si em vários aspectos do serviço de tempo integral. (Veja o quadro “ Modalidades do serviço de tempo integral”.) O que eles acham da carreira que escolheram? Isso é algo que você pode perguntar a eles, e se sentirá encorajado por fazer isso. Veja este exemplo: um irmão que já serviu como pioneiro regular, pioneiro especial, missionário e agora serve como betelita a serviço no estrangeiro comentou: “Acho que entrar no serviço de tempo integral foi uma das melhores decisões que tomei na vida. Aos 18 anos, eu estava dividido. Não sabia se devia aproveitar uma das várias oportunidades para fazer faculdade, se devia ter um emprego por tempo integral ou se devia ser pioneiro. Por experiência própria, vi que Jeová não se esquece dos sacrifícios que fazemos para servir a ele por tempo integral. Tenho usado os talentos e habilidades que Jeová me deu de formas que jamais seriam possíveis se eu tivesse escolhido uma carreira no mundo.” Sua esposa disse: “Cada designação me ajudou a crescer. Sentimos vez após vez a proteção e a orientação de Jeová de maneiras que nunca teríamos sentido se tivéssemos continuado com a vida a que estávamos acostumados. Agradeço a Jeová todos os dias pela vida que levamos no serviço de tempo integral.” Você gostaria de sentir o mesmo em relação à sua vida?

6. O que Jeová acha do serviço que todos prestam a ele?

6 É claro que alguns não podem servir no tempo integral no momento por causa de suas circunstâncias. Podemos estar certos de que Jeová também valoriza o serviço que eles prestam de todo o coração. Por exemplo, em Filêmon 1-3, Paulo mencionou a congregação em Colosso, citando alguns de seus membros por nome. (Leia.) Paulo os valorizava, bem como Jeová. Da mesma forma, nosso Pai celestial valoriza o serviço que você faz. Mas como você pode apoiar os que servem por tempo integral?

APOIO AOS PIONEIROS

7, 8. O que está envolvido no serviço de pioneiro, e como outros na congregação podem ajudar os pioneiros?

7 Assim como evangelizadores do primeiro século, os pioneiros zelosos hoje são de muito encorajamento para as congregações. Muitos se esforçam para dedicar 70 horas todo mês ao ministério. Como você pode ajudá-los?

8 Uma pioneira chamada Shari comentou: “Os pioneiros parecem fortes. Eles estão todos os dias na pregação. Mesmo assim, precisam de encorajamento.” (Rom. 1:11, 12) Outra irmã que foi pioneira por muitos anos disse o seguinte sobre os pioneiros de sua congregação: “Eles são trabalhadores esforçados e incansáveis. Quando nos oferecemos para dar uma carona em suas atividades, os convidamos para uma refeição, contribuímos para o combustível ou lhes damos outro tipo de ajuda financeira, eles ficam muito agradecidos. Isso mostra que realmente nos importamos com eles.”

9, 10. O que alguns fazem para ajudar os pioneiros de suas congregações?

9 Você gostaria de ajudar os pioneiros no ministério? Uma pioneira chamada Bobbi faz um apelo: “Precisamos de mais apoio no meio da semana.” Outra pioneira da mesma congregação acrescenta: “Conseguir companhia para as atividades à tarde não é fácil.” Lembrando com carinho o tempo em que foi pioneira, certa irmã que agora serve no Betel de Brooklyn conta: “Uma irmã que tinha carro me disse: ‘Toda vez que ficar sem uma companheira, é só me ligar que eu vou com você em suas atividades.’ A ajuda dela fez toda a diferença em meu serviço de pioneira.” E Shari faz uma observação interessante: “Depois das atividades, os pioneiros solteiros geralmente ficam sozinhos. Você pode convidar irmãs e irmãos solteiros para participar de vez em quando de sua adoração em família. Incluí-los em outras atividades também os ajuda a se manter fortes.”

