Pular para conteúdo

Pular para sumário

Tenha pleno apreço pelas qualidades de Jeová

Tenha pleno apreço pelas qualidades de Jeová

“Tornai-vos imitadores de Deus, como filhos amados.” — EFÉ. 5:1.

1. (a) Que qualidades de Jeová o cristão pode considerar? (b) Como nos beneficiaremos de examinar as qualidades de Deus?

QUANDO você pensa na personalidade de Jeová, que qualidades lhe vêm à mente? Muitos de nós pensam no amor, justiça, sabedoria e poder. No entanto, sabemos que Jeová possui muitas qualidades atraentes. Realmente, é possível alistar mais de 40 dessas qualidades, todas já analisadas nas nossas publicações. Imagine que tesouro de fatos fascinantes sobre a personalidade de Jeová ainda resta descobrir por meio de nosso estudo pessoal ou familiar! De que maneiras podemos nos beneficiar desse estudo? Ele pode aumentar o apreço pelo nosso Pai celestial. Por sua vez, quanto maior for o apreço por Jeová, mais forte será nosso desejo de nos achegar a ele e o imitarmos. — Jos. 23:8; Sal. 73:28.

2. (a) Ilustre como podemos aprofundar nosso apreço pelas qualidades de Jeová. (b) O que consideraremos?

2 Mas o que significa “apreciar” algo? Segundo o uso que faremos desse termo neste artigo, significa reconhecer o devido valor de algo. O apreço pode aprofundar-se aos poucos. Para ilustrar: podemos aumentar gradativamente nosso apreço por um novo prato por primeiro sentir seu aroma, daí saborear cada pequena porção e por fim nós mesmos prepararmos esse prato. Da mesma maneira, aumentamos nosso apreço por uma qualidade de Jeová por nos familiarizar com ela, refletir sobre ela e então demonstrá-la na nossa vida. (Efé. 5:1) O objetivo deste artigo e dos dois artigos seguintes é aprofundar nosso apreço pelas qualidades de Deus nas quais talvez não reflitamos tanto quanto refletimos nos seus atributos principais. A respeito de cada qualidade, consideraremos: O que significa? Como Jeová a demonstra? E como podemos imitar a Jeová em mostrar tal qualidade?

JEOVÁ É ACESSÍVEL

3, 4. (a) Como você descreveria uma pessoa acessível? (b) Como Jeová nos assegura que ele é acessível?

3 Vejamos primeiro a qualidade de ser acessível. Como você descreveria uma pessoa acessível? Talvez diga: ‘Alguém bondoso, prontamente disponível e alguém com quem é fácil conversar.’ Em geral é possível discernir que uma pessoa é acessível, ou não, por ouvir o que ela diz e por observar sua linguagem corporal — gestos, expressões faciais e outros sinais não verbais.

4 Como Jeová demonstra que é acessível? Embora seja o todo-poderoso Criador do vasto Universo, ele nos garante que está disposto a ouvir nossas orações e atendê-las e que anseia fazer isso. (Leia Salmo 145:18; Isaías 30:18, 19.) Podemos falar a Deus prolongadamente em qualquer momento ou lugar. E nos dirigir a ele sem nenhum receio, sabendo que nunca nos repreenderá por fazermos isso. (Sal. 65:2; Tia. 1:5) A Palavra de Deus descreve Jeová em termos humanos para mostrar que ele deseja que nos aproximemos dele. Por exemplo, o salmista Davi escreveu que “os olhos de Jeová estão atentos” a nós e que sua mão ‘direita continua a nos segurar’. (Sal. 34:15; 63:8) O profeta Isaías comparou Jeová a um pastor, dizendo: “Com o seu braço reunirá os cordeiros; e os carregará ao colo.” (Isa. 40:11) Imagine! Jeová deseja que sejamos tão achegados a ele como um cordeirinho abrigado nos braços de um pastor cuidadoso. Que Pai acessível nós temos! Como podemos imitar a Jeová nesse sentido?

UMA QUALIDADE MUITO VALORIZADA

5. Por que é importante que os anciãos sejam acessíveis?

5 Não muito tempo atrás, perguntou-se a zelosas Testemunhas de Jeová em diferentes continentes: “Que qualidade você mais valoriza num ancião?” A esmagadora maioria respondeu: “Ser acessível.” É verdade que todo cristão precisa desenvolver bem essa qualidade, mas é especialmente importante que os anciãos sejam acessíveis. (Isa. 32:1, 2) Comentando uma das razões por que acha tão importante essa qualidade, certa irmã disse: “Só se o ancião for acessível é que poderemos nos beneficiar de quaisquer outras qualidades excelentes que ele possa ter.” Percebe a lógica dessa observação? O que faz com que a pessoa seja acessível?

