Configurações de acessibilidade

Pular para menu principal

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Pular para conteúdo

Busca avançada

Testemunhas de Jeová

DESPERTAI! SETEMBRO DE 2013

PUBLICADO EM

 AJUDA PARA A FAMÍLIA | CASAMENTO

Aprenda a perdoar

O DESAFIO

Sempre que surgem desavenças no seu casamento, você levanta as velhas queixas do passado, aquela lista de mágoas que deveriam ter sido resolvidas faz tempo. Por que isso acontece? Um de vocês, ou talvez ambos, não sabe perdoar.

Mas você pode aprender a fazer isso. Primeiro, veja por que alguns casais acham tão difícil perdoar.

POR QUE ACONTECE

Desejo de controlar a situação. Alguns maridos e esposas se recusam a perdoar para ter uma medida de poder sobre o outro. Daí, quando surge algum conflito, desenterram problemas do passado para manipular a situação.

Ressentimento. Muitas vezes uma mágoa demora a cicatrizar. O ofendido talvez diga que perdoou, mas pode ser que ainda guarde ressentimento e até mesmo deseje se vingar.

Desilusão. Algumas pessoas casam acreditando que vão viver um conto de fadas. Por isso, quando surge uma discussão, elas se recusam a ceder porque não aceitam a ideia de que o “amor da sua vida” tenha uma opinião diferente da sua. Expectativas irrealistas costumam tornar as pessoas mais críticas e menos perdoadoras.

Conceitos errados. Muitas pessoas não querem perdoar porque têm conceitos errados sobre o perdão. Por exemplo, algumas pensam:

Se eu perdoar, pode parecer que o erro não foi tão sério.

Se eu perdoar, sou obrigado a esquecer o que aconteceu.

Se eu perdoar, a pessoa vai continuar me maltratando.

Na verdade, perdoar não envolve nenhuma dessas coisas. Mesmo assim pode ser muito difícil perdoar — especialmente num relacionamento tão íntimo como o de marido e mulher.

 O QUE VOCÊ PODE FAZER

Entenda o que está envolvido em perdoar. A palavra usada na Bíblia para “perdoar” pode significar “deixar ir”. Então, perdoar nem sempre quer dizer que você precisa esquecer ou minimizar o erro. Para seu bem-estar e o de seu casamento, pode ser que você simplesmente tenha que ‘deixar a mágoa ir’ embora, por assim dizer.

Pense nas consequências de não perdoar. Alguns especialistas dizem que guardar ressentimento aumenta o risco de problemas físicos e emocionais, incluindo depressão e pressão alta. Isso sem contar o dano que causa ao próprio casamento. Com razão a Bíblia diz: “Tornai-vos benignos uns para com os outros, ternamente compassivos, perdoando-vos liberalmente uns aos outros.” — Efésios 4:32.

Pense nos benefícios de perdoar. O casal que é perdoador não fica “fazendo uma lista” dos erros um do outro e também não supõe que o outro agiu com má intenção. Isso vai resultar num relacionamento livre de ressentimento onde o amor pode crescer. — Princípio bíblico: Colossenses 3:13.

Seja realista. É mais fácil perdoar quando você aceita a outra pessoa como ela é, apesar dos seus defeitos. O livro Fighting for Your Marriage (Lutando por Seu Casamento) diz: “Quando você se concentra nos defeitos da pessoa é muito fácil esquecer todas as qualidades que ela tem.” Lembre-se: ninguém é perfeito — nem mesmo você. — Princípio bíblico: Tiago 3:2.

Seja razoável. Da próxima vez que você ficar ofendido com seu marido ou esposa, pergunte-se: ‘O problema é tão sério assim? Preciso insistir num pedido de desculpas ou posso simplesmente deixar para lá e perdoar?’ — Princípio bíblico: 1 Pedro 4:8.

Se for necessário, converse sobre o problema. Explique calmamente o que ofendeu você e por que ficou magoado. Não faça acusações nem conclua que o que aconteceu foi de propósito. Isso só vai deixar a outra pessoa na defensiva. Simplesmente diga como as ações dela afetaram você.