Configurações de acessibilidade

Pular para menu principal

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Pular para conteúdo

Busca avançada

Testemunhas de Jeová

Português

A SENTINELA DEZEMBRO DE 2012

 Nossos Leitores Perguntam . . .

Por que algumas pessoas não comemoram o Natal?

No mundo inteiro, cerca de 2 bilhões de pessoas comemoram o Natal em 25 de dezembro, ao passo que pelo menos 200 milhões comemoram o nascimento de Jesus Cristo em 7 de janeiro. Mas há milhões de pessoas que decidem não comemorar o Natal. Por quê?

Talvez pertençam a uma religião que não faz parte da cristandade, como judaísmo, hinduísmo ou xintoísmo. Outros, como ateus, agnósticos, livres-pensadores ou humanistas seculares, encaram a história do Natal como mito.

No entanto, por incrível que pareça, muitas pessoas que acreditam em Jesus rejeitam as tradições natalinas. Por quê? Por pelo menos quatro motivos.

Primeiro: elas não acreditam que Jesus tenha nascido em dezembro ou janeiro. A Bíblia não fornece uma data específica. Ela apenas diz: “Havia também no mesmo país pastores vivendo ao ar livre e mantendo de noite vigílias sobre os seus rebanhos. E, repentinamente estava parado ao lado deles o anjo de Jeová, e . . . o anjo disse-lhes: ‘. . . Hoje vos nasceu na cidade de Davi um Salvador, que é Cristo, o Senhor.’” — Lucas 2:8-11.

Os meses de dezembro e janeiro são os mais frios na região de Belém. Por isso, os rebanhos ficavam em abrigos para se manterem aquecidos à noite. Esse e outros fatos mostram que Jesus não nasceu em dezembro ou janeiro, mas provavelmente por volta do início de outubro, quando os pastores ainda passavam a noite ao ar livre com seus rebanhos.

Um segundo motivo: o único evento que Jesus especificamente instruiu seus seguidores a celebrar foi sua morte, não seu nascimento. (Lucas 22:19, 20) Observe também que os Evangelhos de Marcos e João nem sequer mencionam o nascimento de Jesus.

O único evento que Jesus especificamente instruiu seus seguidores a celebrar foi sua morte, não seu nascimento

Um terceiro motivo: não existe evidência histórica de que os primeiros cristãos comemorassem o nascimento de Cristo. Mas eles relembravam sua morte. (1 Coríntios 11:23-26) Foi só depois de mais de 300 anos após o nascimento de Jesus que a cristandade oficialmente começou a comemorar o Natal em 25 de dezembro. É interessante que, em meados do século 17, um decreto do Parlamento na Inglaterra proibiu as comemorações de Natal. Nos Estados Unidos, o Tribunal Geral de Massachusetts fez o mesmo. Por quê? O livro The Battle for Christmas (A Batalha pelo Natal) diz: “Não existe razão bíblica ou histórica para afirmar que Jesus tenha nascido em 25 de dezembro.” Ele também diz que nessa época o grupo religioso dos puritanos achava que “o Natal não passava de uma festa pagã sob um manto de cristianismo”.

Isso nos leva a um quarto motivo: a origem deplorável da celebração. As raízes do Natal remontam à Roma pagã, com sua mistura de festividades em honra ao deus da agricultura, Saturno, e ao deus Sol Invictus, ou Mitra. No livro Pagan Christmas (Natal Pagão), os antropólogos Christian Rätsch e Claudia Müller-Ebeling escreveram: “Assim como muitos costumes e crenças anteriores ao cristianismo, a antiga festividade que comemorava o retorno anual do Sol foi dedicada ao nascimento de Cristo.”

Em vista de tudo isso, percebe por que os cristãos verdadeiros não comemoram o Natal?