Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Língua brasileira de sinais

A Sentinela (Edição de Estudo)  |  Junho de 2013

Tenha apreço pela lealdade e perdão de Jeová

Tenha apreço pela lealdade e perdão de Jeová

“Tu, ó Jeová, és bom e estás pronto a perdoar; e é abundante a benevolência para com todos os que te invocam.” — SAL. 86:5.

1, 2. (a) Por que apreciamos amigos leais e perdoadores? (b) Que perguntas consideraremos?

COMO você definiria um verdadeiro amigo? “Para mim, um verdadeiro amigo é alguém com quem você sempre pode contar e que o perdoa quando você comete uma falha”, diz uma irmã chamada Ashley. Todos nós apreciamos amigos leais e perdoadores. Eles ajudam a nos sentir seguros e amados. — Pro. 17:17.

2 Jeová é o Amigo mais leal e mais perdoador que podemos ter. É como disse o salmista: “Tu, ó Jeová, és bom e estás pronto a perdoar; e é abundante a benevolência [ou “amor leal”] para com todos os que te invocam.” (Sal. 86:5) O que significa ser leal e perdoador? Como Jeová demonstra essas belas qualidades? E como podemos imitar seu exemplo? As respostas nos ajudarão a aprofundar nosso amor pelo nosso melhor Amigo, Jeová. Também nos ajudarão a fortalecer nossa amizade com outros. — 1 João 4:7, 8.

JEOVÁ É LEAL

3. O que significa ser leal?

3 Lealdade é uma qualidade terna que inclui a ideia de devoção, fidelidade e dedicação inabalável. Uma pessoa leal não é instável. Em vez disso, amorosamente se apega com firmeza a alguém (ou a alguma coisa), mesmo em circunstâncias difíceis. De fato, ninguém mais do que Jeová, “Aquele que é leal”, demonstra essa qualidade. — Rev. 16:5.

4, 5. (a) Como Jeová demonstra lealdade? (b) Como podemos ser fortalecidos por refletir nos atos de lealdade de Deus?

4 Como Jeová demonstra lealdade? Ele nunca abandona seus adoradores fiéis. Um desses, o Rei Davi, pôde comprovar a lealdade de Jeová. (Leia 2 Samuel 22:26.) Durante as provações de Davi, Jeová lealmente o orientou, protegeu e livrou. (2 Sam. 22:1) Davi sabia que a lealdade de Jeová envolve mais do que meras palavras. Por que Jeová foi leal com ele? Porque o próprio Davi era “alguém leal”. Jeová preza a lealdade de seus adoradores e os recompensa sendo leal com eles. — Pro. 2:6-8.

5 Podemos ser fortalecidos por refletir nos atos de lealdade de Jeová. “O que realmente me ajuda é ler sobre como Jeová lidou com Davi em tempos difíceis”, diz um irmão fiel chamado Reed. “Mesmo quando Davi era fugitivo, se escondendo em cavernas, Jeová sempre cuidou dele. Acho isso muito encorajador! Isso me faz lembrar que, não importam as circunstâncias, não importa quanto a situação pareça ruim, Jeová estará comigo desde que eu continue leal a ele.” Sem dúvida, você também pensa assim. — Rom. 8:38, 39.

6. De que outras maneiras Jeová demonstra lealdade, e como seus adoradores são beneficiados?

6 De que outras maneiras Jeová demonstra lealdade? Ele se apega aos seus padrões. ‘Mesmo até a velhice da pessoa, eu sou o mesmo’, ele nos garante. (Isa. 46:4) Deus sempre toma decisões baseadas em seus imutáveis padrões do que é certo e errado. (Mal. 3:6) Além disso, Jeová demonstra lealdade por sempre ser fiel às suas promessas. (Isa. 55:11) Assim, a lealdade de Jeová beneficia todos os seus adoradores fiéis. Como? Quando fazemos nosso máximo para nos apegar aos padrões de Jeová, podemos confiar que ele cumprirá sua promessa de nos abençoar. — Isa. 48:17, 18.

IMITE A LEALDADE DE JEOVÁ

7. Qual é uma maneira de imitarmos a lealdade de Jeová?

 7 Como podemos imitar a lealdade de Jeová? Uma maneira é por fazermos algo em favor dos que enfrentam circunstâncias difíceis. (Pro. 3:27) Por exemplo, você conhece algum irmão que está desanimado, talvez por causa de problemas de saúde, oposição na família ou falhas pessoais? Por que não tomar a iniciativa de compartilhar com a pessoa algumas “boas palavras, palavras consoladoras”? (Zac. 1:13) * Agindo assim, você prova que é amigo leal e verdadeiro, que “se apega mais do que um irmão”. — Pro. 18:24.

