22 DE AGOSTO DE 2019
RÚSSIA

Tribunal de apelação ordena a libertação do irmão Andrey Suvorkov da prisão domiciliar

Tribunal de apelação ordena a libertação do irmão Andrey Suvorkov da prisão domiciliar

Em 13 de agosto de 2019, o tribunal de apelação na cidade de Kirov ordenou a libertação do irmão Andrey Suvorkov, de 26 anos, da prisão domiciliar. Embora Andrey tenha recebido mais liberdade, o processo criminal contra ele não foi arquivado.

Como noticiado anteriormente, Andrey foi preso em 9 de outubro de 2018 quando a polícia local e homens encapuzados das forças especiais invadiram 19 casas em Kirov. Ele foi preso junto com seu padrasto e três outros irmãos.

Pensando no dia em que sua casa foi revistada, Andrey diz: “A polícia confiscou muitos de nossos itens valiosos. Mas minha esposa e eu não ficamos preocupados com isso, já que sempre tentamos levar uma vida simples e não nos apegar aos bens materiais. O conselho de Mateus 6:21 nos ajudou a ficar calmos. Lá diz: ‘Pois onde estiver o seu tesouro, ali estará também o seu coração.’”

Depois das invasões, Andrey, seu padrasto e os outros três irmãos foram acusados criminalmente. O suposto crime? Cantar cânticos do Reino, estudar publicações religiosas e ter a Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada em russo. Todos eles foram presos numa prisão temporária, aguardando que o tribunal decidisse se iria libertá-los ou se os colocaria em prisão preventiva.

Andrey conta o que passou: “Fiquei duas noites numa prisão temporária. No começo, eu não parava de orar. Eu tinha certeza de que Jeová estava me ouvindo e ia me ajudar. Consegui me lembrar de cânticos do Reino e comecei a cantar. Mais tarde, notei que tinha me lembrado de mais de 50 cânticos.”

O tribunal decidiu colocar Andrey e os outros em prisão preventiva. Durante sua primeira semana na prisão, Andrey se concentrou em ajudar outros. Ele conta: “Decidi mencionar irmãos por nome em minhas orações e escrever cartas de encorajamento para aqueles que eu sabia o endereço. Isso me deu alegria.” — Atos 20:35.

Com o passar do tempo, todos os irmãos acabaram sendo transferidos para prisão domiciliar, menos o irmão Andrzej Oniszczuk. De todos os irmãos de Kirov que foram presos, Andrey é o primeiro a ser libertado da prisão domiciliar.

Andrey diz: “Olhando para trás, estou muito feliz pelo o que aconteceu comigo na prisão. . . . Não sei o que o futuro me reserva nem se vou ser preso novamente. Tenho agora total confiança de que, mesmo que eu esteja na prisão, vou receber o apoio de Jeová e de sua organização. O que eu não tenho é medo de ser preso.”