6. Cite um fator-chave para ser acessível.

6 Um fator-chave para ser acessível é mostrar interesse genuíno em outros. Se um ancião se importa com outros e está disposto a dar de si em favor deles, seus irmãos e irmãs, incluindo os jovens, provavelmente notarão sua atitude. (Mar. 10:13-16) Carlos, de 12 anos, diz: “Vejo os anciãos no salão sorrindo e tratando bem a todos, e eu gosto disso.” Naturalmente, não basta um ancião dizer que é acessível; ele precisa manifestar essa qualidade. (1 João 3:18) Como ele pode fazer isso?

7. Por que usar um crachá de congresso muitas vezes dá início a uma conversa, e o que podemos aprender disso?

7 Pense na seguinte comparação. Pouco tempo atrás, ao voltar para casa de avião após assistir a um congresso no estrangeiro, um irmão usava o crachá do congresso. Quando o comissário de bordo viu o crachá com os dizeres “Venha o Reino de Deus!”, ele disse ao irmão: “Que venha mesmo — precisamos conversar um pouco mais sobre isso.” Mais tarde eles conversaram, e o comissário aceitou de bom grado nossas revistas. Muitos de nós já tivemos experiências assim. Mas por que um crachá de congresso muitas vezes dá início a uma conversa? Porque, em certo sentido, ele transmite esta mensagem: “Sinta-se à vontade para falar comigo. Pergunte-me para onde estou indo.” O crachá é um sinal visível que diz à pessoa que estamos dispostos a falar sobre nossas crenças. Do mesmo modo, um ancião cristão deseja dar sinais visíveis que digam a seus irmãos: “Sintam-se à vontade para falar comigo.” Quais são alguns desses sinais?

8. Como os anciãos sinalizam seu sincero interesse em outros, e que efeito isso tem na congregação?

8 Os costumes podem variar conforme o país, mas, em geral, quando damos a nossos irmãos um caloroso sorriso, um cordial aperto de mão, um cumprimento descontraído, sinalizamos que estamos sinceramente interessados neles. Quem deve tomar a iniciativa nisso? Note o exemplo de Jesus. Mateus relata que numa reunião com seus discípulos “Jesus, aproximando-se, falou-lhes”. (Mat. 28:18) De modo similar, os anciãos hoje tomam a iniciativa de se dirigir aos irmãos e falar com eles. Que efeito isso pode ter na congregação? Uma pioneira de 88 anos disse: “O sorriso amigável e as palavras animadoras dos anciãos quando entro no Salão do Reino me fazem gostar mais deles.” Outra irmã fiel acrescentou: “Pode parecer pouca coisa, mas, quando numa reunião um ancião me dá boas-vindas com um sorriso, isso significa muito para mim.”

ACESSÍVEL E DISPONÍVEL

9, 10. (a) Que exemplo excelente Jeová nos dá? (b) Como os anciãos podem se colocar à disposição de outros?

 9 Obviamente, as pessoas não podem se dirigir a nós se não estivermos disponíveis. Jeová dá excelente exemplo nesse sentido. Ele ‘não está longe de cada um de nós’. (Atos 17:27) Uma das maneiras de os anciãos se colocarem à disposição de outros é reservar tempo antes e depois das reuniões cristãs para conversar com os irmãos — jovens e idosos. Um pioneiro declarou: “Quando um ancião me pergunta ‘como vai?’ e daí para e ouve minha resposta, eu me sinto apreciado.” Uma irmã que serve a Jeová por quase 50 anos comentou: “Anciãos que tiram algum tempo para falar comigo depois da reunião me fazem sentir valorizada.”

10 Compreensivelmente, os pastores cristãos precisam também cuidar de outros deveres. Nas reuniões, porém, o alvo deve ser dar atenção primeiro às ovelhas.

JEOVÁ É IMPARCIAL

11, 12. (a) O que está envolvido em ser imparcial? (b) Como Jeová é exemplo de imparcialidade para nós?

11 Outra qualidade atraente de Jeová é a imparcialidade. O que significa ser imparcial? Envolve ser justo, não ter nem mostrar preconceito ou favoritismo. A verdadeira imparcialidade se compõe de dois elementos: atitude e ações. Por que ambos são necessários? Porque apenas se alguém for imparcial no modo de encarar as coisas é que será movido a tratar a todos com imparcialidade. Nas Escrituras Gregas Cristãs, a expressão ‘não ser parcial’ significa literalmente não ser “aceitador de faces”, ou seja, não favorecer uma face, ou pessoa, em relação a outra. (Atos 10:34; Kingdom Interlinear [Interlinear do Reino]) Assim, quem é imparcial dará o devido reconhecimento não à aparência externa ou às circunstâncias da pessoa, mas ao seu caráter.

12 Jeová é o maior exemplo de imparcialidade. A sua Palavra diz que ele “não é parcial” e “não trata a ninguém com parcialidade”. (Leia Atos 10:34, 35; Deuteronômio 10:17.) Uma situação que surgiu nos dias de Moisés ilustra isso.

As filhas de Zelofeade se sentiram gratas pela imparcialidade de Deus (Veja os  parágrafos 13 e 14.)

13, 14. (a) Que situação enfrentaram as cinco filhas de Zelofeade? (b) Como Jeová demonstrou imparcialidade?

