Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Língua brasileira de sinais

A Sentinela (Edição de Estudo)  |  Janeiro de 2014

Sirva a Jeová antes dos dias calamitosos

Sirva a Jeová antes dos dias calamitosos

“Lembra-te . . . do teu Grandioso Criador.” — ECL. 12:1.

1, 2. (a) Que conselho Salomão foi inspirado a escrever aos jovens? (b) Por que o conselho de Salomão também interessa aos cristãos mais velhos?

O REI SALOMÃO foi inspirado a dizer aos jovens: “Lembra-te . . . do teu Grandioso Criador nos dias da tua idade viril, antes que passem a vir os dias calamitosos.” O que são esses “dias calamitosos”? Salomão usou uma interessante linguagem poética para descrever os tristes dias da idade avançada — mãos trêmulas, pernas fracas, perda dos dentes, da visão, da audição, cabelos brancos e costas encurvadas. Ninguém deveria esperar chegar a essa fase da vida para começar a servir a Jeová. — Leia Eclesiastes 12:1-5.

2 Muitos cristãos na faixa dos 50 anos ou mais ainda estão na “idade viril”, ou seja, têm muito vigor. Mesmo que tenham cabelos brancos, é provável que sua saúde ainda não seja tão frágil como a descrita por Salomão. Será que as palavras “Lembra-te . . . do teu Grandioso Criador”, dirigidas aos jovens, podem beneficiar esses irmãos mais velhos? O que esse conselho quer dizer?

3. O que está envolvido em lembrar do nosso Grandioso Criador?

3 Mesmo que sirvamos a Jeová há muitos anos, é bom de vez em quando meditar com apreço na grandiosidade de nosso Criador. Por exemplo, a complexidade da vida está além da compreensão humana e inspira reverência pelo Criador. A grande variedade das provisões de Jeová nos permite desfrutar a vida de muitas maneiras. Quando meditamos em sua criação, renovamos nosso apreço por seu amor, sabedoria e poder. (Sal. 143:5) Mas lembrar de nosso Grandioso Criador também envolve considerar nossas obrigações para com ele. Ao fazer isso, nos sentiremos motivados a demonstrar gratidão ao Criador por dar a ele o nosso máximo enquanto vivermos. — Ecl. 12:13.

GRANDES OPORTUNIDADES MAIS TARDE NA VIDA

4. O que os cristãos mais experientes precisam se perguntar, e por quê?

4 Se você já tem décadas de experiência, precisa fazer a si mesmo uma importante pergunta: “Como vou usar minha vida enquanto ainda tenho vigor?” Como cristão experiente, você tem oportunidades que outros não têm. Pode passar aos mais jovens o que aprendeu sobre Jeová. Também pode fortalecer outros com suas experiências no serviço de Deus. O Rei Davi orou pedindo por essas oportunidades. Ele disse: “Ó Deus, tu me ensinaste desde a minha mocidade . . . E não me abandones mesmo até a velhice e as cãs, ó Deus, até que eu possa informar a geração sobre o teu braço, todos os que estão para vir, sobre a tua potência.” — Sal. 71:17, 18.

5. Como os cristãos mais experientes podem compartilhar com outros o que aprenderam?

5 Como você pode compartilhar a sabedoria que adquiriu ao longo dos anos? O que acha de convidar os mais jovens à sua casa para encorajá-los? Ou convidá-los para sair juntos no serviço de campo para que vejam como o ministério lhe dá alegria? Assim como disse Eliú no passado: “Falem os próprios dias, e que a multidão dos anos dê a conhecer a sabedoria.” (Jó 32:7) O apóstolo Paulo incentivou as irmãs mais experientes a encorajar as mais jovens por seu modo de falar e sua conduta. Ele disse: “As mulheres idosas sejam . . . instrutoras do que é bom.” — Tito 2:3.

PENSE NO SEU POTENCIAL PARA AJUDAR OUTROS

6. Por que cristãos com décadas de experiência não devem subestimar seu potencial?

6 Se você é um cristão experiente, então tem um grande potencial. Compare o que sabe hoje com o que você sabia há 30 ou 40 anos. Você sabe como aplicar os princípios bíblicos na vida. Sem dúvida, tem a habilidade de tocar o coração de outros com a verdade da Bíblia. Se for ancião, sabe como ajudar alguém que dá um passo em falso. (Gál. 6:1) Talvez tenha experiência em cuidar de atividades congregacionais, de departamentos em assembleias ou de construções de Salões do Reino. Você talvez saiba como convencer médicos a usar métodos que evitam o uso do sangue. Mesmo que tenha aprendido a verdade recentemente, você tem valiosa experiência de vida. Por exemplo, se criou filhos, você obteve muita sabedoria prática. Portanto, irmãos mais velhos podem ser uma poderosa fonte de encorajamento para o povo de Jeová ao ensinar, liderar e fortalecer os irmãos. — Leia Jó 12:12.

