Pular para conteúdo

Pular para sumário

Respeite “o que Deus pôs sob o mesmo jugo”

Respeite “o que Deus pôs sob o mesmo jugo”

“O que Deus pôs sob o mesmo jugo, o homem não deve separar.” — MAR. 10:9.

CÂNTICOS: 36 e 87

1, 2. De acordo com Hebreus 13:4, como os cristãos devem encarar o casamento?

VOCÊ acha importante respeitar a Jeová? Sem dúvida! Jeová merece o nosso respeito. E Deus promete que, se nós o honrarmos, ele vai nos honrar também. (1 Sam. 2:30; Pro. 3:9; Apo. 4:11) Jeová espera que mostremos respeito por outras pessoas, como as autoridades do governo. (Rom. 12:10; 13:7) Mas existe uma área da vida em que o respeito é muito importante: o casamento.

2 O apóstolo Paulo escreveu: “O casamento seja honroso entre todos, e o leito conjugal mantido puro.” (Heb. 13:4) Paulo não estava apenas declarando um fato. Ele estava dizendo que cada cristão deve encarar o casamento com respeito, como algo precioso. É assim que você vê o casamento, principalmente o seu, se for casado?

3. Que conselho importante sobre o casamento Jesus deu? (Veja o desenho no começo do estudo.)

3 Se você respeitar o casamento, estará seguindo o melhor exemplo que existe: o de Jesus. Quando os fariseus perguntaram o que Jesus achava do divórcio, ele repetiu o que Deus disse sobre o primeiro casamento: “O homem deixará seu pai e sua mãe e se apegará à sua esposa, e eles se tornarão uma só carne.” Daí, Jesus acrescentou: “O que Deus pôs sob o mesmo jugo, o homem não deve separar.” — Marcos 10:7-9; Mar. 10:2-12; Gên. 2:24.

4. Qual é o padrão de Jeová para o casamento?

4 Jesus destacou que o casamento foi criado por Deus e que é algo que deve durar para sempre. Quando fez o casamento entre Adão e Eva, Deus não deu a eles a opção do divórcio. Ele estabeleceu o padrão de um só marido para uma só esposa, e os dois continuariam juntos para sempre.

MUDANÇAS TEMPORÁRIAS NO CASAMENTO

5. O que a morte faz com o casamento?

5 Como você já sabe, Adão pecou, e isso trouxe mudanças. Uma delas foi a morte, e ela afeta o casamento. Nós vemos isso numa das cartas que o apóstolo Paulo escreveu. Ele disse que a morte põe um fim no casamento, e que a pessoa que ficou viúva está livre para casar de novo. — Rom. 7:1-3.

6. O que a Lei mosaica nos diz sobre o que Jeová pensa do casamento?

6 A Lei de Jeová para a nação de Israel deixava um homem ter mais de uma esposa. Esse costume já existia antes de Jeová dar a Lei. Mas a Lei protegia a mulher e os filhos contra abusos. Por exemplo, se um israelita se casasse com uma escrava e, mais tarde, arrumasse uma segunda esposa, ele ainda devia continuar cuidando de todas as necessidades da primeira esposa. (Êxo. 21:9, 10) Hoje, nós não seguimos a Lei mosaica. Mas ela nos ajuda a entender que o casamento é precioso para Jeová. Isso nos faz ter mais respeito pelo casamento, não é mesmo?

7, 8. (a) De acordo com Deuteronômio 24:1, o que a Lei dizia sobre o divórcio? (b) O que Jeová acha do divórcio?

7 O que a Lei dizia sobre o divórcio? Para Deus, o casamento era precioso. Mas a Lei permitia que um israelita se divorciasse de sua esposa ‘por causa de alguma coisa indecente que ele descobrisse a respeito dela’. (Leia Deuteronômio 24:1) A Lei não especificava o que era essa “coisa indecente”. Devia ser algo bem vergonhoso e sério, e não uma coisa qualquer. (Deut. 23:14) Infelizmente, na época de Jesus, muitos judeus se divorciavam “por qualquer motivo”. (Mat. 19:3) Sem dúvida, não queremos ser como eles.

8 Na época do profeta Malaquias, muitos homens se divorciavam da primeira esposa, provavelmente para se casarem com mulheres mais novas que não adoravam a Jeová. O que Jeová achava disso? Ele disse: “Eu odeio o divórcio.” (Mal. 2:14-16) Isso combina bem com o que ele disse quando Adão e Eva casaram: ‘O homem se apegará à sua esposa, e eles se tornarão uma só carne.’ (Gên. 2:24) Jesus pensava o mesmo que Jeová. Ele disse: “O que Deus pôs sob o mesmo jugo, o homem não deve separar.” — Mat. 19:6.

