Medite no amor eterno de Jeová

Medite no amor eterno de Jeová

“Meditarei em todos os teus atos.” — SAL. 77:12.

CÂNTICOS: 18, 61

1, 2. (a) Por que você tem certeza de que Jeová ama seus servos? (b) Os humanos foram criados com que necessidade?

POR QUE você tem certeza de que Jeová ama seus servos? Antes de responder, pense nestes exemplos. Por anos, uma irmã chamada Taylene foi aconselhada bondosamente por irmãos a ter equilíbrio e não exigir demais de si mesma. Ela comenta: “Se Jeová não me amasse, seus conselhos não teriam sido tão constantes.” Brigitte, que criou sozinha dois filhos após a morte do marido, diz: “Criar filhos no mundo de Satanás é um dos maiores desafios que existem, principalmente para alguém que não tem cônjuge. Mas tenho certeza do amor de Jeová. Passei por muito sofrimento, mas ele me guiou e nunca me deixou passar por problemas além do que eu podia suportar.” (1 Cor. 10:13) Sandra luta com uma doença incurável. Num congresso, a esposa de um irmão muito conhecido mostrou preocupação por ela. O marido de Sandra diz: “Embora não conhecêssemos pessoalmente aquela irmã, o grande interesse que ela demonstrou nos deixou muito felizes. Até mesmo pequenas expressões de amor de nossos irmãos me mostram como Jeová nos ama.”

2 Os humanos foram criados com a necessidade de amar e ser amados. Mas seria fácil acharmos que Jeová não nos ama mais quando passamos por imprevistos, decepções, doenças, problemas financeiros ou falta de resultados no ministério. Nesse caso, seria bom lembrarmos que somos valiosos para ele e que ele está ‘segurando nossa mão direita’ e nos ajudando. Ele nunca se esquecerá de nós se formos fiéis a ele. — Isa. 41:13; 49:15.

3. O que pode fortalecer a nossa certeza do amor eterno de Jeová por nós?

3 As pessoas já mencionadas não tinham dúvida de que Deus estava com elas durante provações. Nós também podemos ter certeza de que ele está do nosso lado. (Sal. 118:6, 7) Este artigo mostra como o amor de Deus fica evidente: (1) em sua criação, (2) na sua Palavra inspirada, (3) no privilégio da oração e (4) no resgate. Meditar nas boas coisas que Jeová fez sem dúvida aumentará nossa gratidão por seu amor eterno. — Leia Salmo 77:11, 12.

MEDITE NA CRIAÇÃO DE JEOVÁ

4. O que descobrimos quando meditamos na criação de Jeová?

4 Será que podemos perceber o amor eterno de Jeová por nós nas coisas que ele criou? Sim, porque o próprio ato de criar é uma expressão do amor de Deus. (Rom. 1:20) Ele projetou a Terra para acomodar a vida humana de forma segura. Mas ele quer que façamos mais do que simplesmente existir. Por exemplo, precisamos comer para continuar vivos, mas satisfazer essa necessidade é algo prazeroso. Jeová fez a Terra de modo que ela produzisse uma variedade aparentemente infinita de vegetais que podem ser preparados como alimento saudável. (Ecl. 9:7) Uma irmã chamada Catherine gosta muito de observar a criação, principalmente durante a primavera no Canadá. Ela comenta: “É incrível como tudo ganha vida: as flores que são programadas para brotar do solo e os pássaros que voltam de sua migração, incluindo o minúsculo beija-flor que consegue encontrar o bebedouro pendurado em frente à janela da minha cozinha. Não há dúvida de que Jeová nos ama, pois nos dá muita alegria.” Nosso amoroso Pai celestial sente prazer em suas criações e quer que sintamos o mesmo. — Atos 14:16, 17.

5. Como o amor de Jeová fica evidente no modo como os humanos foram feitos?

5 Jeová nos criou com a habilidade de realizar trabalho significativo que aumenta nosso prazer de viver. (Ecl. 2:24) Ele fez os humanos para encher a Terra, cuidar dela e ter domínio sobre os peixes, as aves e outras criaturas viventes. (Gên. 1:26-28) E como Jeová foi amoroso em nos dar qualidades que nos possibilitam imitá-lo! — Efé. 5:1.

