Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Língua brasileira de sinais

A Sentinela (Edição de Estudo)  |  Novembro de 2013

Como podemos manter “uma atitude de espera”?

Como podemos manter “uma atitude de espera”?

“Mostrarei uma atitude de espera.” — MIQ. 7:7.

1. O que poderia nos levar a ficar impacientes?

QUANDO o Reino messiânico foi estabelecido em 1914, o sistema de Satanás entrou em seus últimos dias. Em resultado da guerra no céu, Jesus lançou o Diabo e os demônios para a Terra. (Leia Revelação 12:7-9.) Satanás sabe que tem apenas “um curto período de tempo”. (Rev. 12:12) Mas já faz quase cem anos que esse “período” começou, e alguns talvez achem que os últimos dias estão durando muito. Enquanto esperamos Jeová agir, será que ficamos impacientes?

2. O que será considerado neste artigo?

2 Ficar impaciente é perigoso, porque poderia nos levar a agir de modo precipitado. Como podemos manter uma atitude de espera? Este artigo nos ajudará a fazer isso por responder às seguintes perguntas: (1) O que o exemplo do profeta Miqueias pode nos ensinar sobre paciência? (2) Que acontecimentos marcarão o fim de nosso período de espera? (3) Como podemos mostrar apreço pela paciência de Jeová?

O QUE PODEMOS APRENDER DO EXEMPLO DE MIQUEIAS?

3. Nos dias de Miqueias, qual era a situação em Israel?

3 Leia Miqueias 7:2-6. O profeta Miqueias viu a condição espiritual de Israel ficar cada vez pior até chegar a um ponto deplorável sob o domínio do Rei Acaz. Miqueias comparou os infiéis israelitas a uma “sarça” e a uma “sebe de espinhos”. Assim como uma sarça ou uma sebe de espinhos machuca qualquer pessoa que esbarre nelas, aqueles israelitas corruptos prejudicavam qualquer um com quem tivessem contato. A corrupção era tanta que chegou a romper relações familiares. Sabendo que não podia fazer nada para mudar a situação, Miqueias abriu o coração a Jeová. Daí esperou pacientemente Deus agir. O profeta confiava que Jeová interviria no Seu próprio tempo.

4. Que desafios nós enfrentamos?

4 Assim como Miqueias, nós temos de viver no meio de pessoas egoístas. Muitas são ‘ingratas, desleais e sem afeição natural’. (2 Tim. 3:2, 3) É estressante ter de lidar com vizinhos, colegas de trabalho e de escola que são egocêntricos. Mas alguns servos de Deus enfrentam desafios ainda maiores. Jesus disse que seus seguidores sofreriam oposição familiar e usou palavras similares às registradas em Miqueias 7:6 para descrever o impacto que sua mensagem teria. “Vim causar divisão”, disse Jesus, “o homem contra seu pai, e a filha contra sua mãe, e a jovem esposa contra sua sogra. Deveras, os inimigos do homem serão pessoas de sua própria família”. (Mat. 10:35, 36) Realmente, não é nada fácil suportar zombaria e oposição de familiares que não servem a Jeová. Diante desse tipo de provação, nunca devemos ceder à pressão da família. Em vez disso, devemos continuar leais e esperar com paciência Jeová resolver a situação. Se constantemente pedirmos sua ajuda, ele nos dará a força e a sabedoria necessárias para perseverarmos.

5, 6. Como Jeová recompensou Miqueias, mas o que Miqueias não viu?

5 Jeová recompensou a paciência de Miqueias. Esse profeta presenciou o fim do Rei Acaz e seu domínio perverso. Ele viu o filho de Acaz, o bom Rei Ezequias, herdar o trono e restaurar a adoração verdadeira. E a mensagem condenatória de Jeová contra Samaria por meio de Miqueias se cumpriu quando os assírios invadiram o reino de Israel, ao norte. — Miq. 1:6.

6 No entanto, Miqueias não viu o cumprimento de tudo que Jeová o havia inspirado a profetizar. Por exemplo, Miqueias escreveu: “Na parte final dos dias . . . o monte da casa de Jeová ficará firmemente estabelecido acima do cume dos montes e certamente se elevará acima dos morros; e a ele terão de afluir os povos. E muitas nações certamente irão e dirão: ‘Vinde, e subamos ao monte de Jeová.’” (Miq. 4:1, 2) Miqueias morreu bem antes que essa profecia se cumprisse. Mesmo assim, ele estava decidido a se manter leal a Jeová, mesmo que isso lhe custasse a vida, e não se deixava influenciar pelas pessoas ao seu redor. Nesse respeito, Miqueias escreveu: “Todos os povos, da sua parte, andarão cada um no nome de seu deus; mas nós, da nossa parte, andaremos no nome de Jeová, nosso Deus, por tempo indefinido, para todo o sempre.” (Miq. 4:5) Miqueias conseguiu esperar pacientemente em épocas difíceis porque tinha certeza absoluta de que Jeová cumpriria todas as Suas promessas. O fiel profeta confiava em Jeová.

