Salmos 36:1-12

  • O precioso amor leal de Deus

    • O perverso não teme a Deus (1)

    • Deus, a fonte da vida (9)

    • “Graças à tua luz podemos ver a luz” (9)

Ao regente. Do servo de Jeová, Davi. 36  No fundo do coração do perverso, a transgressão lhe fala;Não há temor de Deus diante dos seus olhos.+   Pois aos seus próprios olhos ele é tão importanteQue não percebe nem odeia o seu erro.+   As palavras da sua boca ferem e enganam;Ele não tem entendimento* para fazer o bem.   Até na sua cama faz planos maldosos. Ele se decidiu por um caminho que não é bom;Não rejeita o mal.   Ó Jeová, teu amor leal alcança os céus;+Tua fidelidade, as nuvens.   Tua justiça é como montanhas majestosas;*+Teus julgamentos são como vastas águas profundas.+ Preservas* o homem e o animal, ó Jeová.+   Como é precioso teu amor leal, ó Deus!+ Os filhos dos homens se refugiamNa sombra das tuas asas.+   Saciam-se da fartura* da tua casa,+E tu os fazes beber da torrente das tuas delícias.+   Contigo está a fonte da vida;+Graças à tua luz podemos ver a luz.+ 10  Continua a mostrar teu amor leal aos que te conhecem,+E a tua justiça aos retos de coração.+ 11  Não deixes que os pés dos arrogantes me pisem;Nem que as mãos dos maus me expulsem. 12  Lá estão os malfeitores, caídos;Foram derrubados e não podem se levantar.+

Notas de rodapé

Ou: “perspicácia”.
Lit.: “como montanhas de Deus”.
Ou: “Salvas”.
Lit.: “gordura”.