Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Língua brasileira de sinais

A Sentinela (Edição de Estudo)  |  Março de 2013

Agora que ‘conhecemos a Deus’ — o que fazer daqui para frente?

Agora que ‘conhecemos a Deus’ — o que fazer daqui para frente?

“Viestes a conhecer a Deus.” — GÁL. 4:9.

1. Por que o piloto usa uma lista de verificação antes da decolagem?

OS PILOTOS que voam num dos mais bem-sucedidos aviões já fabricados têm de verificar antes do voo uma lista com mais de 30 itens. Se não a verificarem cuidadosamente antes de cada decolagem, eles aumentarão a possibilidade de um trágico acidente. Você sabe de que pilotos em especial se exige sempre essa verificação? É dos bem experientes! O piloto veterano poderia facilmente se acomodar e não fazer a verificação em todos os detalhes antes do voo.

2. Que ‘lista de verificação’ se recomenda para os cristãos?

2 Assim como um piloto ciente da necessidade de segurança, você pode usar um tipo de lista de verificação para se certificar de que sua fé não vai falhar quando você mais precisar dela. Quer você seja recém-batizado, quer já sirva a Deus por muitos anos, é essencial verificar regularmente a intensidade de sua fé e devoção a Jeová Deus. Não fazer essa verificação com regularidade e diligência pode levar à ruína espiritual. A Bíblia nos alerta: “Quem pensa estar de pé, acautele-se para que não caia.” — 1 Cor. 10:12.

3. O que os cristãos na Galácia tinham de fazer?

3 Os cristãos na Galácia precisavam verificar a intensidade de sua fé e valorizar sua liberdade espiritual. Por meio de seu sacrifício, Jesus havia aberto o caminho para que os que exercessem fé nele pudessem conhecer a Deus de uma maneira muito extraodinária — podiam se tornar filhos de Deus! (Gál. 4:9) Para permanecer nessa tão abençoada relação, os gálatas teriam de rejeitar os ensinos dos judaizantes, que insistiam que eles tinham de obedecer à Lei mosaica. Mas os gentios incircuncisos nas congregações nunca haviam estado sob a Lei. Tanto judeus como gentios tinham de fazer progresso espiritual. Isso significava reconhecer que eles não podiam estabelecer sua justiça por meio do arranjo da Lei mosaica.

PASSOS INICIAIS PARA CONHECER A DEUS

4, 5. Que conselho Paulo deu aos gálatas, e em que sentido é apropriado para nós?

4 O conselho do apóstolo Paulo aos gálatas foi registrado com um objetivo: evitar que os cristãos verdadeiros em qualquer época rejeitassem as riquezas da verdade bíblica e voltassem às coisas deixadas para trás. Jeová inspirou o apóstolo a incentivar os das congregações na Galácia, bem como todos Seus adoradores, a permanecer firmes.

5 Todos nós devemos nos lembrar de como nos libertamos da escravidão espiritual e nos tornamos Testemunhas de Jeová. Para fazer isso, considere estas duas perguntas: Você se lembra dos passos que deu para se qualificar como candidato ao batismo? Ou como chegou a conhecer a Deus e ser conhecido por ele e, assim, sentir a verdadeira liberdade espiritual?

6. Que lista de verificação consideraremos?

6 Basicamente, todos nós demos nove passos. Esses passos, como uma lista de verificação espiritual, são apresentados no quadro  “Passos que levam ao batismo e ao crescimento contínuo”. Regularmente nos lembrar desses nove passos nos fortalecerá para resistir à pressão de voltar às coisas do mundo. Assim como o piloto experiente e cauteloso voa com segurança por primeiro repassar a lista de verificação, você será ajudado a persistir no serviço fiel por repassar uma lista de verificação espiritual.

AQUELES QUE DEUS CONHECE CONTINUAM A CRESCER ESPIRITUALMENTE

7. Que padrão temos de seguir, e por quê?

7 A lista de verificação do piloto o faz lembrar de que existe uma rotina que ele deve seguir de perto antes de cada voo. Nós também podemos regularmente checar, ou verificar, a nós mesmos e a nossa rotina após o batismo. Paulo escreveu a Timóteo: “Apega-te ao modelo de palavras salutares que ouviste de mim com a fé e o amor que há em conexão com Cristo Jesus.” (2 Tim. 1:13) Essas “palavras salutares” encontram-se na Palavra de Deus. (1 Tim. 6:3) Assim como o esboço de um artista nos dá uma ideia do quadro geral, o “modelo”, ou padrão, da verdade nos dá uma visão geral para entender e aplicar o que Jeová requer de nós. Portanto, examinemos agora os passos que nos levaram ao batismo para ver se estamos nos ajustando bem de perto ao padrão da verdade.