7, 8. (a) Que motivo temos para confiar em Jeová? (b) O que fará o tempo passar mais rápido?

7 Será que temos uma confiança assim em Jeová? Existe um bom motivo para isso. Temos presenciado o cumprimento da profecia de Miqueias. Durante a “parte final dos dias”, milhões de pessoas de todas as nações, tribos e línguas têm afluído ao “monte da casa de Jeová”. Apesar de terem vindo de nações inimigas, esses adoradores transformaram “suas espadas” em “relhas de arado” e ‘não aprendem mais a guerra’. (Miq. 4:3) Sem dúvida, nos sentimos privilegiados por fazer parte do pacífico povo de Jeová!

8 É natural querermos que Jeová destrua logo este sistema perverso. Mas, para esperarmos com paciência, precisamos ver as coisas do ponto de vista de Jeová. Ele fixou um dia em que julgará a humanidade “por meio dum homem a quem designou”, Jesus Cristo. (Atos 17:31) Mas, antes disso, Deus está dando a todas as pessoas a oportunidade de ter “conhecimento exato da verdade”, agir de acordo com esse conhecimento e ser salvas. Vidas preciosas estão em jogo. (Leia 1 Timóteo 2:3, 4.) Se estivermos ocupados ajudando outros a ter o conhecimento exato sobre Deus, o tempo que falta até o julgamento de Jeová passará mais rápido. Esse tempo acabará em breve — e de repente. Quando isso acontecer, como será bom saber que nos mantivemos ocupados na obra de pregação do Reino!

QUE ACONTECIMENTOS MARCARÃO O FIM DE NOSSA ESPERA?

9-11. A profecia de 1 Tessalonicenses 5:3 já se cumpriu? Explique.

9 Leia 1 Tessalonicenses 5:1-3. Em breve, as nações dirão: “Paz e segurança!” Para que não sejamos pegos desprevenidos por essa declaração, precisamos ‘ficar despertos e manter os nossos sentidos’. (1 Tes. 5:6) A fim de nos ajudar a ficar despertos em sentido espiritual, vamos considerar brevemente acontecimentos que prepararam caminho para essa futura proclamação marcante.

10 No fim de cada uma das duas guerras mundiais, as nações clamaram por paz. Após a Primeira Guerra Mundial, a Liga das Nações foi criada na esperança de trazer paz à humanidade. Mais tarde, depois da Segunda Guerra Mundial, o mundo passou a depositar esperança na Organização das Nações Unidas como instrumento para trazer paz à Terra. Governos e líderes religiosos passaram a confiar que essas organizações trariam condições pacíficas. Por exemplo, as Nações Unidas declararam 1986 como o Ano Internacional da Paz, acontecimento que foi amplamente divulgado. Naquele ano, líderes de muitos países e religiões se reuniram com o chefe da Igreja Católica em Assis, Itália, com o objetivo de orar pela paz.

11 Mas nem essa nem outras proclamações de paz e segurança cumpriram a profecia registrada em 1 Tessalonicenses 5:3. Por que não? Porque a predita “repentina destruição” ainda não ocorreu.

12. O que sabemos sobre a declaração de “Paz e segurança!”?

12 Quem fará essa importante declaração de “Paz e segurança!”? Que participação terão os líderes da cristandade e de outras religiões? Como os líderes de vários governos estarão envolvidos nessa proclamação? As Escrituras não dizem. O que nós sabemos é que ela será apenas uma fachada, não importa como será feita ou quão convincente parecerá. Este velho sistema ainda estará sob o controle satânico. Ele está totalmente podre e continuará assim. Como seria triste se alguém de nós acreditasse nessa propaganda satânica e violasse sua neutralidade cristã!

13. Por que os anjos estão segurando os ventos de destruição?

13 Leia Revelação 7:1-4. Enquanto aguardamos o cumprimento de 1 Tessalonicenses 5:3, anjos poderosos estão segurando os ventos destrutivos da grande tribulação. O que eles estão esperando? O apóstolo João descreve um acontecimento importante — a selagem final dos ungidos “escravos de nosso Deus”. * Depois que essa selagem estiver terminada, os anjos soltarão os ventos de destruição. O que acontecerá depois?