7. Que treinamento prático podem os irmãos mais velhos dar aos mais jovens?

7 Como você pode usar melhor o seu potencial? Você pode mostrar aos mais jovens como iniciar e dirigir estudos bíblicos. Uma irmã experiente pode dar sugestões a mães jovens sobre como manter uma boa espiritualidade mesmo tendo filhos pequenos para cuidar. Um irmão pode ajudar os mais novos a dar discursos com entusiasmo e a ser mais eficientes na pregação das boas novas. Também pode mostrar o que fazer para encorajar espiritualmente os irmãos idosos ao visitá-los. Mesmo que não tenha tanta força física como antes, você tem excelentes oportunidades de treinar os jovens. A Palavra de Deus diz: “A beleza dos jovens é o seu poder e o esplendor dos anciãos são as suas cãs.” — Pro. 20:29.

SERVIR ONDE HÁ MAIS NECESSIDADE

8. O que o apóstolo Paulo fez quando tinha mais idade?

8 O apóstolo Paulo usou ao máximo seu potencial para servir a Deus mesmo com mais idade. Quando saiu da prisão em Roma, por volta de 61 EC, ele tinha enfrentado dificuldades por muitos anos no serviço missionário. (2 Cor. 11:23-27) Ele poderia ter levado uma vida mais sossegada pregando ali mesmo naquela cidade. Com certeza, os irmãos naquela cidade grande teriam apreciado muito sua ajuda. Mas Paulo sabia que ainda havia muita necessidade em outros lugares. Junto com Timóteo e Tito, ele voltou às suas atividades no serviço missionário, passando por Éfeso, Creta e provavelmente pela Macedônia. (1 Tim. 1:3; Tito 1:5) Não sabemos se ele visitou a Espanha, mas essa era sua intenção. — Rom. 15:24, 28.

9. Em que época Pedro provavelmente se mudou para servir onde havia mais necessidade? (Veja a gravura no início do artigo.)

9 O apóstolo Pedro devia ter mais de 50 anos quando se mudou para onde havia mais necessidade. Por que chegamos a essa conclusão? Se ele e Jesus fossem mais ou menos da mesma idade, Pedro teria cerca de 50 anos quando se encontrou em Jerusalém com os outros apóstolos em 49 EC. (Atos 15:7) Algum tempo depois desse encontro, Pedro se mudou para Babilônia, sem dúvida para pregar à grande população de judeus naquela região. (Gál. 2:9) Era lá que ele estava quando escreveu sua primeira carta inspirada por volta de 62 EC. (1 Ped. 5:13) Adaptar-se a um país estrangeiro pode ser desafiador, mas Pedro não permitiu que sua idade lhe tirasse a alegria de servir a Jeová plenamente.

10, 11. Relate a experiência de um casal de mais idade que se mudou para servir num lugar onde a necessidade é maior.

10 Hoje, muitos irmãos com 50 anos ou mais se dão conta de que suas circunstâncias mudaram e agora podem servir a Jeová de outras maneiras. Alguns foram servir em lugares onde há mais necessidade. Por exemplo, Robert diz: “Com pouco mais de 50 anos, eu e minha esposa percebemos que havia oportunidades ao nosso alcance. Nosso filho tinha saído de casa, nossos pais tinham falecido e havíamos recebido uma pequena herança. Fiz as contas e vi que, se vendêssemos nossa casa, teríamos dinheiro suficiente para pagar a hipoteca e nos manter até começar a receber minha aposentadoria. Ficamos sabendo que na Bolívia muitas pessoas queriam estudar a Bíblia e que o custo de vida lá era baixo. Assim, decidimos nos mudar para lá. A adaptação ao nosso novo país não foi fácil. Tudo era muito diferente do que estávamos acostumados nos Estados Unidos. Mas nossos esforços valeram a pena.”

11 Robert continua: “Agora nossa vida gira em torno das atividades da congregação. Alguns com quem estudamos a Bíblia foram batizados. Estudamos a Bíblia com uma família muito pobre que mora num povoado a vários quilômetros de distância. Mas toda semana os membros dessa família fazem uma viagem difícil para assistir às reuniões. Imagine nossa alegria ao ver o progresso deles, e o filho mais velho no serviço de pioneiro!”

A NECESSIDADE NO CAMPO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA

12, 13. Relate uma experiência de um irmão que começou a servir a Jeová de maneira mais plena depois de ter se aposentado.

12 Congregações e grupos de língua estrangeira são muito beneficiados pelo bom exemplo de irmãos mais velhos. Trabalhar nesse tipo de território também pode ser muito gratificante. Por exemplo, Brian, que é da Inglaterra, diz: “Depois que me aposentei, aos 65 anos, nossa vida estava tranquila demais. Nossos filhos já tinham saído de casa, e quase nunca encontrávamos pessoas interessadas em estudar a Bíblia em nosso território. Então, eu conheci um jovem chinês que estava fazendo uma pesquisa em uma universidade na nossa região. Ele aceitou um convite para assistir às reuniões, e eu comecei a estudar a Bíblia com ele. Depois de algumas semanas, esse jovem passou a levar um amigo chinês com ele às reuniões. Duas semanas mais tarde, levou mais um, e depois outro.

