Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Língua brasileira de sinais

A Sentinela (Edição de Estudo)  |  Julho de 2014

“Vós sois as minhas testemunhas”

“Vós sois as minhas testemunhas”

“‘Vós sois as minhas testemunhas’, é a pronunciação de Jeová.” — ISA. 43:10.

1, 2. (a) O que é uma testemunha, e que grave erro os meios de comunicação têm cometido? (b) Por que Jeová não depende dos meios de comunicação do mundo?

O QUE é uma testemunha? Certo dicionário dá a seguinte definição: “Alguém que presencia algo e relata o que aconteceu.” Por exemplo, na cidade de Pietermaritzburg, na África do Sul, existe um jornal publicado há mais de 160 anos que hoje é chamado The Witness (A Testemunha). Seu nome é apropriado, visto que o objetivo de um jornal é noticiar com exatidão o que acontece no mundo. O editor que o fundou afirmou que o jornal sempre diria “a verdade, somente a verdade e nada mais que a verdade”.

2 Infelizmente, noticiários em todo o mundo têm ignorado ou até mesmo distorcido os fatos mais importantes da história humana. É isso o que acontece com a seguinte declaração do Deus Todo-Poderoso por meio do antigo profeta Ezequiel: “As nações terão de saber que eu sou Jeová.” (Eze. 39:7) Mas o Soberano do Universo não depende dos meios de comunicação. Jeová tem quase 8 milhões de Testemunhas que falam às pessoas sobre ele e seus atos em relação à humanidade desde o passado até hoje. Esse exército de Testemunhas também anuncia o que Deus promete fazer para a bênção futura da humanidade. Por darmos prioridade à nossa obra de testemunho, mostramos ser merecedores do nome que Deus nos deu, como declarado em Isaías 43:10: “‘Vós sois as minhas testemunhas’, é a pronunciação de Jeová, ‘sim, meu servo a quem escolhi’.”

3, 4. (a) Em que ano os Estudantes da Bíblia passaram a usar um novo nome, e como se sentiram sobre isso? (Veja a foto no início do artigo.) (b) Que perguntas vamos considerar?

3 É um privilégio levar o nome de Jeová, pois ele é o “Rei da eternidade”. Ele diz: “Este é o meu nome por tempo indefinido e esta é a recordação de mim por geração após geração.” (1 Tim. 1:17; Êxo. 3:15; note Eclesiastes 2:16.) Em 1931, o nome “Testemunhas de Jeová” passou a ser usado pelos Estudantes da Bíblia. Logo depois, muitas cartas de apreço foram publicadas nesta revista. “A boa notícia de que agora somos chamados ‘Testemunhas de Jeová’ nos emocionou e renovou nossa determinação de estar à altura desse novo nome”, escreveu uma congregação do Canadá.

4 Como você pode mostrar apreço pelo privilégio de levar o nome de Deus? E como explicaria a base bíblica para o nome “Testemunhas de Jeová”?

TESTEMUNHAS DE DEUS NOS TEMPOS ANTIGOS

5, 6. (a) Como os pais israelitas podiam ser testemunhas de Jeová? (b) Que outra ordem os pais israelitas receberam, e por que essa ordem também se aplica aos pais cristãos hoje?

5 Os israelitas dos dias de Isaías eram “testemunhas” de Jeová, e a nação como um todo era o “servo” de Deus. (Isa. 43:10) Uma maneira de os pais israelitas serem testemunhas era por ensinar seus filhos sobre os tratos de Deus com seus antepassados. Por exemplo, quando foi instruído a observar a Páscoa anual, o povo recebeu a seguinte ordem: “Quando os vossos filhos vos disserem: ‘Que significa para vós este serviço?’ então tereis de dizer: ‘É o sacrifício da páscoa a Jeová, que passou por alto as casas dos filhos de Israel no Egito quando feriu os egípcios, mas livrou as nossas casas.’” (Êxo. 12:26, 27) Aqueles pais podiam também falar sobre o que Faraó respondeu quando Moisés lhe pediu para deixar os israelitas adorarem a Jeová no ermo: “Quem é Jeová, que eu deva obedecer à sua voz para mandar Israel embora?” (Êxo. 5:2) Eles também podiam contar que a resposta a essa pergunta ficou clara quando dez pragas devastaram a terra e os israelitas fugiram do exército egípcio no mar Vermelho. Jeová era — e ainda é — o Todo-Poderoso. Além disso, a nação de Israel foi testemunha ocular de que Jeová é o verdadeiro Deus e o Cumpridor de suas promessas.

