Configurações de acessibilidade

Pular para menu principal

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Pular para conteúdo

Busca avançada

Testemunhas de Jeová

Português

A SENTINELA (EDIÇÃO DE ESTUDO) JUNHO DE 2014

“Tens de amar o teu próximo como a ti mesmo”

‘O segundo mandamento é: “Tens de amar o teu próximo como a ti mesmo.”’ — MAT. 22:39.

1, 2. (a) Segundo Jesus, qual é o segundo maior mandamento da Lei? (b) Que perguntas consideraremos agora?

PARA testar Jesus, um fariseu certa vez lhe perguntou: “Instrutor, qual é o maior mandamento na Lei?” Como vimos no artigo anterior, Jesus respondeu que “o maior e primeiro mandamento” é: “Tens de amar a Jeová, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a tua mente.” Jesus continuou: “O segundo, semelhante a este, é: ‘Tens de amar o teu próximo como a ti mesmo.’” — Mat. 22:34-39.

2 Jesus disse que devemos amar nosso próximo como a nós mesmos. Então, podemos nos perguntar: Quem é nosso próximo? Como podemos mostrar amor ao próximo?

QUEM É NOSSO PRÓXIMO?

3, 4. (a) Que ilustração Jesus fez para responder à pergunta: “Quem é realmente o meu próximo”? (b) Como o samaritano ajudou o homem que havia sido roubado, espancado e abandonado quase morto? (Veja a gravura no início do artigo.)

3 Veja o que Jesus disse quando um homem que se considerava justo lhe perguntou: “Quem é realmente o meu próximo?” Para responder essa pergunta, Jesus fez a ilustração do  bom samaritano. (Leia Lucas 10:29-37.) Nessa ilustração, Jesus contou que um judeu foi roubado, espancado e abandonado quase morto. Um sacerdote israelita e um levita passaram por ele; seria de esperar que ajudassem seu conterrâneo, mas eles não fizeram nada. O homem foi ajudado por um samaritano — alguém que pertencia a um povo que respeitava a Lei mosaica, mas era desprezado pelos judeus. — João 4:9.

4 Para ajudá-lo a se recuperar, o bom samaritano derramou azeite e vinho nas feridas do homem machucado. Ele deu ao dono de uma hospedaria dois denários, o equivalente ao salário de dois dias, para que ele cuidasse do homem ferido. (Mat. 20:2) É fácil perceber quem realmente agiu como próximo daquele homem. A ilustração de Jesus com certeza nos ensina a mostrar compaixão e amor ao próximo.

Os servos de Jeová estão sempre prontos para mostrar amor ao próximo (Veja o parágrafo 5.)

5. Como os servos de Jeová mostraram amor ao próximo durante um recente desastre natural?

5 É difícil encontrar pessoas compassivas como o bom samaritano, ainda mais nestes “últimos dias” críticos, em que muitas pessoas são ferozes e não têm afeição natural nem amor à bondade. (2 Tim. 3:1-3) Isso fica ainda mais evidente quando ocorre um desastre natural. Por exemplo, veja o que aconteceu quando o furacão Sandy atingiu a cidade de Nova York em outubro de 2012. Numa das regiões mais atingidas, onde as pessoas já sofriam com a falta de eletricidade, de aquecimento e de outras coisas necessárias, muitas casas foram saqueadas. Na mesma área, as Testemunhas de Jeová se organizaram para ajudar umas às outras, bem como os moradores da região. Os cristãos fazem isso porque amam o próximo. Quais são outras maneiras de mostrar amor ao próximo?

COMO MOSTRAR AMOR AO PRÓXIMO

6. Como nossa pregação está relacionada com amar o próximo?

6 Ajude as pessoas espiritualmente. Fazemos isso por persistir em levar às pessoas o “consolo das Escrituras”. (Rom. 15:4) Não há dúvida de que mostramos amor ao próximo quando falamos da verdade da Bíblia na pregação. (Mat. 24:14) É um privilégio proclamar a mensagem do Reino do “Deus que dá esperança”. — Rom. 15:13.

7. O que é a Regra de Ouro, e como somos abençoados por segui-la?

7 Siga a Regra de Ouro. Encontramos essa regra nas palavras de Jesus no Sermão do Monte: “Todas as coisas . . . que quereis que os homens vos façam, vós também tendes de fazer do mesmo modo a eles; isto, de fato, é o que a Lei e os Profetas querem dizer.” (Mat. 7:12) Quando tratamos outros como Jesus aconselhou, agimos em harmonia com o espírito por trás da “Lei” (de Gênesis a Deuteronômio) e dos “Profetas” (os livros proféticos das Escrituras Hebraicas). Esses escritos deixam claro que a pessoa que demonstra amor por outra é abençoada por Deus. Por exemplo, por meio de Isaías, Jeová disse: “Guardai o juízo e fazei o que é justo . . . Feliz o homem mortal que fizer isso.” (Isa. 56:1, 2) Somos realmente abençoados quando tratamos nosso próximo de maneira justa e amorosa.