8. Como podemos imitar a lealdade de Jeová, por exemplo, no casamento?

8 Podemos também imitar a lealdade de Jeová por permanecermos fiéis àqueles que amamos. Por exemplo, se somos casados, sabemos que devemos ser fiéis ao cônjuge. (Pro. 5:15-18) Assim sendo, não daremos nem mesmo o primeiro passo que poderia levar ao adultério. (Mat. 5:28) Além disso, mostramos lealdade a nossos irmãos por evitar tagarelice prejudicial e calúnia, recusando-nos a espalhar tal conversa negativa ou nem mesmo dar ouvidos a ela. — Pro. 12:18.

9, 10. (a) A quem em especial queremos permanecer leais? (b) Por que obedecer aos mandamentos de Jeová nem sempre será fácil?

9 Acima de tudo, queremos permanecer leais a Jeová. Como fazemos isso? Por nos esforçar em ver as coisas como ele as vê — amando o que ele ama e odiando o que ele odeia — e agindo de acordo. (Leia Salmo 97:10.) Quanto mais harmonizarmos nossos pensamentos e sentimentos com os de Jeová, mais estaremos inclinados a obedecer aos seus mandamentos. — Sal. 119:104.

10 É verdade que nem sempre será fácil obedecer aos mandamentos de Jeová. Talvez tenhamos de lutar para permanecer leais. Por exemplo, alguns cristãos solteiros gostariam de se casar, mas ainda não encontraram a pessoa certa entre os adoradores de Jeová. (1 Cor. 7:39) Pode ser que colegas de trabalho de uma irmã solteira estejam sempre tentando apresentá-la a alguém. A irmã talvez esteja lutando contra a solidão. Ainda assim, ela continua determinada, esforçando-se para manter sua integridade a Jeová. Não apreciamos esses excelentes exemplos de lealdade? Jeová com certeza recompensará a todos que permanecerem fiéis apesar de dificuldades. — Heb. 11:6.

“Há um amigo que se apega mais do que um irmão.” — Pro. 18:24 (Veja o  parágrafo 7.)

‘Perdoem liberalmente uns aos outros.’ — Efé. 4:32 (Veja o parágrafo 16.)

JEOVÁ É PERDOADOR

11. O que significa ser perdoador?

11 Uma das qualidades mais atraentes de Jeová é sua disposição de perdoar. O que significa ser perdoador? Basicamente, significa perdoar um ofensor quando há razão válida para isso. Mas isso não quer dizer que uma pessoa perdoadora tolera ofensas ou as ignora. Em vez disso, ela prefere não guardar ressentimento. As Escrituras ensinam que Jeová está “pronto a perdoar” os que mostram verdadeiro arrependimento. — Sal. 86:5.

12. (a) Como Jeová demonstra que é perdoador? (b) O que significa ter os pecados “apagados”?

12 Como Jeová demonstra que é perdoador? Quando ele perdoa, faz isso “amplamente”; perdoa por completo e permanentemente. (Isa. 55:7) Como sabemos que Jeová perdoa por completo? Veja a garantia em Atos 3:19. (Leia.) O apóstolo Pedro aconselhou seus ouvintes a ‘arrepender-se e dar meia-volta’. Quando um pecador se arrepende com sinceridade, ele lamenta muito seu proceder errado e decide firmemente não repetir o pecado. (2 Cor. 7:10, 11) Além disso, o verdadeiro arrependimento motiva o pecador a ‘dar meia-volta’, ou seja, ele abandona seu proceder errado e segue um caminho que agrada a Deus. Se os ouvintes de Pedro demonstrassem arrependimento genuíno, qual seria o resultado? Pedro disse que seus pecados seriam “apagados”. Assim, quando Jeová perdoa, é como se ele apagasse os pecados com uma borracha. Ele perdoa por completo. — Heb. 10:22; 1 João 1:7.

13. Que garantia nos dão as palavras “não me lembrarei mais do seu pecado”?

13 Como sabemos que o perdão de Jeová é permanente? Considere a profecia de Jeremias, referente ao novo pacto feito com os cristãos ungidos, que possibilita o verdadeiro perdão aos que exercem fé no resgate. (Leia Jeremias 31:34.) Jeová diz: “Perdoarei seu erro e não me lembrarei mais do seu pecado.” Assim, Jeová nos garante que, uma vez tendo perdoado, ele nunca agirá contra nós por causa desses pecados. Ele não fica repisando nossos pecados para nos acusar ou punir vez após vez. Ao contrário, Jeová perdoa esses pecados e os deixa no passado — permanentemente. — Rom. 4:7, 8.