6 Os israelitas que valorizavam o privilégio de levar o nome de Jeová sem dúvida falaram desses impressionantes acontecimentos não só a seus filhos, mas também aos estrangeiros que se tornaram seus escravos. Outra importante ordem era que os israelitas deviam ensinar seus filhos a obedecer às normas divinas de santidade. Jeová disse: “Deveis mostrar-vos santos, porque eu, Jeová, vosso Deus, sou santo.” (Lev. 19:2; Deut. 6:6, 7) Que belo exemplo para os pais cristãos de hoje, que também devem treinar seus filhos nos caminhos da santidade, ajudando-os assim a honrar o glorioso nome de Deus! — Leia Provérbios 1:8; Efésios 6:4.

Ensinar nossos filhos sobre Jeová dá honra a seu nome (Veja os parágrafos 5 e 6.)

7. (a) Quando os israelitas eram fiéis a Jeová, que efeito isso tinha nas nações vizinhas? (b) Qual é a responsabilidade dos que levam o nome de Deus?

7 Assim, quando os israelitas eram fiéis, eles davam um excelente testemunho ao nome de Deus. Foi-lhes dito: “Todos os povos da terra terão de ver que o nome de Jeová foi invocado sobre ti e hão de ficar com medo de ti.” (Deut. 28:10) Mas a história dos israelitas ficou marcada pela infidelidade. Vez após vez, eles voltavam a praticar a adoração de ídolos. Também, assim como os deuses cananeus que adoravam, eles se tornaram cruéis por sacrificar seus filhos e oprimir os pobres. Isso nos ensina a importância de nos esforçar em ser santos, pois levamos o nome do Santíssimo.

“EIS QUE EU FAÇO ALGO NOVO”

8. Que comissão Jeová deu a Isaías, e como o profeta reagiu?

8 Jeová havia predito um espantoso ato de libertação que os israelitas testemunhariam. (Isa. 43:19) Os primeiros seis capítulos do livro de Isaías estão cheios de alertas sobre calamidades que viriam sobre Jerusalém e as cidades vizinhas. Jeová, aquele que vê os corações, disse a Isaías que continuasse a proclamar esse alerta, embora a reação das pessoas fosse cada vez mais negativa. A atitude do povo deixou Isaías surpreso, e ele quis saber por quanto tempo a nação de Deus persistiria no erro. Deus respondeu: “Até que as cidades realmente se desmoronem em ruínas, para ficarem sem habitante, e as casas estejam sem homem terreno, e o próprio solo fique arruinado em desolação.” — Leia Isaías 6:8-11.

9. (a) Quando se cumpriu a profecia de Isaías sobre Jerusalém? (b) Por que devemos estar alertas hoje?

9 Isaías recebeu essa comissão no último ano do reinado de Uzias, ou seja, por volta de 778 AEC. Ele continuou a profetizar por uns 46 anos até 732 AEC, época em que Ezequias reinava. Faltavam 125 anos para que Jerusalém fosse destruída em 607 AEC. Assim, o povo de Deus foi avisado com bastante antecedência sobre o que aconteceria à nação. Hoje, Jeová também avisa seu povo com bastante antecedência sobre os acontecimentos à frente. Já por 135 anos, desde sua primeira edição, a revista The Watchtower (A Sentinela) tem alertado seus leitores sobre o fato de que o governo perverso de Satanás acabará em breve e será substituído pelo Reinado Milenar de Jesus Cristo. — Rev. 20:1-3, 6.

10, 11. Que cumprimento da profecia de Isaías os israelitas testemunharam?

10 Muitos judeus obedientes se renderam aos babilônios e sobreviveram à destruição de Jerusalém, sendo levados cativos. (Jer. 27:11, 12) Após 70 anos em Babilônia, o povo de Deus testemunhou o cumprimento de uma surpreendente profecia: “Assim disse Jeová, o vosso Resgatador, o Santo de Israel: ‘Por vossa causa vou enviar alguém a Babilônia e fazer descer as grades das prisões.’” — Isa. 43:14.

11 Em harmonia com essa profecia, um acontecimento abalou o mundo certa noite, no início de outubro de 539 AEC. Enquanto o rei de Babilônia e seus nobres bebiam vinho nos utensílios sagrados tirados do templo de Jerusalém e louvavam seus ídolos, os exércitos da Média e da Pérsia conquistavam Babilônia. Em 538 ou 537 AEC, o conquistador de Babilônia, Ciro, ordenou que os judeus voltassem e reconstruíssem o templo de Deus em Jerusalém. Tudo isso havia sido predito por Isaías, incluindo a promessa de que Jeová sustentaria e protegeria seu povo arrependido no retorno a Jerusalém. Deus os chamou de “povo que formei para mim, para que narrassem o meu louvor”. (Isa. 43:21; 44:26-28) Quando retornaram e reconstruíram o templo de Jeová em Jerusalém, eles se tornaram testemunhas de que Jeová, o único Deus verdadeiro, sempre cumpre sua palavra.

