Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Língua brasileira de sinais

A Sentinela (Edição de Estudo)  |  Janeiro de 2013

Não permita que nada o afaste de Jeová

Não permita que nada o afaste de Jeová

“Escolhei hoje para vós a quem servireis.” — JOS. 24:15.

1-3. (a) Por que Josué é um bom exemplo de alguém que fez a escolha certa na vida? (b) O que devemos ter em mente ao tomarmos decisões?

“ESCOLHER” é uma palavra de grande significado. Quem tem uma escolha a fazer tem opções e certo grau de controle sobre o rumo de sua vida. Para ilustrar: imagine um homem que, caminhando por uma estrada, de repente chega numa bifurcação. Que caminho vai escolher? Se ele tiver um destino em mente, um dos caminhos provavelmente o levará para mais perto de seu objetivo, ao passo que o outro o levará para mais longe.

2 Na Bíblia há muitos exemplos de pessoas que enfrentaram uma situação parecida. Por exemplo, Caim teve de decidir dar vazão à sua ira ou controlá-la. (Gên. 4:6, 7) Josué teve de escolher servir ao Deus verdadeiro ou adorar deuses falsos. (Jos. 24:15) O alvo de Josué era manter-se achegado a Jeová; assim, ele escolheu um caminho que o levou nessa direção. Caim não tinha esse alvo, por isso escolheu o caminho que o afastou ainda mais de Jeová.

3 Às vezes, temos de tomar uma decisão como se estivéssemos numa bifurcação. Se esse for o caso, pense no seu destino, ou objetivo: glorificar a Jeová em tudo que fizer e evitar qualquer coisa que o distancie dele. (Leia Hebreus 3:12.) Neste e no próximo artigo examinaremos sete aspectos da vida em que não devemos permitir que nada nos afaste de Jeová.

EMPREGO E CARREIRA

4. Por que ganhar o sustento é importante?

4 Os cristãos têm a obrigação de sustentar a si mesmos e suas famílias. Segundo a Bíblia, quem não quer prover para sua família é pior do que um incrédulo. (2 Tes. 3:10; 1 Tim. 5:8, nota) Obviamente, o emprego é parte importante da vida, mas, se você não tomar cuidado, o emprego e a carreira podem distanciá-lo de Jeová. Como?

5. Que fatores devem ser levados em conta ao considerarmos uma proposta de emprego?

5 Digamos que você esteja procurando um emprego. Se mora num país em que há escassez de empregos, talvez seja tentado a aceitar a primeira proposta que aparecer — seja qual for. Mas que dizer se a natureza do trabalho for contrária aos princípios bíblicos? Ou se a carga horária ou viagens relacionadas com o serviço o impedir de participar nas atividades cristãs ou o mantiver muito tempo longe da família? Deveria mesmo assim aceitar a proposta, achando que um emprego inadequado é melhor do que nenhum? Lembre-se, escolher o caminho errado poderia afastá-lo de Jeová. (Heb. 2:1) Quer esteja à procura de trabalho, quer reavaliando seu emprego atual, como você pode tomar decisões sábias?

6, 7. (a) Que objetivos a pessoa talvez tenha com relação ao serviço secular? (b) Que objetivo o aproximará mais de Jeová, e por quê?

6 Como já mencionado, tenha em mente seu destino, ou objetivo. Pergunte-se: ‘Para onde eu quero que o emprego ou a carreira me leve?’ Se você encara o serviço secular como meio para alcançar um fim — sustentar a si mesmo e sua família no serviço de Jeová —, ele abençoará seus esforços. (Mat. 6:33) Jeová não ficará sem saber o que fazer caso você perca o emprego ou sofra um inesperado revés financeiro. (Isa. 59:1) Ele “sabe livrar da provação os de devoção piedosa”. — 2 Ped. 2:9.

7 Por outro lado, que dizer se o seu alvo é simplesmente ficar rico? Talvez você consiga isso. Mesmo nesse caso, porém, lembre-se de que tal “sucesso” terá um preço — alto demais para você pagar. (Leia 1 Timóteo 6:9, 10.) Ênfase excessiva na riqueza e na carreira apenas o distanciará de Jeová.

8, 9. O que os pais devem levar em conta com relação à sua atitude para com o serviço secular? Explique.

8 Se você é pai, ou mãe, pense em como seu exemplo afetará seus filhos. O que eles percebem que é mais importante para você — sua carreira ou sua amizade com Jeová? Se observarem que status, prestígio e riqueza ocupam o primeiro lugar na sua vida, não se sentirão tentados a segui-lo nesse caminho desastroso? Perderão certa medida de respeito por você como pai ou mãe? Certa jovem cristã diz: “Até onde me lembro, meu pai sempre esteve muito envolvido com o emprego. De início, parecia que ele trabalhava muito porque queria que nossa família tivesse tudo do bom e do melhor. Ele queria cuidar bem de nós. Mas nos últimos anos alguma coisa mudou. Ele trabalha, trabalha, e traz para casa luxos em vez de necessidades. Por isso, somos conhecidos como uma família que tem muito dinheiro, em vez de uma família que incentiva outros em empenhos espirituais. Eu preferiria mil vezes o apoio espiritual do meu pai do que seu dinheiro.”