8. Por que devemos amar nossos inimigos, e qual pode ser o resultado de fazer isso?

8 Ame seus inimigos. “Ouvistes que se disse: ‘Tens de amar o teu próximo e odiar o teu inimigo’”, disse Jesus. “No entanto,  eu vos digo: Continuai a amar os vossos inimigos e a orar pelos que vos perseguem; para que mostreis ser filhos de vosso Pai, que está nos céus.” (Mat. 5:43-45) O apóstolo Paulo destacou o mesmo ponto quando escreveu: “Se o teu inimigo tiver fome, alimenta-o; se ele tiver sede, dá-lhe algo para beber.” (Rom. 12:20; Pro. 25:21) De acordo com a Lei mosaica, a pessoa devia ajudar um inimigo a livrar seu animal que estivesse caído debaixo da carga. (Êxo. 23:5) Por trabalhar juntos numa situação assim, antigos inimigos poderiam se tornar bons amigos. Quando demonstramos amor por nossos inimigos, até mesmo o mais feroz deles pode mudar de opinião a nosso respeito. E que alegria será se alguns deles aceitarem a verdade!

9. O que Jesus disse sobre fazer as pazes com nossos irmãos?

9 ‘Empenhe-se pela paz com todos.’ (Heb. 12:14) Obviamente, isso inclui nossos irmãos, pois Jesus disse: “Se tu . . . trouxeres a tua dádiva ao altar e ali te lembrares de que o teu irmão tem algo contra ti, deixa a tua dádiva ali na frente do altar e vai; faze primeiro as pazes com o teu irmão, e então, tendo voltado, oferece a tua dádiva.” (Mat. 5:23, 24) Deus nos abençoa se mostramos amor por nossos irmãos e sem demora tomamos a iniciativa de fazer as pazes com eles.

10. Por que não devemos ser críticos?

10 Não seja crítico. “Parai de julgar, para que não sejais julgados”, disse Jesus, “pois, com o julgamento com que julgais, vós sereis julgados; e com a medida com que medis, medirão a vós. Então, por que olhas para o argueiro no olho do teu irmão, mas não tomas em consideração a trave no teu próprio olho? Ou, como podes dizer a teu irmão: ‘Permite-me tirar o argueiro do teu olho’, quando, eis que há uma trave no teu próprio olho? Hipócrita! Tira primeiro a trave do teu próprio olho, e depois verás claramente como tirar o argueiro do olho do teu irmão”. (Mat. 7:1-5) Que excelente maneira de nos ensinar a não criticar pequenas falhas de outros quando nós mesmos talvez tenhamos falhas muito maiores!

 UMA MANEIRA ESPECIAL DE MOSTRAR AMOR AO PRÓXIMO

11, 12. Qual é uma maneira importante de mostrar amor ao próximo?

11 Uma maneira especial de mostrar amor ao próximo é pregar as boas novas do Reino, assim como Jesus fez. (Luc. 8:1) Ele comissionou seus seguidores a ‘fazer discípulos de pessoas de todas as nações’. (Mat. 28:19, 20) Por fazer nossa parte em cumprir essa comissão, tentamos ajudar nosso próximo a abandonar a estrada larga e espaçosa que conduz à destruição para entrar na estrada apertada que conduz à vida. (Mat. 7:13, 14) Com certeza Jeová abençoa nossos esforços.

12 Como Jesus, ajudamos as pessoas a se dar conta de sua necessidade espiritual. (Mat. 5:3) Podemos preencher essa necessidade com as “boas novas de Deus”. (Rom. 1:1) Aqueles que aceitam a mensagem do Reino são reconciliados com Deus por meio de Jesus Cristo. (2 Cor. 5:18, 19) Então, pregar as boas novas é uma maneira importante de mostrar amor ao próximo.

13. Como você se sente por participar na obra de fazer discípulos?

13 Por meio de revisitas e estudos bíblicos eficazes, temos a satisfação de ajudar pessoas a agir de acordo com os padrões justos de Deus. O resultado pode ser uma mudança completa no estilo de vida de um estudante da Bíblia. (1 Cor. 6:9-11) De fato, é animador ver como Deus ajuda os “corretamente dispostos para com a vida eterna” a fazer as mudanças necessárias e ter uma relação achegada com ele. (Atos 13:48) No caso de muitos, o desespero se transforma em felicidade; e a ansiedade, em confiança no nosso Pai Celestial. Como é bom ver essas pessoas progredirem espiritualmente. Não concorda que é um privilégio demonstrar amor ao próximo como proclamadores do Reino?

