COMO SEUS DONATIVOS SÃO USADOS

Os que têm mais suprem a necessidade dos que têm menos

Os que têm mais suprem a necessidade dos que têm menos

1.º DE OUTUBRO DE 2020

As Testemunhas de Jeová realizam atividades religiosas e prestam ajuda humanitária em mais de 200 países. Mas apenas cerca de 35 desses países conseguem cobrir as suas despesas com os donativos locais. Então, como os outros países conseguem pagar suas despesas?

O Corpo Governante analisa as atividades e as necessidades espirituais das Testemunhas de Jeová no mundo inteiro, e daí faz um planejamento cuidadoso de como os donativos serão usados. Se uma filial recebe mais do que precisa para cobrir as suas atividades locais, esses donativos ficam disponíveis para países que não recebem o suficiente. Isso segue o exemplo dos primeiros cristãos, que ajudavam uns aos outros “por meio de uma compensação”. (2 Coríntios 8:14) Os cristãos que tinham mais do que precisavam supriam a necessidade dos irmãos que não tinham o suficiente.

Como os irmãos que atualmente recebem ajuda de outras filiais se sentem? Por exemplo, na Tanzânia, onde mais da metade da população vive com menos de 2 dólares por dia, esses donativos foram usados para reformar o Salão do Reino usado pela congregação Mafinga. A congregação escreveu: “Depois da reforma, a assistência às reuniões aumentou bastante. Somos muito gratos pela generosidade da organização de Jeová e dos nossos irmãos do mundo inteiro. Foi só assim que conseguimos ter um lugar tão bonito para adorar a Jeová.”

Alguns dos nossos irmãos no Sri Lanka ficaram sem alimentos por causa da pandemia da covid-19. Entre eles estavam a irmã Imara Fernando e o seu filhinho, Enosh. Mas graças aos donativos de outros países, eles receberam a ajuda que precisavam. Daí, eles fizeram um cartão e escreveram: “Muito obrigado aos irmãos que mostraram amor por nós durante esses tempos difíceis. Ficamos muito felizes por fazer parte dessa família e oramos a Jeová para que ele continue a ajudar todos os nossos irmãos durante esses últimos dias.”

Imara Fernando com seu filhinho, Enosh

Não importa onde nossos irmãos e irmãs morem, eles estão sempre dispostos a compartilhar com outros o que têm. Enosh, por exemplo, fez a sua própria caixinha de contribuição porque ele também quer ajudar os irmãos que não têm o suficiente. A irmã Guadalupe Álvarez também tem a mesma atitude generosa. Ela mora em uma parte do México onde muitas pessoas não recebem um salário mínimo ou nem têm uma renda fixa. Mesmo assim, ela contribui com o que pode. Ela escreveu: “Sou muito grata a Jeová por sua bondade e amor leal. Eu sei que os meus donativos, junto com os de outros, vão ajudar os irmãos que estão em necessidade.”

As filiais que enviam dinheiro para os países que precisam também ficam muito felizes em fazer isso. Por exemplo, o irmão Anthony Carvalho, da Comissão de Filial do Brasil, diz: “Por muitos anos, a obra no nosso país precisou da ajuda financeira de outros países. E por causa da ajuda que recebemos, a obra cresceu bastante. Agora, nossa situação financeira mudou, e nós temos o privilégio de ajudar outros. Nossos irmãos encaram o trabalho de pregação como uma obra mundial e, como discípulos de Cristo, sabem que têm um papel importante em ajudar nessa obra.”

Qual é a melhor maneira de ajudar os nossos irmãos e irmãs que estão passando necessidade? Não é por enviar dinheiro diretamente para a filial de outro país, mas sim por fazer donativos para a obra mundial. Isso pode ser feito na caixinha de contribuição da obra mundial no Salão do Reino ou pelo site donate.jw.org. Somos muito gratos por todos esses donativos!