14. O que indica que a destruição de Babilônia, a Grande, está próxima?

14 Babilônia, a Grande, o império mundial da religião falsa, terá seu merecido fim. Quando isso acontecer, ‘povos, multidões, nações e línguas’ não serão capazes de ajudá-la. Já vemos sinais de que sua destruição está próxima. (Rev. 16:12; 17:15-18; 18:7, 8, 21) De fato, pode-se observar hoje na mídia uma falta de apoio a religiões e líderes religiosos, que são cada vez mais criticados. Mesmo assim, os líderes de Babilônia, a Grande, acham que não estão correndo nenhum perigo. Eles não podiam estar mais enganados! Depois da proclamação de “Paz e segurança!”, elementos políticos do sistema de Satanás de repente se voltarão contra a religião falsa e a eliminarão. Babilônia, a Grande, nunca mais será vista. Com certeza, vale a pena esperar com paciência por esses acontecimentos marcantes. — Rev. 18:8, 10.

COMO PODEMOS MOSTRAR APREÇO PELA PACIÊNCIA DE DEUS?

15. Por que Jeová ainda não agiu?

15 Apesar de o nome de Jeová ser difamado pelas pessoas, ele tem esperado pacientemente a hora certa para agir. Jeová não quer que nenhuma pessoa sincera seja destruída. (2 Ped. 3:9, 10) É esse também o nosso desejo? Vejamos algumas maneiras de mostrar apreço pela paciência de Jeová antes que seu dia chegue.

16, 17. (a) Por que devemos querer ajudar os que ficaram inativos? (b) Por que os inativos devem voltar com urgência para Jeová?

16 Ajude os que ficaram inativos. Jesus disse que há alegria no céu quando até mesmo uma única ovelha perdida é encontrada. (Mat. 18:14; Luc. 15:3-7) Fica claro que Jeová se importa muito com todos que já mostraram amor pelo seu nome, mesmo que não estejam servindo ativamente a ele no momento. Quando ajudamos pessoas nessa condição a voltar para a congregação, contribuímos para a alegria de Jeová e dos anjos.

17 Você é um dos que não estão ativos no serviço de Deus? Pode ser que alguém na congregação o tenha magoado e por causa disso você parou de se associar com a organização de Jeová. Visto que talvez já tenha passado algum tempo, pergunte-se: ‘Minha vida tem mais sentido agora e sou mais feliz? Foi Jeová que me ofendeu ou foi um humano imperfeito? Alguma vez Jeová fez algo para me prejudicar?’ Não é verdade que ele sempre faz o que é bom para nós? Mesmo que não estejamos vivendo à altura de nossa dedicação, ele permite que nos beneficiemos das coisas boas que ele dá. (Tia. 1:16, 17) O dia de Jeová virá em breve. Agora é a hora de voltar para os braços de nosso amoroso Pai celestial e sua congregação — o único refúgio confiável nestes últimos dias. — Deut. 33:27; Heb. 10:24, 25.

O povo de Jeová não mede esforços para ajudar os inativos a voltar para Jeová (Veja os parágrafos 16 e 17.)

18. Por que devemos apoiar os que estão na dianteira?

18 Apoie lealmente os que estão na dianteira. Como Pastor amoroso, Jeová nos guia e protege. Ele designou seu Filho como o Pastor Principal do rebanho. (1 Ped. 5:4) Anciãos em mais de 100 mil congregações pastoreiam cada uma das ovelhas de Deus. (Atos 20:28) Quando apoiamos lealmente os que estão na dianteira, mostramos gratidão a Jeová e a Jesus por tudo que eles fazem por nós.

19. Diante dos ataques de Satanás, como devemos agir?

19 Achegue-se a seus irmãos. O que isso significa? Quando atacado por um inimigo, um exército bem treinado cerra fileiras, ou seja, seus soldados ficam bem próximos uns dos outros, criando uma defesa impenetrável. Satanás está intensificando seus ataques contra o povo de Deus. Agora não é hora de haver lutas entre nós. Agora é hora de nos achegar uns aos outros, de desconsiderarmos as imperfeições de nossos irmãos e de continuarmos mostrando confiança na liderança de Jeová.

Agora é hora de ficarmos unidos contra Satanás e os demônios (Veja o parágrafo 19.)

20. O que devemos fazer agora?

20 Que todos nós continuemos espiritualmente alertas e mostremos uma atitude de espera. Que esperemos com paciência a declaração de “Paz e segurança!” e a selagem final dos escolhidos. Depois disso, os quatro anjos soltarão os ventos de destruição, e Babilônia, a Grande, será destruída. Enquanto aguardamos esses acontecimentos marcantes, que aceitemos a orientação dos que são designados para tomar a dianteira na organização de Jeová. Achegue-se a seus irmãos na luta contra o Diabo e seus demônios. Agora é hora de seguirmos o conselho do salmista: “Sede corajosos e fortifique-se o vosso coração, todos vós os que esperais por Jeová.” — Sal. 31:24.

^ parágrafo 13 Para uma consideração da diferença entre a selagem inicial dos membros dos ungidos e sua selagem final, veja A Sentinela de 1.° de janeiro de 2007, páginas 30-31.