8, 9. (a) Com respeito ao conhecimento e à fé, o que devemos fazer? (b) Ilustre a importância do crescimento espiritual e por que é um processo contínuo.

8 O primeiro item na nossa lista de verificação é a necessidade de assimilar conhecimento. Daí, podemos desenvolver fé. Mas devemos continuar a crescer em ambos os sentidos. (2 Tes. 1:3) Crescimento envolve uma progressiva série de mudanças. “Crescer” significa aumentar, ampliar. Assim, depois do batismo precisamos continuar desenvolvendo nossa espiritualidade de modo que nosso crescimento não fique estagnado.

Assim como uma árvore, os cristãos também devem crescer

9 Podemos comparar nosso crescimento espiritual ao crescimento físico de uma árvore. A árvore pode crescer a uma altura espantosa, em especial quando seu sistema de raízes é profundo e extenso. Por exemplo, alguns dos majestosos cedros do Líbano podem atingir a altura de um edifício de doze andares, com raízes fortes e profundas e tronco com mais de dez metros de circunferência. (Cân. 5:15) Depois que acaba a fase inicial de crescimento desse tipo de árvore, ela continua a crescer, mas não tão visivelmente. Ano após ano, o tronco se alarga e as raízes se aprofundam e crescem em todas as direções, resultando numa árvore mais estável. O mesmo se pode dizer do crescimento espiritual de um cristão. Durante o período inicial de estudo da Bíblia, talvez nosso crescimento espiritual seja rápido e então somos batizados. Os irmãos na congregação ficam felizes ao notar o nosso progresso. Podemos até nos qualificar como pioneiros ou para outros privilégios. Nos anos seguintes, nosso contínuo crescimento espiritual pode não ser tão evidente. No entanto, ainda devemos crescer na fé e no conhecimento “como homem plenamente desenvolvido, à medida da estatura que pertence à plenitude do Cristo”. (Efé. 4:13) Desse modo, progredimos, por assim dizer, de uma simples plantinha a um cristão maduro — uma árvore resistente e bem desenvolvida.

10. Por que o crescimento é necessário até mesmo para cristãos maduros?

10 Mas esse não deve ser o fim de nosso crescimento. Nosso conhecimento precisa aumentar e a fé se aprofundar. Assim ficamos mais arraigados no solo da Palavra de Deus. (Pro. 12:3) Entre o povo de Jeová há muitos irmãos e irmãs que têm feito isso. Por exemplo, um irmão que é ancião há mais de três décadas disse que ainda está crescendo em sentido espiritual. Ele disse: “Meu apreço pela Bíblia tem aumentado muito. Sempre encontro novas oportunidades de aplicar leis e princípios bíblicos de maneiras variadas. Meu apreço pelo ministério também continua a aumentar.”

CRESÇA NA AMIZADE COM DEUS

11. Como podemos conhecer melhor a Jeová com o passar do tempo?

11 Nosso crescimento envolve também nos achegar mais a Jeová como Amigo e Pai. Ele quer que nos sintamos aceitos. Também, que nos sintamos amados e seguros assim como uma criança se sente amada e segura nos braços de um pai amoroso, ou como nos sentimos na companhia de um amigo verdadeiro e leal. Como você pode ver, essa intimidade com Jeová não nasce da noite para o dia. Requer tempo para conhecê-lo e amá-lo. Assim, ao passo que vai conhecendo melhor a Pessoa de Jeová, esteja decidido a reservar tempo para ler diariamente a sua Palavra. E leia todo número de A Sentinela e Despertai! bem como outras publicações bíblicas.

12. O que é preciso para sermos conhecidos por Jeová?

12 Os amigos de Deus crescem espiritualmente por meio de suas orações sinceras e boas companhias. (Leia Malaquias 3:16.) Os “ouvidos [de Jeová] estão atentos às súplicas deles”. (1 Ped. 3:12) Como um pai amoroso, Jeová está atento às nossas fervorosas orações que fazemos pedindo ajuda. Portanto, temos de ‘persistir em oração’. (Rom. 12:12) Não podemos permanecer plenamente desenvolvidos como cristãos sem a ajuda de Deus. As pressões deste mundo são grandes demais para resistirmos e vencermos sozinhos. Se não persistimos em oração, nos desligamos da constante fonte de força que Deus deseja e pode nos suprir. Você está contente com a qualidade de suas orações ou vê a necessidade de fazer mais progresso nesse aspecto? — Jer. 16:19.