ÚNICO MOTIVO PARA DIVÓRCIO

9. O que Jesus quis dizer em Marcos 10:11, 12?

9 Será que um cristão pode se divorciar e casar de novo? Jesus disse: “Quem se divorcia da sua esposa e se casa com outra comete adultério contra ela, e, se uma mulher, depois de se divorciar do seu marido, se casa com outro, comete adultério.” (Mar. 10:11, 12; Luc. 16:18) Jesus respeitava o casamento e queria que os outros também respeitassem. O homem que se divorcia de sua esposa fiel (ou a mulher que se divorcia de seu marido fiel) por um motivo qualquer e se casa com outra pessoa comete adultério. O divórcio em si não põe fim a um casamento. Para Deus, os dois ainda são “uma só carne”. Além disso, Jesus disse que o homem que se divorciava colocava sua esposa fiel em perigo de cometer adultério. Como assim? Naquela época, uma mulher divorciada talvez se sentisse obrigada a casar de novo para não passar fome. Mas esse casamento seria o mesmo que cometer adultério.

10. Qual é o único motivo para um cristão se divorciar e ficar livre para se casar de novo?

10 Jesus explicou que existe uma coisa que pode pôr fim a um casamento. Ele disse: “Quem se divorcia da sua esposa, a não ser por causa de imoralidade sexual, e se casa com outra, comete adultério.” (Mat. 19:9) Ele já tinha dito isso no Sermão do Monte. (Mat. 5:31, 32) Nas duas ocasiões, Jesus falou de “imoralidade sexual”. Essa expressão se refere a relações sexuais fora do casamento. Pode incluir adultério, prostituição, sexo entre pessoas que não são casadas uma com a outra, homossexualismo e sexo com animais. Por exemplo, se um homem casado comete imoralidade sexual, sua esposa pode decidir se quer ou não o divórcio. Se ela escolher o divórcio, Jeová considera o casamento como terminado.

11. Por que um cristão pode preferir não se divorciar, mesmo que tenha motivos bíblicos para isso?

11 Note que Jesus não disse que o divórcio é obrigatório em situações assim. Por exemplo, pode ser que uma esposa decida continuar o casamento, mesmo que seu marido tenha cometido imoralidade sexual. Talvez ela ainda o ame e queira perdoá-lo e se esforçar junto com ele para que o casamento melhore. Além disso, se ela se divorciar e não casar novamente, pode ser que enfrente alguns problemas. Como ela vai lidar com as necessidades materiais e sexuais? Ela vai conseguir lidar com a solidão? Como o divórcio vai afetar os filhos? Será que vai ficar mais difícil criá-los na verdade? (1 Cor. 7:14) Sem dúvida, o marido ou a esposa inocente que se divorcia pode enfrentar muitas dificuldades.

12, 13. (a) Que coisas aconteceram no casamento de Oseias? (b) Por que Oseias trouxe Gômer de volta, e o que isso nos ensina sobre casamento?

12 A vida do profeta Oseias nos ensina muito sobre como Deus vê o casamento. Deus mandou Oseias se casar com Gômer, que se tornaria “uma mulher de prostituição” e que teria “filhos de prostituição”. Gômer e Oseias tiveram um filho. (Ose. 1:2, 3) Mais tarde, Gômer teve mais dois filhos, provavelmente de outro homem. Apesar de Gômer ter cometido adultério mais de uma vez, Oseias continuou casado com ela. Daí, Gômer saiu de casa e se tornou uma escrava. Mesmo assim, Oseias a comprou de volta. (Ose. 3:1, 2) Jeová usou Oseias para mostrar como ele vez após vez perdoava Israel, mesmo quando a nação cometia o “adultério” de adorar outros deuses. O que isso nos ensina?

13 Se o marido ou a esposa de um cristão cometer imoralidade sexual, a parte inocente vai ter que tomar uma decisão. Como Jesus disse, a esposa ou o marido inocente poderá se divorciar e ficar livre para casar novamente. Por outro lado, a pessoa inocente pode escolher perdoar. Isso não é errado. Oseias trouxe Gômer de volta. Quando voltou, Gômer não devia ter relações sexuais com nenhum outro homem. Oseias também não ‘teve relações’ com ela durante um tempo. (Ose. 3:3, nota) Mas depois ele voltou a ter relações sexuais com Gômer. Isso servia como símbolo de que Deus estava disposto a aceitar os israelitas e a continuar sendo o Deus deles. (Ose. 1:11; 3:3-5) O que isso nos ensina sobre o casamento hoje? Se a pessoa inocente aceita ter novamente relações sexuais com o marido ou com a esposa infiel, isso é uma prova de que ela decidiu perdoar. (1 Cor. 7:3, 5) O casal não tem mais nenhum motivo válido para se divorciar. Depois disso, eles devem se esforçar juntos para respeitarem o casamento assim como Deus respeita.