UMA DESCRIÇÃO DO AMOR INSPIRADA POR DEUS

14. Em suas próprias palavras, mencione alguns aspectos do amor descritos em 1 Coríntios 13:4-8.

14 Em nossos tratos com o próximo, colocar em prática o que Paulo escreveu sobre o amor pode evitar problemas, bem como trazer felicidade e bênçãos de Deus. (Leia 1 Coríntios 13:4-8.) Consideremos brevemente essa descrição de Paulo e vejamos como aplicar suas palavras no relacionamento com o próximo.

15. (a) Por que devemos ser pacientes e bondosos? (b) Que motivos temos para evitar o ciúme e o orgulho?

15 “O amor é longânime e benigno.” Visto que Deus é paciente e bondoso com humanos imperfeitos, devemos imitá-lo quando outros cometem falhas ou agem de modo rude e egoísta. “O amor não é ciumento”; portanto, não cobiçaremos os bens de alguém ou seus privilégios na congregação. Além do mais, se amamos, não vamos nos gabar ou agir com orgulho. Afinal, “olhos altaneiros e um coração arrogante . . . são pecado”. — Pro. 21:4.

16, 17. Como agimos em harmonia com 1 Coríntios 13:5, 6?

16 O amor nos fará ter um comportamento decente em relação ao nosso próximo. Não vamos mentir para ele, roubar dele nem fazer qualquer coisa que viole as leis e princípios de Jeová. O amor também nos fará colocar os interesses de outros acima dos nossos. — Fil. 2:4.

17 O amor genuíno não fica encolerizado e “não leva em conta o dano”, como se anotasse num caderno os erros que outros cometem. (1 Tes. 5:15) Além de não  agradar a Deus, o ressentimento acumulado pode nos fazer perder a cabeça, prejudicando a nós mesmos e a outros. (Lev. 19:18) O amor nos faz ficar felizes com a verdade, e não permite que nos ‘alegremos com a injustiça’, mesmo que alguém que nos odeia seja maltratado ou sofra alguma injustiça. — Leia Provérbios 24:17, 18.

18. O que aprendemos sobre o amor em 1 Coríntios 13:7, 8?

18 Considere o que mais Paulo disse sobre o amor. Ele disse que o amor “suporta todas as coisas”. Quando alguém nos ofende e pede perdão, o amor nos motiva a perdoar. O amor ‘acredita em todas as coisas’ que estão na Palavra de Deus e nos faz ser gratos pelo alimento espiritual que recebemos. O amor ‘espera por todas as coisas’ registradas na Bíblia e nos motiva a falar sobre nossa esperança. (1 Ped. 3:15) Também oramos com a certeza de que situações desafiadoras se resolverão da melhor maneira. O amor “persevera em todas as coisas”, mesmo que sejam pecados cometidos contra nós, perseguição ou outras provas. Além disso, o “amor nunca falha”, pois os humanos obedientes o demonstrarão por toda a eternidade.

CONTINUE A AMAR O PRÓXIMO COMO A SI MESMO

19, 20. Que conselho da Bíblia deve nos motivar a mostrar amor ao próximo?

19 Por aplicar os conselhos da Bíblia, podemos continuar a mostrar amor ao próximo. Esse amor inclui todas as pessoas, não apenas as que têm a mesma origem étnica que nós. Também precisamos relembrar o que Jesus disse: “Tens de amar o teu próximo como a ti mesmo.” (Mat. 22:39) Tanto Deus como Cristo esperam que amemos nosso próximo. Se não temos certeza de como agir em certa situação, devemos orar pedindo a orientação do espírito santo de Deus. Isso nos ajudará a agir de modo amoroso e resultará nas bênçãos de Jeová. — Rom. 8:26, 27.

20 O mandamento de amar ao próximo como a nós mesmos é chamado de “lei régia”. (Tia. 2:8) Após se referir a alguns mandamentos da Lei mosaica, Paulo disse: “Qualquer outro mandamento que haja, está englobado nesta palavra, a saber: ‘Tens de amar o teu próximo como a ti mesmo.’ O amor não obra o mal para com o próximo; portanto, o amor é o cumprimento da lei.” (Rom. 13:8-10) Assim sendo, precisamos continuar a mostrar amor ao próximo.

21, 22. Por que devemos amar a Deus e ao próximo?

21 Ao meditar nos motivos que a Bíblia dá para amar o próximo, é bom refletir no que Jesus declarou sobre seu Pai: “Ele faz o seu sol levantar-se sobre iníquos e sobre bons, e faz chover sobre justos e sobre injustos.” (Mat. 5:43-45) Precisamos amar o próximo mesmo que ele seja injusto. Como vimos antes, uma maneira importante de fazer isso é por pregar a mensagem do Reino. Nosso próximo poderá sentir a grande alegria de se tornar amigo de Deus se aceitar as boas novas e aplicar o que aprende.

22 Temos muitos motivos para amar a Jeová sem reservas. Há também muitas maneiras de amar nosso próximo. Por mostrar amor a Deus e ao próximo, respeitamos o que Jesus disse sobre esse assunto tão importante. Acima de tudo, agradamos nosso amoroso Pai celestial, Jeová.