10 Relembrando o tempo em que foi pioneira com outras irmãs solteiras, uma irmã que está no serviço de tempo integral já por quase 50 anos diz: “Os anciãos de nossa congregação costumavam visitar os pioneiros com um intervalo de alguns meses. Eles perguntavam sobre nossa saúde, nosso emprego e se havia alguma coisa que nos preocupava. E não perguntavam só por perguntar. Além disso, eles faziam questão de nos visitar em nosso apartamento, pois assim podiam ver se precisávamos de alguma coisa.” Isso talvez nos faça lembrar do apreço que Paulo tinha por tudo que um chefe de família havia feito por ele em Éfeso. — 2 Tim. 1:18.

11. O que está envolvido no serviço de pioneiro especial?

11 Algumas congregações são privilegiadas por ter pioneiros especiais. Muitos desses irmãos e irmãs se esforçam para dedicar 130 horas por mês ao ministério de campo. Por causa do tempo que gastam no ministério e em outras atividades que ajudam a congregação, eles gastam pouco ou nenhum tempo fazendo trabalho secular. A filial fornece mensalmente a eles uma modesta ajuda financeira para que possam se concentrar no ministério.

12. Como os anciãos e outros irmãos podem ajudar os pioneiros especiais?

12 Como podemos ajudar os pioneiros especiais? Um ancião que serve numa filial e mantém contato com muitos deles explica: “Os anciãos precisam conversar com eles, descobrir quais são suas necessidades e daí decidir como podem apoiá-los. Alguns acham que os pioneiros especiais têm todas as suas necessidades supridas porque recebem uma ajuda financeira da filial, mas os irmãos locais podem ajudá-los de muitas maneiras.” E, assim como os pioneiros regulares, os pioneiros especiais são muito gratos quando têm a companhia de outros no ministério de campo. Você poderia ajudá-los dessa forma?

COMO SER DE AJUDA PARA SUPERINTENDENTES VIAJANTES

13, 14. (a) O que precisamos ter em mente sobre os superintendentes de circuito? (b) O que você acha que poderia fazer para ajudar alguém que está no serviço de viajante?

13 Os superintendentes de circuito e suas esposas costumam ser encarados como pessoas que são espiritualmente fortes e que não se deixam abater. Isso é verdade, mas eles também precisam de encorajamento, de companhia no ministério e de ser incluídos em alguma recreação. Que dizer se eles ficam doentes e são internados no hospital, talvez precisando de uma cirurgia ou de algum tratamento? Eles ficam muito felizes quando irmãos locais ajudam a suprir suas necessidades e mostram interesse pessoal neles. Podemos imaginar a atenção que “o médico amado” Lucas, escritor do livro de Atos, deve ter dado a Paulo e a outros companheiros viajantes. — Col. 4:14; Atos 20:5–21:18.

14 Os superintendentes viajantes e suas esposas precisam de bons amigos e os valorizam. Um superintendente de circuito escreveu: “Parece que meus amigos percebem quando preciso de encorajamento. Eles fazem perguntas discretas para saber como estou, e isso me ajuda a falar sobre o que está me preocupando. Só de serem bons ouvintes já me ajudam muito.” Os superintendentes de circuito e suas esposas são muito gratos pelo interesse pessoal mostrado por seus irmãos.

AJUDA AOS MEMBROS DA FAMÍLIA DE BETEL

15, 16. Que serviço é feito pelos que servem em Betel e em Salões de Assembleias, e como podemos ser de ajuda?

15 No mundo todo, os que servem em Betel e em Salões de Assembleias dão apoio vital à obra do Reino em territórios supervisionados por suas respectivas sedes. Se houver betelitas em sua congregação ou circuito, como você pode mostrar que se lembra deles?

