Pular para conteúdo

Pular para sumário

“Jeová conhece os que lhe pertencem”

“Jeová conhece os que lhe pertencem”

“Se alguém ama a Deus, este é conhecido por ele.” — 1 COR. 8:3.

1. Cite um relato bíblico que mostra o tipo de pensamento distorcido que pode influenciar alguns do povo de Deus. (Veja a gravura no início do artigo.)

CERTA manhã, o sumo sacerdote Arão estava em frente ao tabernáculo de Jeová segurando um porta-lume, ou incensário. Perto dele, Corá e 250 homens também estavam oferecendo incenso a Jeová com seus próprios incensários. (Núm. 16:16-18) À primeira vista, esses homens pareciam ser adoradores leais de Jeová. No entanto, ao contrário de Arão, eles eram rebeldes que tentavam usurpar o sacerdócio. (Núm. 16:1-11) Eles achavam que Jeová aceitaria sua adoração. Mas na verdade essa ideia insultava a Jeová, que lê o coração e sabia que eles eram hipócritas. — Jer. 17:10.

2. O que Moisés havia predito, e como suas palavras se cumpriram?

2 É significativo que no dia anterior Moisés havia predito: “Pela manhã Jeová fará saber quem pertence a ele.” (Núm. 16:5) E, de fato, houve uma clara distinção entre os adoradores genuínos e os impostores quando “saiu fogo da parte de Jeová e passou a consumir os duzentos e cinquenta homens que ofereciam incenso”. (Núm. 16:35; 26:10) Ao mesmo tempo, Jeová poupou Arão, mostrando assim que aprovava seu sacerdote verdadeiro e genuíno adorador. — Leia 1 Coríntios 8:3.

3. (a) Que situação surgiu nos dias do apóstolo Paulo? (b) O que ajudou Paulo a saber como Jeová lida com rebeldes?

3 Algo similar aconteceu uns 1.500 anos mais tarde, nos dias do apóstolo Paulo. Alguns professos cristãos tinham adotado ensinos falsos; ainda assim, continuavam fazendo parte da congregação. À primeira vista, esses apóstatas talvez não parecessem diferentes dos outros irmãos na congregação. Mas sua apostasia representava um grande perigo para os cristãos fiéis. Esses lobos em pele de ovelha começaram a ‘subverter a fé de alguns’. (2 Tim. 2:16-18) Mas Paulo tinha certeza de que Jeová via além do óbvio. Ele sabia como Jeová tinha lidado com Corá e seus apoiadores séculos antes. Sobre esse assunto, vamos considerar um intrigante texto das Escrituras e ver o que podemos aprender dele.

“EU SOU JEOVÁ; NÃO MUDEI”

4. Que certeza Paulo tinha, e como ele expressou isso a Timóteo?

4 Paulo tinha certeza de que Jeová podia reconhecer a adoração hipócrita e saber quem era obediente a ele. Essa firme convicção ficou evidente nas palavras que Paulo escreveu a Timóteo sob inspiração. Depois de falar sobre o dano espiritual que os apóstatas estavam causando à congregação, Paulo escreveu: “Apesar de tudo isso, o sólido alicerce de Deus fica de pé, tendo este selo: ‘Jeová conhece os que lhe pertencem’, e: ‘Todo aquele que menciona o nome de Jeová renuncie à injustiça.’” — 2 Tim. 2:18, 19.

5, 6. Por que é interessante o uso que Paulo fez da expressão “o sólido alicerce de Deus”, e que efeito essas palavras devem ter tido em Timóteo?

5 Paulo fez uma interessante escolha de palavras nesse texto. Como assim? Essa é a única vez que a Bíblia menciona “o sólido alicerce de Deus”. A Bíblia usa a palavra “alicerce” em sentido figurado para se referir a várias coisas, incluindo a Jerusalém literal como a capital do Israel antigo. (Sal. 87:1, 2) O papel de Jesus no propósito de Jeová também é comparado a um alicerce. (1 Cor. 3:11; 1 Ped. 2:6) Mas o que Paulo tinha em mente ao escrever sobre “o sólido alicerce de Deus”?