VALORIZE A PALAVRA INSPIRADA DE DEUS

6. Por que devemos ter profundo apreço pela Palavra de Deus?

6 Deus mostrou grande amor ao nos dar sua Palavra inspirada. Ela revela o que precisamos saber sobre ele e seus tratos com a humanidade. Por exemplo, a Bíblia conta como ele lidou com os israelitas, que muitas vezes foram desobedientes. O Salmo 78:38 diz: “Ele era misericordioso; perdoava seu erro e não os destruía. Muitas vezes conteve a sua ira, em vez de dar vazão a todo o seu furor.” Refletir nesse texto pode ajudar você a sentir de uma maneira bem pessoal que Jeová o ama e cuida de você. Tenha certeza de que você é importante para Jeová. — Leia 1 Pedro 5:6, 7.

7. Por que devemos dar muito valor à Bíblia?

7 Devemos dar muito valor à Bíblia porque ela é a maneira principal de Deus se comunicar conosco. Uma comunicação significativa e amorosa entre pais e filhos é essencial para que haja confiança mútua e para que os filhos se sintam amados. Que dizer da nossa relação com nosso Pai, Jeová? Embora nunca tenhamos visto a Deus nem ouvido sua voz, ele “fala” conosco por meio da sua Palavra inspirada, e nós precisamos escutá-lo. (Isa. 30:20, 21) Jeová quer nos guiar e nos proteger de todo mal, pois somos seu povo dedicado. Ele também quer que nós o conheçamos e confiemos nele. — Leia Salmo 19:7-11; Provérbios 1:33.

Jeosafá teve de ser aconselhado por Jeú; mesmo assim, Jeová viu “coisas boas” nesse rei (Veja os parágrafos 8, 9.)

8, 9. O que Jeová quer que saibamos? Dê um exemplo bíblico.

8 Jeová quer que nós o conheçamos como alguém que nos ama e enxerga além da nossa imperfeição. Ele procura coisas boas em cada um de nós. (2 Crô. 16:9) Por exemplo, ele fez isso no caso do rei Jeosafá, de Judá. Certa ocasião, Jeosafá agiu de modo insensato. Ele concordou em acompanhar o rei Acabe, de Israel, numa campanha militar para recuperar Ramote-Gileade, que estava no poder dos sírios. Quatrocentos falsos profetas garantiram que o perverso Acabe seria bem-sucedido, mas o profeta verdadeiro de Jeová, Micaías, predisse que ele certamente seria derrotado. Acabe morreu na batalha, e Jeosafá escapou por pouco. Quando voltou a Jerusalém, ele foi repreendido por ter se aliado a Acabe. Mesmo assim, Jeú, o filho do vidente Hanani, disse a Jeosafá: “Há coisas boas no senhor.” — 2 Crô. 18:4, 5, 18-22, 33, 34; 19:1-3.

9 No início do seu reinado, Jeosafá mandou que alguns príncipes, levitas e sacerdotes viajassem por todas as cidades de Judá para ensinar a Lei de Jeová ao povo. A campanha foi tão eficaz que pessoas das nações ao redor de Judá começaram a temer a Jeová. (2 Crô. 17:3-10) É verdade que Jeosafá cometeu um erro tolo, mas Jeová não fechou os olhos para as coisas boas que ele havia feito. Esse relato bíblico nos lembra que, apesar da nossa imperfeição, Jeová terá eterno amor por nós se nos esforçarmos de todo o coração para agradar a ele.

VALORIZE O PRIVILÉGIO DA ORAÇÃO

10, 11. (a) Por que a oração é um presente especial de Jeová? (b) Como Deus talvez responda nossas orações? (Veja a gravura no início do artigo.)

10 Um pai amoroso tira tempo para ouvir os filhos, quando querem falar com ele. Ele quer saber quais são as suas preocupações e ansiedades porque se importa com o que eles têm no coração. Nosso Pai celestial, Jeová, nos ouve quando nos aproximamos dele por meio da oração, que é um precioso privilégio.

11 Podemos orar a Jeová sempre que quisermos. Ele não impõe restrições. Ele é nosso Amigo e está sempre pronto a nos ouvir. Taylene, já citada, diz: “Você pode falar com ele o que quiser.” Quando expressamos nossos pensamentos mais íntimos a Deus em oração, ele pode nos responder por meio de um texto bíblico, um artigo de revista ou palavras animadoras de um irmão. Jeová ouve nossas súplicas e nos entende, mesmo que ninguém nos entenda. A resposta dele às nossas orações é uma bela expressão do seu amor eterno por nós.

