Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Língua brasileira de sinais

A Bíblia — Qual É a Sua Mensagem?

SEÇÃO 5

Deus abençoa Abraão e sua família

Deus abençoa Abraão e sua família

Os descendentes de Abraão prosperam. Deus protege José no Egito

JEOVÁ sabia que seu querido Filho um dia teria de sofrer e morrer. A profecia registrada em Gênesis 3:15 deu um indício a respeito desse fato. Poderia Deus fazer com que a humanidade entendesse claramente o grande custo que essa morte representaria para ele? A Bíblia fornece uma vívida ilustração. Deus pediu que Abraão sacrificasse seu amado filho Isaque.

Abraão tinha grande fé. Lembre-se, Deus havia prometido a ele que o predito Libertador, ou Descendente, descenderia de Isaque. Confiando que Deus ressuscitaria Isaque se fosse preciso, Abraão estava prestes a obedientemente sacrificar seu próprio filho. Mas, na hora certa, um anjo de Deus impediu que Abraão fizesse isso. Elogiando Abraão por sua disposição de oferecer o que lhe era mais precioso, Deus repetiu Suas promessas a esse fiel patriarca.

Mais tarde, Isaque teve dois filhos, Esaú e Jacó. Diferentemente de Esaú, Jacó apreciava as coisas espirituais e foi recompensado por isso. Deus mudou o nome de Jacó para Israel, e os 12 filhos de Israel se tornaram os cabeças das tribos de Israel. Mas como essa família se tornou uma grande nação?

Deu-se início a uma série de eventos quando a maioria desses filhos passou a ter ciúmes de seu irmão José, que era mais novo do que eles. Eles venderam-no como escravo, e ele foi levado para o Egito. Mas Deus abençoou esse jovem fiel e corajoso. Apesar de terrível sofrimento, por fim José foi escolhido por Faraó, o governante do Egito, para um cargo de grande autoridade. Isso foi oportuno, pois uma severa fome fez com que Jacó enviasse alguns de seus filhos ao Egito para comprar alimentos — e José tinha se tornado o responsável por todo o suprimento! Depois de uma dramática reunião com seus irmãos arrependidos, José perdoou-os e providenciou que sua família inteira se mudasse para o Egito. Eles receberam terras excelentes, onde podiam continuar a crescer e prosperar. José compreendeu que Deus havia direcionado os eventos dessa maneira para cumprir suas promessas.

O idoso Jacó viveu o resto de seus dias no Egito, cercado por sua crescente família. No seu leito de morte, ele predisse que o prometido Descendente, ou Libertador, seria um poderoso Governante que nasceria na linhagem de seu filho Judá. Antes de sua própria morte anos depois, José profetizou que um dia Deus tiraria a família de Jacó do Egito.

— Baseado em Gênesis, capítulos 20 a 50; Hebreus 11:17-22.