6 Paulo menciona “o sólido alicerce de Deus” no mesmo contexto em que cita as palavras de Moisés dirigidas a Corá e seus apoiadores em Números 16:5. Pelo visto, Paulo se referiu a esses acontecimentos nos dias de Moisés com o objetivo de encorajar Timóteo e lembrá-lo que Jeová é capaz de detectar atos de rebeldia e de lidar com eles. Nenhum apóstata conseguiria impedir que a vontade de Jeová fosse feita, assim como Corá não conseguiu séculos antes. Paulo não explicou em detalhes o que ele quis dizer com a expressão “o sólido alicerce de Deus”. Mas sem dúvida suas palavras deram mais confiança e certeza a Timóteo de que a forma de Jeová agir é a melhor.

7. Por que podemos ter certeza de que Jeová age com justiça e veracidade?

7 Os elevados princípios de Jeová não mudam. “O próprio conselho de Jeová ficará de pé por tempo indefinido; os pensamentos do seu coração são para uma geração após outra geração”, diz o Salmo 33:11. Outros versículos falam do governo, da benevolência, da justiça e da veracidade de Jeová como eternos. (Êxo. 15:18; Sal. 106:1; 112:9; 117:2) Malaquias 3:6 diz: “Eu sou Jeová; não mudei.” Similarmente, Tiago 1:17 diz que com Jeová “não há variação da virada da sombra”.

UM “SELO” QUE EDIFICA NOSSA FÉ EM JEOVÁ

8, 9. Que duas verdades podemos aprender da ilustração de Paulo sobre o “selo”?

8 A figura de linguagem usada por Paulo em 2 Timóteo 2:19 descreve um alicerce que tem um selo, ou seja, uma inscrição. Nos tempos antigos, era comum que os alicerces de prédios tivessem um selo, talvez para identificar o construtor ou o proprietário. Paulo foi o primeiro escritor bíblico a usar essa ilustração. * O selo no “sólido alicerce de Deus” contém duas declarações. A primeira: “Jeová conhece os que lhe pertencem”, e a segunda: “Todo aquele que menciona o nome de Jeová renuncie à injustiça.” Isso nos faz lembrar o que lemos em Números 16:5. — Leia.

9 Que duas verdades podemos aprender da ilustração de Paulo sobre o “selo”? Para aqueles que pertencem a Deus, os valores e princípios de Jeová podem ser resumidos assim: (1) Jeová ama os que são leais a ele, e (2) Jeová odeia a injustiça. Mas o que isso tem a ver com a apostasia na congregação?

10. Como as ações dos apóstatas afetaram cristãos fiéis nos dias de Paulo?

10 É bem provável que Timóteo e outros irmãos fiéis estivessem preocupados com as ações dos apóstatas que havia em seu meio. Alguns cristãos talvez não entendessem por que se permitia que essas pessoas continuassem na congregação. Talvez se perguntassem se Jeová realmente distinguia entre a firme lealdade desses cristãos e a adoração hipócrita dos apóstatas. — Atos 20:29, 30.

Timóteo não foi influenciado pelas ações dos que tinham tendências apóstatas (Veja os parágrafos 10-12.)

11, 12. Como a carta de Paulo fortaleceu a fé de Timóteo?

11 A carta de Paulo sem dúvida fortaleceu a fé de Timóteo. Paulo o lembrou do resultado daquela rebelião: ficou evidente que o fiel Arão tinha a aprovação de Jeová, e os hipócritas Corá e seus companheiros foram expostos, rejeitados e destruídos. Portanto, Paulo estava dizendo que mesmo que houvesse falsos cristãos na congregação, Jeová reconheceria os que realmente pertenciam a ele, assim como havia feito nos dias de Moisés.