13 “Quando o quinto chinês pediu um estudo bíblico, eu pensei: ‘Não é porque eu tenho 65 anos que preciso me aposentar do serviço de Jeová.’ Assim, perguntei para a minha esposa, que é dois anos mais nova que eu, se ela gostaria de aprender chinês. Ela aceitou, e nós começamos a fazer um curso de chinês em fita cassete. Isso foi dez anos atrás! Pregar no campo de língua estrangeira nos fez sentir jovens de novo. Até agora, já estudamos a Bíblia com 112 chineses! A maioria deles já foi às reuniões. Uma chinesa com quem estudamos serve agora como pioneira em nossa congregação.”

Talvez você ainda tenha condições de expandir seu ministério (Veja os parágrafos 12 e 13.)

SINTA ALEGRIA FAZENDO O QUE PODE

14. O que pode dar alegria aos irmãos de mais idade, e como o exemplo do apóstolo Paulo pode encorajá-los?

14 Nem todos os cristãos com mais de 50 anos têm a mesma possibilidade de expandir seu ministério. Alguns têm saúde fraca, outros cuidam de pais idosos ou ainda têm filhos que dependem deles. Você pode se alegrar por saber que Jeová aprecia tudo o que você faz em Seu serviço. Em vez de ficar desapontado com aquilo que você não pode fazer, alegre-se com o que consegue fazer. Veja o exemplo do apóstolo Paulo. Ele ficou anos em prisão domiciliar e não pôde continuar com suas viagens missionárias. Mas, sempre que recebia visitas, ele falava sobre as Escrituras e fortalecia a fé de seus visitantes. — Atos 28:16, 30, 31.

15. Por que os irmãos idosos são muito apreciados?

15 Jeová também aprecia o que os irmãos bem idosos conseguem fazer em seu serviço. Embora Salomão tenha destacado que os dias calamitosos não são o melhor período da vida, Jeová valoriza o que os cristãos idosos conseguem fazer para louvá-lo. (Luc. 21:2-4) As congregações apreciam ter em seu meio irmãos que já servem a Jeová por muito tempo e são um exemplo de fidelidade.

16. Que privilégios a idosa Ana provavelmente não pôde ter, mas o que ela fazia para adorar a Deus?

16 A Bíblia diz que uma idosa chamada Ana continuava fielmente louvando a Jeová mesmo em sua idade avançada. Ela era uma viúva de 84 anos quando Jesus nasceu. Provavelmente ela não viveu o suficiente para se tornar seguidora dele, ser ungida com espírito santo ou participar na pregação das boas novas do Reino. Ainda assim, Ana sentia alegria naquilo que podia fazer. Ela ‘nunca esteve ausente do templo, e prestava noite e dia serviço sagrado’. (Luc. 2:36, 37) Enquanto o sacerdote oferecia incenso no templo toda manhã e ao anoitecer, Ana estava entre a multidão no pátio que orava em silêncio por cerca de meia hora. Quando viu o bebê Jesus, ela começou a “falar sobre a criança a todos os que aguardavam o livramento de Jerusalém”. — Luc. 2:38.

17. Como talvez possamos ajudar os irmãos idosos ou enfermos a participar na adoração verdadeira?

17 Hoje, devemos estar atentos em ajudar os irmãos idosos ou enfermos. Alguns têm muita vontade de estar nas reuniões e assembleias, mas sua saúde raramente permite isso. Em alguns lugares, as congregações de modo amoroso providenciam que eles ouçam as reuniões por telefone. Em outros lugares, isso talvez não seja possível. Mesmo assim, esses irmãos podem apoiar a adoração verdadeira. Por exemplo, suas orações contribuem para o progresso da congregação. — Leia Salmo 92:13, 14.

18, 19. (a) Como podem os irmãos idosos encorajar outros? (b) Quem pode aplicar o conselho: “Lembra-te . . . do teu Grandioso Criador”?

18 Irmãos idosos talvez não percebam o quanto encorajam outros. Por exemplo, Ana foi fiel todos aqueles anos no templo, mas provavelmente nem imaginava que séculos depois seu exemplo continuaria encorajando outros. O amor que Ana sentia por Jeová ficou registrado nas Escrituras. Sem dúvida, o amor dos idosos por Deus fica gravado no coração de seus irmãos. Não é de admirar que a Palavra de Deus diga: “As cãs são uma coroa de beleza quando se acham no caminho da justiça.” — Pro. 16:31.

19 Há limites para o que cada um de nós pode fazer no serviço de Jeová. Assim, os que ainda têm alguma força e vigor farão bem em acatar as palavras inspiradas: “Lembra-te . . . do teu Grandioso Criador . . . antes que passem a vir os dias calamitosos.” — Ecl. 12:1.