13. Por que se associar com outros cristãos é essencial para o crescimento espiritual?

13 Jeová se agrada de todos os que “procuram refugiar-se nele”. Portanto, mesmo depois de conhecermos a Deus, queremos sempre nos congregar com outros que também o conhecem. (Naum 1:7) Num mundo cheio de desânimo, faremos bem em nos cercar de irmãos que nos animem. Quais são os benefícios? Você encontrará na congregação pessoas que o estimularão “ao amor e a obras excelentes”. (Heb. 10:24, 25) O amor mútuo sobre o qual Paulo escreveu aos hebreus requer uma fraternidade, ou seja, um grupo de adoradores da mesma mentalidade — uma congregação. Mostrar esse tipo de amor envolve interagir com outros cristãos. Confira regularmente na sua lista de verificação a presença e a participação nas reuniões.

14. De que modo o arrependimento e dar meia-volta é um processo contínuo?

14 Para nos tornar cristãos foi necessário nos arrepender e dar meia-volta, ou seja, abandonar nossos pecados. O arrependimento, porém, é um processo contínuo. Como humanos imperfeitos, ainda temos o pecado à espreita dentro de nós, assim como uma cobra pronta para dar o bote. (Rom. 3:9, 10; 6:12-14) Permaneçamos, portanto, de olhos bem abertos, não despercebendo nossas falhas. Felizmente, Jeová é paciente conosco ao passo que nos esforçamos seriamente para resistir às nossas fraquezas e fazer as mudanças necessárias. (Fil. 2:12; 2 Ped. 3:9) Uma grande ajuda é controlar o uso de nosso tempo e recursos, evitando empenhos egoístas. Certa irmã escreveu: “Fui criada na verdade, mas cresci com um conceito sobre Jeová que era diferente do da maioria. Para mim ele era alguém a ser muito temido e eu tinha certeza de que jamais poderia agradá-lo.” Com o tempo, essa irmã começou a “enfraquecer espiritualmente” devido a vários contratempos pessoais. “Não era porque eu não amava a Jeová”, ela continua, “mas porque eu realmente não o conhecia. Mas, depois de muitas orações, passei a fazer grandes mudanças”. Ela acrescentou: “Descobri que Jeová me conduzia como uma criança, ajudando-me com muita ternura a vencer um obstáculo de cada vez, mostrando o que eu devia fazer.”

15. O que Jesus e seu Pai observam?

15 ‘Persistam em falar ao povo’ sobre as boas novas. Foi isso que o anjo de Deus disse a Pedro e aos outros apóstolos depois que foram libertados milagrosamente da prisão. (Atos 5:19-21) A nossa participação semanal no ministério de campo é outro item a ver na nossa lista de verificação. Jesus e seu Pai observam a nossa fé e o nosso ministério. (Rev. 2:19) Como disse o ancião citado num parágrafo anterior, “o ministério de campo é a essência de nossa vida”.

16. Por que é bom meditar sobre a nossa dedicação a Jeová?

16 Medite sobre sua dedicação. O bem mais precioso que temos é a nossa relação pessoal com Jeová. Ele conhece os que lhe pertencem. (Leia Isaías 44:5.) Examine com oração a qualidade e a profundeza de sua relação com ele. Relacionado com isso, lembre-se da importante data de seu batismo. Isso também o ajudará a se lembrar de que seu batismo simboliza a decisão mais importante que você já tomou.

FIQUE ACHEGADO A JEOVÁ POR PERSEVERAR

17. Por que é necessário perseverar para nos manter achegados a Jeová?

17 Ao escrever aos gálatas, Paulo frisou a necessidade de perseverança. (Gál. 6:9) Isso também é essencial para um cristão hoje. Você enfrentará provações, mas Deus o ajudará. Persista em pedir espírito santo. Você sentirá alívio à medida que Jeová substituir a tristeza pela alegria, a angústia pela paz. (Mat. 7:7-11) Pense nisto: se Jeová cuida das aves, não cuidará tanto mais de você, que o ama e dá de si mesmo a ele? (Mat. 10:29-31) Não importa que pressões você enfrente, nunca volte atrás, nunca desista. Que riquezas maravilhosas temos por sermos conhecidos por Jeová!

18. Agora que ‘conhece a Deus’, o que você deseja fazer daqui para frente?

18 Portanto, se você passou a conhecer a Deus e foi batizado recentemente — o que fazer daqui para frente? Continue a conhecer melhor a Jeová, crescendo à madureza espiritual. E se você já é batizado há muitos anos — o que fazer daqui para frente? Você também precisa aprofundar e aumentar seu conhecimento de Jeová. Jamais nos acomodemos na nossa relação com ele. Em vez disso, periodicamente todos nós devemos rever a nossa lista de verificação espiritual para nos certificar de que continuamos a crescer na nossa relação com o amoroso Pai, Amigo e Deus — Jeová. — Leia 2 Coríntios 13:5, 6.