12 Jeová nunca muda; podemos confiar nele. Ele odeia a injustiça e na hora certa julgará os pecadores não arrependidos. Visto que Timóteo estava entre os que ‘mencionavam o nome de Jeová’, ele também foi lembrado de sua própria responsabilidade em rejeitar a influência prejudicial dos falsos cristãos. *

NOSSA LEALDADE NUNCA É EM VÃO

13. Que certeza podemos ter?

13 Nós também podemos ser fortalecidos pelas palavras de Paulo. Afinal, é consolador saber que Jeová vê nossa lealdade. Mas ele faz mais do que isso. Jeová se interessa profundamente nos que lhe pertencem. A Bíblia diz: ‘Os olhos de Jeová percorrem toda a terra, para mostrar a sua força a favor daqueles cujo coração é pleno para com ele.’ (2 Crô. 16:9) Assim, podemos ter certeza de que tudo o que fazemos para Jeová motivados por um “coração puro” nunca é em vão. — 1 Tim. 1:5; 1 Cor. 15:58.

14. Que tipo de adoração Jeová não tolera?

14 Saber que Jeová não tolera uma adoração hipócrita nos serve de alerta. Visto que seus olhos “percorrem toda a terra”, ele sabe quem não tem um coração “pleno para com ele”. Provérbios 3:32 diz: “A pessoa sinuosa é algo detestável para Jeová.” Ela finge ser obediente enquanto deliberadamente pratica o pecado em secreto. Mesmo que a pessoa sinuosa consiga enganar outros humanos por algum tempo, Jeová, que é todo-poderoso e justo, nos garante que “quem encobre as suas transgressões não será bem-sucedido”. — Pro. 28:13; leia 1 Timóteo 5:24; Hebreus 4:13.

15. Que atitude devemos evitar, e por quê?

15 A grande maioria dos servos de Jeová é sincera em sua adoração. Dificilmente encontraremos na congregação alguém que de propósito tenha uma adoração fingida. No entanto, se isso aconteceu nos dias de Moisés e no tempo dos primeiros cristãos, também pode acontecer em nossos dias. (2 Tim. 3:1, 5) Mas isso quer dizer que devemos desconfiar de nossos irmãos e duvidar de sua lealdade a Jeová? É claro que não! Seria errado alimentar suspeitas sobre nossos irmãos e irmãs. (Leia Romanos 14:10-12; 1 Coríntios 13:7.) Além disso, ter a tendência de duvidar da integridade de outros na congregação seria prejudicial à nossa própria espiritualidade.

16. (a) O que cada um de nós pode fazer para impedir que a hipocrisia se desenvolva em nosso coração? (b) Que lições podemos aprender do quadro “ Persisti em examinar . . . persisti em provar . . .”?

16 Cada cristão deve ‘provar quais são as suas próprias obras’. (Gál. 6:4) Por causa de nossa tendência pecaminosa, podemos sem perceber acabar manifestando características que não são sinceras. (Heb. 3:12, 13) Assim, de tempos em tempos devemos analisar nossas motivações para servir a Jeová. Podemos nos perguntar: ‘Sirvo a Jeová porque o amo e porque reconheço sua soberania? Ou dou mais importância às bênçãos físicas que espero ter no Paraíso?’ (Rev. 4:11) Com certeza todos nós podemos ser beneficiados por examinar nossas ações e remover de nosso coração qualquer vestígio de hipocrisia.

LEALDADE QUE RESULTA EM FELICIDADE

17, 18. Por que devemos ser genuínos e sinceros em nossa adoração a Jeová?

17 À medida que nos esforçamos em ser verdadeiros e sinceros em nossa adoração, somos muito beneficiados. “Feliz é o homem a quem Jeová não imputa erro, e em cujo espírito não há engano”, diz o salmista. (Sal. 32:2) Sim, os que removem toda hipocrisia de seu coração são mais felizes e têm a perspectiva de verdadeira felicidade no futuro.

18 No tempo devido, Jeová vai expor todos os que praticam a maldade e levam uma vida dupla, mostrando a clara “diferença entre o justo e o iníquo, entre o que serve a Deus e o que não o serviu”. (Mal. 3:18) Por enquanto, nos tranquiliza saber que “os olhos de Jeová estão sobre os justos e os seus ouvidos estão atentos às súplicas deles”. — 1 Ped. 3:12.

^ parágrafo 8 Revelação 21:14, escrito décadas após as cartas de Paulo a Timóteo, menciona 12 “pedras de alicerce” com os nomes dos 12 apóstolos inscritos nelas.

^ parágrafo 12 O artigo seguinte considera como podemos imitar a Jeová por rejeitar a injustiça.