12. Por que devemos considerar as orações registradas na Bíblia? Cite um exemplo.

12 Podemos aprender muito das orações registradas na Palavra de Deus. Por isso, é de grande ajuda considerar vez por outra essas orações em nossa adoração em família. Meditar em como servos de Jeová no passado expressaram seus pensamentos mais íntimos a Deus pode nos ajudar a melhorar nossas orações. Por exemplo, considere a oração arrependida que Jonas fez dentro da barriga de um enorme peixe. (Jonas 1:17–2:10) Analise a oração sincera que Salomão fez a Jeová na inauguração do templo. (1 Reis 8:22-53) Medite na oração-modelo, que Jesus fez para nos ensinar. (Mat. 6:9-13) Acima de tudo, ‘torne os seus pedidos conhecidos a Deus’ regularmente. Assim, “a paz de Deus, que está além de toda compreensão, guardará o seu coração e a sua mente”. Nossa gratidão pelo amor eterno de Jeová aumentará. — Fil. 4:6, 7.

MOSTRE GRATIDÃO PELO RESGATE

13. Que oportunidade foi dada aos humanos por meio da amorosa dádiva do resgate?

13 “Para que ganhássemos a vida”, Jeová forneceu a dádiva imerecida do resgate sacrificial de Jesus. (1 João 4:9) Referindo-se a essa expressão incomparável do amor de Deus, o apóstolo Paulo escreveu: “Cristo morreu por homens ímpios no tempo determinado. Dificilmente alguém morreria por um justo; embora, por um homem bom, alguém talvez se atreva a morrer. Mas Deus recomenda a nós o seu próprio amor, por Cristo ter morrido por nós enquanto ainda éramos pecadores.” (Rom. 5:6-8) A maior expressão do amor de Deus pela família humana, o resgate, nos deu a oportunidade de ter uma posição favorável diante de Jeová.

14, 15. O que o resgate significa para (a) os cristãos ungidos? (b) os que têm esperança terrestre?

14 Há um pequeno grupo de pessoas que sente o amor eterno de Jeová de forma bem especial. (João 1:12, 13; 3:5-7) Eles foram ungidos pelo espírito santo e se tornaram “filhos de Deus”. (Rom. 8:15, 16) Paulo disse que Deus ‘levantou [os cristãos ungidos] e os fez sentar nos lugares celestiais em união com Cristo Jesus’. (Efé. 2:6) Eles ocupam essa posição espiritual porque foram ‘selados com o prometido espírito santo, que é uma garantia da sua herança’, isto é, ‘a esperança que está reservada para eles nos céus’. — Efé. 1:13, 14; Col. 1:5.

15 A maior parte dos humanos que exercem fé no resgate tem outra esperança. Eles podem ser amigos de Jeová, com a perspectiva de ser adotados como filhos de Deus e viver para sempre no prometido Paraíso terrestre. Assim, por meio do resgate, Jeová mostra seu amor pelo mundo da humanidade. (João 3:16) Se nossa esperança é viver para sempre na Terra, que continuemos servindo a Jeová fielmente. Dessa forma, podemos ter certeza de que ele nos dará uma vida prazerosa no novo mundo. Não é sem motivo que encaramos o resgate como a maior prova do amor eterno de Deus por nós!

CORRESPONDA AO AMOR DE JEOVÁ

16. Por que devemos meditar nas muitas expressões do amor de Jeová?

16 Não conseguimos enumerar todas as expressões do amor inabalável de Jeová por nós. O salmista Davi cantou: “Como os teus pensamentos são preciosos para mim! Ó Deus, como é grande a soma deles! Se eu tentasse contá-los, seriam mais numerosos do que os grãos de areia.” (Sal. 139:17, 18) Devemos deixar que os pensamentos de Deus nos levem a amá-lo profundamente, em retribuição ao cuidado amoroso que ele tem conosco. Então, que estejamos decididos a dar a ele o nosso melhor.

17, 18. Quais são algumas maneiras de mostrarmos amor por Jeová?

17 Podemos demonstrar amor por Jeová de várias formas. Por exemplo, mostramos amor por Deus e pelo próximo quando temos uma participação zelosa na pregação do Reino. (Mat. 24:14; 28:19, 20) Mostramos que realmente amamos a Jeová por manter a integridade e perseverar em provas de fé. (Leia Salmo 84:11; Tiago 1:2-5.) Se nossas provações se tornarem difíceis, podemos ter certeza de que Deus sabe o que estamos sofrendo e nos ajudará, pois somos preciosos para ele. — Sal. 56:8.

18 Nosso amor a Jeová nos motiva a meditar na sua criação e em seus atos maravilhosos. Mostramos que amamos a Deus e valorizamos a sua Palavra por ser bons estudantes da Bíblia. O amor a Jeová nos motiva a nos achegar a ele em oração. E nosso amor a Deus aumenta quando meditamos no resgate que ele forneceu para cobrir os nossos pecados. (1 João 2:1, 2) Essas são apenas algumas das muitas maneiras de correspondermos ao amor eterno de Jeová por nós.