 13 Pouco antes de os israelitas entrarem na Terra Prometida, cinco irmãs solteiras enfrentaram um dilema. Que dilema? Elas sabiam que suas famílias, assim como outras famílias israelitas, receberiam um pedaço de terra que havia sido destinado ao pai delas. (Núm. 26:52-55) No entanto, o pai, Zelofeade, da tribo de Manassés, havia morrido. Segundo o costume, o direito de posse da terra seria transferido aos filhos de Zelofeade, mas ele teve apenas filhas. (Núm. 26:33) Sem filho na família para receber a terra, será que a terra da família seria dada a parentes e as filhas ficariam sem herança?

14 As cinco irmãs se dirigiram a Moisés e perguntaram: “Por que devia o nome de nosso pai ser retirado do meio da sua família por ele não ter filho?” Elas apelaram: “Oh! dá-nos uma propriedade no meio dos irmãos de nosso pai.” Será que Moisés reagiu dizendo: ‘Essa é uma regra sem exceções’? Não, ele ‘apresentou o caso perante Jeová’. (Núm. 27:2-5) Qual foi a decisão? Jeová disse a Moisés: “As filhas de Zelofeade estão falando corretamente. Decididamente, deves dar-lhes a propriedade duma herança no meio dos irmãos de seu pai e tens de fazer passar a elas a herança de seu pai.” Jeová foi além. Ele transformou a exceção em regra, instruindo a Moisés: “Caso um homem morra sem ter filho, então tendes de fazer sua herança passar à sua filha.” (Núm. 27:6-8; Jos. 17:1-6) Dali em diante, todas as mulheres israelitas que enfrentassem esse mesmo problema seriam protegidas.

15. (a) Como Jeová trata seu povo, em especial os que estão numa condição vulnerável? (b) Que outros relatos bíblicos mostram que Jeová é imparcial?

15 Que decisão bondosa e imparcial! Jeová tratou com dignidade essas mulheres que estavam numa condição vulnerável, assim como fazia com os israelitas que tinham circunstâncias mais favoráveis. (Sal. 68:5) Esse é apenas um dos muitos relatos bíblicos que ilustram esta animadora verdade: Jeová trata todos os seus servos com imparcialidade. — 1 Sam. 16:1-13; Atos 10:30-35, 44-48.

PODEMOS IMITAR A JEOVÁ

16. Como podemos desenvolver e fortalecer nossa imparcialidade?

16 Como podemos imitar a imparcialidade de Jeová? Lembre-se: a imparcialidade tem dois aspectos. Apenas se formos imparciais trataremos outros sem parcialidade. É verdade que todos nós gostamos de pensar que temos mente aberta e que somos imparciais. Mas você com certeza concordará que nem sempre é fácil avaliar objetivamente nossos sentimentos. Assim, o que podemos fazer para descobrir se somos conhecidos como pessoa sem preconceitos? No caso de Jesus, quando ele quis saber o que as pessoas pensavam a seu respeito, ele perguntou a seus amigos de confiança: “Quem dizem os homens ser o Filho do homem?” (Mat. 16:13, 14) Por que não imitar a Jesus nesse sentido? Você poderia perguntar a um amigo, que você sabe que será franco, se você tem a reputação de ser imparcial. Se ele lhe diz que, aparentemente, existem alguns vestígios de parcialidade racial, social ou econômica, o que você deve fazer? Ore sinceramente a Jeová sobre seus sentimentos, suplicando que ele o ajude a corrigir sua atitude para que possa refletir melhor a imparcialidade divina. — Mat. 7:7; Col. 3:10, 11.

17. De que maneiras podemos tratar outros com imparcialidade?

 17 Na congregação cristã, expressamos nosso desejo de imitar a imparcialidade de Jeová por tratarmos a todos os irmãos com dignidade e bondade. Por exemplo, quando se trata de hospitalidade, desejamos convidar uma variedade de irmãos, incluindo os de formação diferente da nossa, bem como os pobres, órfãos ou viúvos. (Leia Gálatas 2:10; Tiago 1:27.) Além disso, na pregação do Reino, transmitimos as boas novas de modo imparcial a pessoas de todas as formações, incluindo os estrangeiros. Que alegria é saber que temos disponíveis publicações bíblicas em cerca de 600 idiomas. Que prova tangível de imparcialidade!

18. Como você demonstrará pessoalmente que tem apreço pela acessibilidade e imparcialidade de Jeová?

18 Realmente, se tiramos tempo para meditar sobre como Jeová é acessível e imparcial, nosso apreço por ele aumenta. Esse apreço aumentado, por sua vez, deve nos motivar a imitar as qualidades de Jeová plenamente, demonstrando-as nos nossos tratos com os irmãos na fé e com os a quem pregamos.

“Jeová está perto de todos os que o invocam.” — Sal. 145:18 (Veja o  parágrafo 9.)

“Jeová, vosso Deus, . . . não trata a ninguém com parcialidade.” — Deut. 10:17 (Veja o  parágrafo 17.)