9 Pais, não se distanciem de Jeová por darem importância demais à sua carreira. Pelo seu exemplo, mostrem aos filhos que vocês realmente acreditam que a maior riqueza que podemos ter é espiritual, não material. — Mat. 5:3.

10. O que um jovem pode levar em conta ao escolher uma carreira?

10 Se você é jovem e pensa numa carreira, como poderá escolher o caminho certo? Como já vimos, você precisa saber que rumo sua vida está tomando. Será que o treinamento e o emprego na área que você tem em mente lhe permitirá buscar os interesses do Reino de modo mais pleno, ou o distanciará de Jeová? (2 Tim. 4:10) É seu alvo imitar o estilo de vida de pessoas cuja felicidade sofre altos e baixos dependendo do tamanho de sua conta bancária ou da valorização de suas ações no mercado financeiro? Ou escolherá refletir a confiança de Davi, que escreveu “eu era moço, também fiquei velho, e, no entanto, não vi nenhum justo completamente abandonado, nem a sua descendência procurando pão”? (Sal. 37:25) Lembre-se: um caminho o distanciará de Jeová, ao passo que o outro o conduzirá ao melhor modo de vida possível. (Leia Provérbios 10:22; Malaquias 3:10.) Que caminho você escolherá? *

DIVERSÃO

11. O que a Bíblia reconhece quanto à diversão, mas o que devemos ter em mente?

11 A Bíblia não é contra o prazer ou a diversão. Também não se refere à diversão como perda de tempo. Paulo escreveu a Timóteo: “Os exercícios físicos têm alguma utilidade.” (1 Tim. 4:8, Bíblia na Linguagem de Hoje) A Bíblia até mesmo diz que há “tempo para rir” e “tempo para saltitar”, e incentiva a pessoa a reservar um tempo razoável para o descanso. (Ecl. 3:4; 4:6) Mas, se você não cuidar, a diversão pode distanciá-lo de Jeová. Como? Grande parte do perigo reside em dois aspectos — o tipo de diversão que você escolhe e o tempo que gasta com ela.

A diversão do tipo certo e na medida certa é revigorante

12. Que fatores você deve levar em conta na escolha do tipo de diversão?

12 Primeiro, considere o tipo de diversão. Tenha certeza de que é possível encontrar formas de diversão sadia. Mas deve-se admitir que boa parte do que existe hoje são coisas que glorificam o que Deus odeia, como a violência, o espiritismo e o sexo ilícito. Portanto, você precisa examinar bem o tipo de diversão a que você se dedica. Que efeito tem sobre você? Incentiva um espírito de violência, forte competição ou nacionalismo? (Pro. 3:31) Esgota seus recursos financeiros? Poderia fazer outros tropeçar? (Rom. 14:21) Com que tipo de pessoas sua escolha de diversão o coloca em contato? (Pro. 13:20) Essa escolha estimula em você o desejo de cometer atos errados? — Tia. 1:14, 15.

13, 14. O que você deve considerar quanto ao tempo que gasta com lazer?

13 Considere, também, quanto tempo você gasta com diversão. Pergunte-se: ‘Eu me dedico tanto ao lazer que me sobra pouco tempo para atividades espirituais?’ Se você escolher gastar tempo demais com diversão descobrirá que seu período de descontração não será tão reanimador como poderia ser. De fato, os que colocam a descontração no seu devido lugar a aproveitam melhor. Por quê? Porque sabem que cuidaram primeiro “das coisas mais importantes”, podendo assim se descontrair sem sentimento de culpa. — Leia Filipenses 1:10, 11.

14 Embora a ideia de gastar muito tempo com lazer possa parecer atraente, seguir esse caminho pode distanciá-lo de Jeová. Uma irmã de 20 anos, chamada Kim, aprendeu isso por experiência própria. “Eu não perdia uma festa”, diz ela. “Todo fim de semana tinha algo especial — sexta, sábado e domingo. Mas agora vejo que há muitas coisas mais importantes para fazer. Por exemplo, como sou pioneira e me levanto às seis da manhã para o serviço de campo, não posso ficar com meus amigos até 1 ou 2 horas da madrugada. Sei que nem todas as reuniões sociais são ruins, mas elas podem nos desviar do que é mais importante. Como qualquer outra coisa, têm de ser mantidas no seu lugar.”