12, 13. (a) Além dos israelitas, quem foi incluído na restauração da adoração de Jeová? (b) Que grande alegria as “outras ovelhas” terão, e o que se espera delas ao passo que apoiam o “Israel de Deus”?

12 Milhares de não israelitas se juntaram à nação restaurada e, mais tarde, muitos outros gentios se tornaram judeus prosélitos. (Esd. 2:58, 64, 65; Ester 8:17) Hoje, “uma grande multidão” de “outras ovelhas” de Jesus apoia lealmente os cristãos ungidos, que formam “o Israel de Deus”. (Rev. 7:9, 10; João 10:16; Gál. 6:16) A grande multidão também leva o nome dado por Deus, “Testemunhas de Jeová”.

13 Durante o Reinado Milenar de Cristo, a grande multidão terá a grande alegria de explicar aos ressuscitados como era ser uma Testemunha de Jeová durante os últimos dias deste sistema. Mas, para ter esse privilégio, precisamos ser leais a nosso nome agora e nos esforçar em permanecer santos. No entanto, por maior que seja nosso esforço, nunca conseguimos fazer isso perfeitamente. Por isso, precisamos pedir perdão todos os dias, reconhecendo que somos pecadores e que levar o nome santo de Deus é uma grande honra. — Leia 1 João 1:8, 9.

O SIGNIFICADO DO NOME DE DEUS

14. Qual é o significado do nome “Jeová”?

14 Para valorizarmos ainda mais o privilégio de levar o nome de Deus, é bom meditar em seu significado. Geralmente traduzido “Jeová”, o nome divino origina-se de um verbo hebraico que descreve ação e que pode ser traduzido “vir a ser, tornar-se”, ou “mostrar ser”. Assim, entende-se que o nome “Jeová” significa “Ele Causa que Venha a Ser”. Essa definição mostra claramente o papel de Jeová como Criador do Universo e dos seres inteligentes e como Cumpridor de seu propósito. À medida que os acontecimentos ocorrem, ele continua a fazer, ou causar, que sua vontade e propósito sejam realizados independentemente do que opositores, como Satanás, façam para impedir seu cumprimento.

15. Como Jeová usou o significado de seu nome para revelar um aspecto de sua personalidade? (Veja o quadro “ Um nome cheio de significado”.)

15 Quando comissionou Moisés a liderar a saída de seu povo do Egito, Jeová revelou um aspecto de sua personalidade ao usar uma forma desse verbo para descrever seu nome. A Bíblia relata: “Disse Deus a Moisés: ‘Mostrarei Ser O Que Eu Mostrar Ser.’ [ou “Tornar-me-ei o que eu quiser.”] E acrescentou: ‘Isto é o que deves dizer aos filhos de Israel: “Mostrarei Ser enviou-me a vós.”’” (Êxo. 3:14; nota) Assim, Jeová se torna o que for necessário para cumprir seu propósito em qualquer circunstância. Para os israelitas que eram escravos, ele se tornou um Libertador, um Protetor, um Guia e um Provisor que satisfez todas as necessidades materiais e espirituais deles.

DEMONSTREMOS GRATIDÃO

16, 17. (a) Como podemos demonstrar gratidão por levar o nome de Deus? (b) O que consideraremos no próximo artigo?

16 Hoje, Jeová continua fiel ao significado de seu nome por satisfazer todas as nossas necessidades espirituais e materiais. Além disso, o significado do nome de Deus não se limita ao que ele mesmo escolhe se tornar. Também inclui a forma como ele usa a obra de suas Testemunhas para cumprir seu propósito. Meditar nisso nos motivará a viver à altura de seu nome. É como o irmão Kåre, de 84 anos, que serve zelosamente na Noruega há 70 anos, diz: “Considero uma grande honra servir a Jeová, o Rei da eternidade, e fazer parte do povo que é conhecido por seu santo nome. É sempre um grande privilégio ensinar as pessoas e ver seus olhos brilhando de alegria por entender as verdades bíblicas. Por exemplo, sinto profunda satisfação quando mostro a uma pessoa como ela pode se beneficiar do sacrifício de resgate de Cristo e que, por meio dele, ela pode ter vida eterna num novo mundo justo e pacífico.”

17 É verdade que em alguns territórios é cada vez mais difícil encontrar pessoas que queiram aprender sobre Deus. No entanto, assim como Kåre, você também não fica muito feliz ao encontrar uma pessoa atenciosa e lhe ensinar sobre o nome de Jeová? Mas como podemos ser Testemunhas de Jeová e ao mesmo tempo ser testemunhas de Jesus? Essa pergunta será respondida no próximo artigo.