14. Como meditar no perdão de Jeová pode servir de consolo para nós? Dê um exemplo.

14 Meditar no perdão de Jeová pode nos servir de consolo. Veja um exemplo. Muitos anos atrás, uma irmã, a quem chamaremos de Elaine, foi desassociada. Alguns anos depois, foi readmitida. “Embora eu dissesse a mim mesma e a outros que eu acreditava que tinha sido perdoada por Jeová”, disse ela, “eu sempre achava que de alguma maneira ele estava distante ou que os outros estavam mais achegados a ele e que Jeová era mais real para eles”. Mas Elaine foi consolada por ler e meditar em algumas figuras de linguagem usadas na Bíblia para descrever o perdão de Jeová. Ela acrescenta: “Eu senti o amor e a ternura de Jeová de uma maneira que nunca tinha percebido antes.” Ela ficou especialmente comovida com estas palavras: “Quando Deus perdoa nossos pecados, não precisamos levar a mancha deles pelo resto da vida.” * Elaine diz: “Eu achava que Jeová nunca me perdoaria completamente e que eu carregaria esse peso pelo resto da vida. Sei que vai levar tempo, mas estou começando a achar que realmente posso me achegar mais a Jeová. É como se um peso tivesse sido tirado de meus ombros.” Nós servimos a um Deus realmente amoroso e perdoador. — Sal. 103:9.

IMITE O PERDÃO DE JEOVÁ

15. Como podemos imitar o perdão de Jeová?

15 Podemos imitar o perdão de Jeová por decidir perdoar uns aos outros sempre que houver base para isso. (Leia Lucas 17:3, 4.) Lembre-se: quando Jeová perdoa, ele esquece nossos pecados no sentido de não permitir que eles o influenciem com relação a nós no futuro. Nós também, quando perdoamos outros, podemos esquecer o assunto por deixá-lo no passado e nunca trazê-lo à tona.

16. (a) Será que ser perdoador significa que toleramos ofensas ou permitimos que outros se aproveitem de nós? Explique. (b) O que precisamos fazer para ser perdoados por Deus?

16 Ser perdoador não significa tolerar ofensas ou permitir que outros se aproveitem indevidamente de nós. Não; significa basicamente que decidimos não guardar ressentimento. No entanto, um ponto importante é que, para sermos perdoados por Jeová, nos nossos tratos com outros temos de imitar a Sua disposição de perdoar. (Mat. 6:14, 15) Afinal, a empatia motiva Jeová a se lembrar que “somos pó”. (Sal. 103:14) Realmente, então, não deveria a empatia nos motivar a não levar em conta as falhas dos outros, perdoando-os de coração? — Efé. 4:32; Col. 3:13.

Que nossas orações para perdoar outros sejam sinceras! (Veja o parágrafo 17.)

17. O que pode nos ajudar se um de nossos irmãos nos magoou?

17 É claro que nem sempre é fácil perdoar. Pelo visto, até mesmo alguns cristãos ungidos do primeiro século achavam difícil resolver suas diferenças. (Fil. 4:2) Se um de nossos irmãos nos magoou, o que pode nos ajudar? Considere o caso de Jó. Ele ficou muito magoado quando seus “amigos” — Elifaz, Bildade e Zofar — o acusaram sem base. (Jó 10:1; 19:2) Por fim, Jeová reprovou aqueles falsos acusadores e os orientou a procurar Jó e apresentar uma oferta por seus pecados. (Jó 42:7-9) Mas Jeová exigiu que também fizesse algo. O quê? Ele ordenou que Jó orasse a favor dos que o haviam acusado. Jó fez o que Jeová pediu, e Jeová o abençoou por sua disposição de perdoar. (Leia Jó 42:10, 12, 16, 17.) O que aprendemos disso? Uma oração sincera em favor de alguém que nos ofendeu pode nos ajudar a não guardar ressentimento.

CONTINUE A TER PLENO APREÇO PELAS QUALIDADES DE JEOVÁ

18, 19. Como podemos continuar a aprofundar nosso apreço pela atraente personalidade de Jeová?

18 Certamente, foi animador considerarmos vários aspectos da amorosa personalidade de Jeová. Vimos que ele é acessível, imparcial, generoso, razoável, leal e perdoador. Naturalmente, nesse aspecto nós apenas arranhamos a superfície. Poderemos ter a alegria de aprender mais sobre Jeová por toda a eternidade. (Ecl. 3:11) Concordamos com o apóstolo Paulo, que escreveu: “Ó profundidade das riquezas, e da sabedoria, e do conhecimento de Deus” —, sem mencionar o amor e as seis qualidades que consideramos. — Rom. 11:33.

19 Que todos nós continuemos a aprofundar nosso apreço pela atraente personalidade de Jeová! Podemos fazer isso por nos familiarizar com suas qualidades, refletir nelas e demonstrá-las em nossa vida. (Efé. 5:1) À medida que fizermos isso, sem dúvida concordaremos cada vez mais com o salmista, que cantou: “Quanto a mim, . . . chegar-me a Deus é bom para mim.” — Sal. 73:28.

^ parágrafo 7 Para obter sugestões úteis nesse respeito, veja os artigos “Encorajou a alguém recentemente?”, em A Sentinela de 15 de janeiro de 1995, e “Como se estimula outros ao amor e a obras excelentes?”, em A Sentinela de 1.° de abril de 1995.

^ parágrafo 14 Veja o livro Achegue-se a Jeová, capítulo 26, parágrafo 10.