15. Como os pais podem ajudar os filhos a ter diversão revigorante?

15 Os pais têm o dever de cuidar das necessidades materiais, espirituais e emocionais de si mesmos e de seus filhos. Isso inclui providenciar momentos de descontração. Se você é pai, ou mãe, não seja um desmancha-prazeres que acha que todo lazer é coisa ruim. Mas fique alerta contra influências prejudiciais. (1 Cor. 5:6) Com bom planejamento, você pode encontrar diversão realmente revigorante para sua família. * Dessa forma, você e seus filhos escolherão um caminho que os achegará mais a Jeová.

RELAÇÕES FAMILIARES

16, 17. Que situação triste tem afligido muitos pais, e como sabemos que Jeová entende sua dor?

16 O vínculo entre pais e filhos é tão forte que Jeová usou essa relação para ilustrar o amor que ele tem por seu povo. (Isa. 49:15) É normal, portanto, ficar muito triste quando um querido membro da família abandona a Jeová. “Fiquei arrasada”, diz uma irmã cuja filha foi desassociada. “Eu me perguntava: ‘Por que ela abandonou a Jeová?’ Eu me sentia culpada.”

17 Jeová entende a dor que você sente. Ele mesmo “sentiu-se magoado no coração” quando o primeiro membro de sua família humana e, mais tarde, a maioria das pessoas que viviam antes do Dilúvio se rebelaram. (Gên. 6:5, 6) Para quem nunca sofreu tal perda, talvez seja difícil entender quão devastadora ela pode ser. No entanto, não seria sábio permitir que o proceder impróprio de um membro da família desassociado distanciasse você de Jeová. Como, então, você pode lidar com a profunda tristeza de ver um membro da família abandonar a Jeová?

18. Por que os pais não devem se culpar caso um filho abandone a Jeová?

18 Não se culpe pelo que aconteceu. Jeová dá aos humanos uma oportunidade de escolha, e todo membro de família que é dedicado e batizado tem de ‘levar sua própria carga’ de responsabilidade. (Gál. 6:5) Em última análise, Jeová considera o pecador — não você — o culpado por sua escolha. (Eze. 18:20) Também, não culpe outros. Respeite o arranjo de Jeová para prover disciplina. Tome sua posição contra o Diabo — não contra os pastores que agem para proteger a congregação. — 1 Ped. 5:8, 9.

Não é errado ter esperança de que um ente querido retorne para Jeová

19, 20. (a) O que os pais de filhos desassociados podem fazer para lidar com a sua tristeza? (b) Que esperança esses pais podem corretamente ter?

19 Por outro lado, se você escolher o caminho do ressentimento contra Jeová, você se distanciará dele. Realmente, o que seu querido membro da família precisa ver em você é sua firme determinação de colocar Jeová acima de tudo o mais — incluindo o vínculo familiar. Assim, para enfrentar a situação, cuide para não perder a sua própria espiritualidade. Não se isole de seus fiéis irmãos cristãos. (Pro. 18:1) Expresse seus sentimentos a Jeová em oração. (Sal. 62:7, 8) Não procure desculpas para se associar com um membro da família desassociado, como, por exemplo, trocando e-mails. (1 Cor. 5:11) Envolva-se em atividades espirituais. (1 Cor. 15:58) A irmã já citada disse: “Eu sei que preciso estar ocupada no serviço de Jeová e me manter espiritualmente forte para que eu tenha condições de ajudar minha filha quando ela voltar para Jeová.”

20 A Bíblia diz que o amor “espera todas as coisas”. (1 Cor. 13:4, 7) Não é errado você ter esperança de que seu ente querido retorne para Jeová. Todos os anos, muitos transgressores se arrependem e voltam para a organização de Jeová. Ele não aceita de má vontade o seu arrependimento. Pelo contrário, está “pronto a perdoar”. — Sal. 86:5.

FAÇA ESCOLHAS SÁBIAS

21, 22. O que você está decidido a fazer quanto à sua liberdade de escolha?

21 Jeová dotou sua criação humana com liberdade de escolha. (Leia Deuteronômio 30:19, 20.) Mas essa liberdade vem acompanhada de séria responsabilidade. Todo cristão deve se perguntar: ‘Que caminho estou seguindo? Permito que emprego e carreira, diversão ou relações familiares me afastem de Jeová?’

22 O amor de Jeová por seu povo nunca acaba. A única maneira de nos afastarmos de Jeová seria por escolhermos seguir um caminho errado. (Rom. 8:38, 39) Mas isso não precisa acontecer. Esteja decidido a não permitir que nada o afaste de Jeová. O próximo artigo considerará mais quatro aspectos em que você pode demonstrar essa decisão.

^ parágrafo 10 Para mais informações sobre a escolha de uma carreira, veja o capítulo 38 do livro Os Jovens Perguntam — Respostas Práticas, Volume 2.

^ parágrafo 15 Para sugestões, veja Despertai! de novembro de 2011, páginas 17-19.