16 Quando chegam a Betel, eles talvez sintam saudade de casa, pois deixaram para trás família e queridos amigos. Eles ficam muito gratos quando outros betelitas e membros de sua nova congregação os acolhem bem. (Mar. 10:29, 30) Sua rotina de trabalho normal lhes permite assistir às reuniões congregacionais e participar no serviço de campo toda semana. Vez por outra, porém, os betelitas talvez tenham plantões e outras tarefas extras. Quando congregações entendem isso e mostram que valorizam os betelitas e o serviço que eles fazem, todos são beneficiados. — Leia 1 Tessalonicenses 2:9.

COMO AJUDAR SERVOS DE TEMPO INTEGRAL NO ESTRANGEIRO

17, 18. O serviço no estrangeiro inclui que designações?

17 Os que aceitam uma designação para servir em outro país talvez tenham de se adaptar a alimentos, idiomas, costumes e condições a que não estão acostumados. Por que eles se dispõem a aceitar o desafio de uma mudança assim?

18 Alguns são missionários e passam a maior parte do tempo no ministério de campo, beneficiando assim muitos outros com seu treinamento especializado. A sede fornece aos missionários uma moradia simples e uma ajuda financeira para cobrir suas necessidades básicas. Outros que servem no estrangeiro são designados para trabalhar numa filial ou apoiar a construção de filiais, escritórios remotos de tradução, Salões de Assembleias ou Salões do Reino. São fornecidas refeições, acomodações modestas e outros serviços. Assim como os membros das famílias de Betel, eles apoiam uma congregação local, assistindo às reuniões e participando na pregação regularmente, e por isso são uma bênção de muitas maneiras.

19. O que devemos ter em mente em relação aos que servem no estrangeiro?

19 Como você pode se lembrar desses servos de tempo integral? Não se esqueça de que eles — principalmente no início — talvez não estejam acostumados com alguns alimentos típicos do lugar. Você pode ter isso em mente quando convidá-los para uma refeição; poderia primeiro perguntar o que eles não se importariam de comer ou se gostariam de experimentar alguma coisa diferente. Seja paciente à medida que eles aprendem o idioma e os costumes locais. Pode demorar para que eles entendam tudo que você diz, mas com bondade não deixe de ajudá-los. Eles querem aprender!

20. De que modo excelente podemos ajudar servos de tempo integral e seus pais?

20 Os servos de tempo integral envelhecem, assim como seus pais. Quando os pais são Testemunhas de Jeová, é provável que eles façam questão que seus filhos continuem em sua designação. (3 João 4) É claro que os servos de tempo integral farão tudo ao seu alcance caso seus pais precisem de cuidados e os visitarão com a maior frequência possível. Ainda assim, os que moram perto de idosos que têm filhos no tempo integral podem ajudar por estar prontos a dar assistência, caso surja uma necessidade. Tenha em mente que os servos de tempo integral têm grandes responsabilidades na obra mais importante que o mundo já viu. (Mat. 28:19, 20) Você ou sua congregação poderiam dar uma ajuda aos pais de irmãos que estão no tempo integral caso seja necessário?

21. O que os servos de tempo integral acham da ajuda e do encorajamento que recebem de outros?

21 Aqueles que ingressam no ministério de tempo integral fazem isso não por interesse financeiro, mas porque querem dar de si mesmos — a Jeová e às pessoas. Eles são muito gratos por qualquer ajuda que você possa dar. Uma irmã que serve no estrangeiro expressa os sentimentos de muitos ao dizer: “Até mesmo um bilhete com belas palavras mostra que outras pessoas se lembram de você e estão contentes com o seu serviço.”

22. O que você acha do serviço de tempo integral?

22 Servir a Jeová por tempo integral é sem dúvida o modo de vida mais gratificante que existe! Tem seus desafios, mas ensina importantes lições e dá muita satisfação. E é uma excelente preparação para o serviço alegre e eterno que aguarda todos os servos fiéis de Jeová sob o Reino de Deus. Que todos nós ‘nos lembremos incessantemente da obra fiel e do labor amoroso’ daqueles que estão no tempo integral. — 1 Tes. 1:3.