RESPEITO PELO CASAMENTO MESMO QUANDO HÁ PROBLEMAS

14. De acordo com 1 Coríntios 7:10, 11, o que pode acontecer em um casamento?

14 Todos os cristãos precisam respeitar o casamento, assim como Jeová e Jesus. Mas alguns não conseguem, porque todos somos imperfeitos. (Rom. 7:18-23) Até mesmo alguns cristãos do primeiro século tinham sérios problemas no casamento. Paulo escreveu: “Que a esposa não se separe do marido.” Mesmo assim, havia casais que se separavam. — Leia 1 Coríntios 7:10.

O que fazer para salvar um casamento cheio de problemas? (Veja o parágrafo 15.)

15, 16. (a) Se um casal estiver passando por problemas no casamento, o que deve tentar fazer, e por quê? (b) Como isso se aplica aos cristãos casados com quem não serve a Jeová?

15 Paulo não falou por que esses casais estavam se separando. Mas sabemos que o problema não era a imoralidade sexual. Se fosse, a esposa poderia se divorciar do marido e casar de novo. Só que nesse texto Paulo disse que a esposa que se separou devia ‘permanecer sem se casar, ou então se reconciliar com o marido’. Ou seja, para Jeová, os dois ainda eram casados. Então, Paulo avisou que, se o problema do casal não tiver nada a ver com imoralidade sexual, eles devem tentar se reconciliar. O casal pode pedir ajuda aos anciãos. Eles não vão dizer quem está certo ou errado, mas vão mostrar conselhos práticos da Bíblia.

16 A situação pode ser ainda mais complicada quando um cristão está casado com quem não serve a Jeová. Será que eles podem se separar se surgirem problemas no casamento? Como já vimos, a Bíblia fala que a única coisa que permite o divórcio é a imoralidade sexual. Mas ela não fala de motivos que permitem a separação. Paulo escreveu: “Se uma mulher tem marido descrente, e ele está disposto a ficar com ela, que ela não deixe o marido.” (1 Cor. 7:12, 13) Isso também vale para nós hoje.

17, 18. Por que alguns cristãos escolheram continuar casados, mesmo enfrentando sérios problemas?

17 Há casos em que o “marido descrente”, pelas suas ações, mostra que não está “disposto a ficar” com a esposa. Talvez ele costume bater nela, colocando a saúde ou a vida dela em perigo. Ou o marido talvez se recuse a sustentar a família ou seja uma grande ameaça para a espiritualidade da esposa. Em casos assim, uma esposa cristã talvez perceba que, não importa o que seu marido diga, as ações dele mostram que ele não está “disposto a ficar” junto dela. Então, ela decide se separar. Mas outros cristãos passaram por situações parecidas e decidiram não se separar. Preferiram perseverar e se esforçar para melhorar o casamento. Por quê?

18 Como os dois ainda continuam casados, a separação poderia resultar nas dificuldades mencionadas antes. O apóstolo Paulo deu ainda outra razão para o casal ficar junto. Ele disse: “Pois o marido descrente está santificado em relação à esposa, e a esposa descrente está santificada em relação ao irmão; do contrário, os seus filhos seriam impuros, mas agora são santos.” (1 Cor. 7:14) Muitos cristãos escolheram continuar casados, mesmo enfrentando sérios problemas. Eles dizem que esse sacrifício valeu a pena, principalmente depois que o marido ou a esposa se tornou adorador de Jeová. — Leia 1 Coríntios 7:16; 1 Ped. 3:1, 2.

19. Por que existem tantos casamentos felizes entre o povo de Jeová?

19 Jesus falou sobre divórcio, e Paulo falou sobre separação. Os dois queriam que os servos de Deus respeitassem o casamento. Hoje, a organização de Jeová está cheia de casamentos felizes. Olhe em sua própria congregação. É bem provável que você encontre casais felizes. Isso acontece porque os maridos amam suas esposas, e as esposas respeitam seus maridos. Assim, esses casais mostram que respeitam o casamento como Jeová respeita. É muito bom saber que milhões de pessoas são prova viva do que Deus diz: “Por essa razão o homem deixará seu pai e sua mãe e se apegará à sua esposa, e os dois serão uma só carne.” — Efésios 5:31, 33.