Configurações de acessibilidade

Pular para menu principal

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Pular para conteúdo

Testemunhas de Jeová

O Que a Bíblia Realmente Ensina?

PUBLICADO EM

CAPÍTULO TREZE

O conceito de Deus sobre a vida

Qual é o conceito de Deus sobre a vida?

Qual é o conceito de Deus sobre o aborto?

Como mostramos respeito pela vida?

“JEOVÁ é verdadeiramente Deus”, disse o profeta Jeremias. “Ele é o Deus vivente.” (Jeremias 10:10) Além do mais, Jeová Deus é o Criador de todas as coisas vivas. Criaturas celestiais disseram-lhe: “Criaste todas as coisas e…elas existiram e foram criadas por tua vontade.” (Revelação [Apocalipse] 4:11) Num cântico de louvor a Deus, o Rei Davi disse: “Contigo está a fonte da vida.” (Salmo 36:9) A vida, portanto, é uma dádiva de Deus.

2 Jeová também sustenta a nossa vida. (Atos 17:28) Ele provê o alimento que comemos, a água que bebemos, o ar que respiramos e o solo em que pisamos. (Atos 14:15-17) Jeová tem feito isso de um modo que a vida se torne agradável. Mas, para levar uma vida satisfatória, temos de aprender as leis de Deus e obedecê-las. — Isaías 48:17, 18.

RESPEITO PELA VIDA

3 Deus quer que respeitemos a vida — tanto a nossa como a dos outros. Lá nos dias de Adão e Eva, por exemplo, Caim, o filho deles, começou a desenvolver uma ira muito grande contra seu irmão mais novo, Abel. Jeová advertiu Caim de que essa ira poderia levá-lo a cometer um grave pecado. Mas Caim desconsiderou o alerta. Ele ‘atacou Abel, seu irmão, e o matou’. (Gênesis 4:3-8) Jeová puniu Caim pelo assassinato de seu irmão. — Gênesis 4:9-11.

4 Milhares de anos depois, Jeová forneceu leis à nação de Israel a fim de ajudar o povo a servi-lo de modo aceitável. Visto que essas leis foram dadas por meio do profeta Moisés, às vezes são chamadas de Lei mosaica. Parte dessa Lei dizia: “Não deves assassinar.” (Deuteronômio 5:17) Isso mostrou aos israelitas que Deus valoriza a vida humana e que as pessoas têm de valorizar a vida de outros.

5 Que dizer da vida de uma criança por nascer? Bem, segundo a Lei mosaica, provocar a morte de um bebê no útero da mãe era errado. Sim, até mesmo a vida de uma criança por nascer é preciosa para Jeová. (Êxodo 21:22, 23; Salmo 127:3) Isso significa que o aborto é errado.

6 Respeitar a vida inclui ter o conceito correto a respeito de nossos semelhantes. A Bíblia diz: “Todo aquele que odeia seu irmão é homicida, e vós sabeis que nenhum homicida tem permanecente nele a vida eterna.” (1 João 3:15) Se desejamos a vida eterna, temos de expulsar do coração qualquer ódio que tenhamos contra o nosso semelhante, porque o ódio é a causa básica da maioria dos atos de violência. (1 João 3:11, 12) É vital aprendermos a amar uns aos outros.

MOSTRAMOS RESPEITO PELA VIDA

Criança por nascer
  • não tirando a vida duma criança por nascer

Pessoa esmagando um maço de cigarros
  • largando hábitos impuros

Amigos de diferentes formações étnicas
  • expulsando do coração qualquer ódio contra o próximo

7 Que dizer de respeitar a nossa própria vida? As pessoas normalmente não querem morrer, mas algumas arriscam a vida em busca de prazer. Por exemplo, algumas fumam tabaco, mascam noz-de-bétele ou usam drogas para fins recreativos. Essas substâncias prejudicam o corpo e não raro matam os usuários. A pessoa viciada nessas substâncias não encara a vida como sagrada. Essas práticas são impuras aos olhos de Deus. (Romanos 6:19; 12:1; 2 Coríntios 7:1) Para servir a Deus de modo aceitável, temos de largar tais práticas. Embora possa ser muito difícil fazer isso, Jeová pode nos dar a ajuda necessária. E ele aprecia nosso esforço de tratar a vida como dádiva preciosa de sua parte.

8 Se respeitamos a vida, temos de estar atentos à segurança. Não viveremos de modo descuidado nem correremos riscos só por prazer ou emoção. Evitaremos dirigir sem cautela e praticar esportes violentos ou perigosos. (Salmo 11:5) A lei de Deus para o Israel antigo dizia: “Caso construas uma casa nova, tens de fazer também um parapeito para o teu terraço, a fim de que não ponhas culpa de sangue sobre a tua casa porque alguém caindo se precipite dela.” (Deuteronômio 22:8) Em harmonia com o princípio dessa lei, mantenha as coisas em boas condições na sua casa, tais como as escadas, para que ninguém tropece e caia, ferindo-se gravemente. Se tiver um carro, mantenha-o em bom estado. Não permita que sua casa ou seu carro sejam um perigo para você ou para outros.

9 Que dizer da vida de um animal? Essa também é sagrada para o Criador. Deus permite o abate de animais para obter alimento e roupa, ou para proteger as pessoas do perigo. (Gênesis 3:21; 9:3; Êxodo 21:28) No entanto, ser cruel com os animais ou matá-los por esporte é errado e mostra grande desrespeito pelo caráter sagrado da vida. — Provérbios 12:10.

RESPEITO PELO SANGUE

10 Depois que Caim matou seu irmão, Abel, Jeová lhe disse: “O sangue de teu irmão está clamando a mim desde o solo.” (Gênesis 4:10) Quando Deus falou do sangue de Abel, ele referia-se à vida de Abel. Caim havia tirado a vida de seu irmão e tinha de ser punido. Era como se o sangue, ou a vida, de Abel clamasse a Jeová por justiça. A relação entre vida e sangue ficou de novo evidente depois do Dilúvio dos dias de Noé. Antes do Dilúvio, as pessoas comiam apenas frutas, vegetais, cereais e nozes. Depois do Dilúvio, Jeová disse a Noé e seus filhos: “Todo animal movente que está vivo pode servir-vos de alimento. Como no caso da vegetação verde, deveras vos dou tudo.” No entanto, Deus impôs esta restrição: “Somente a carne com a sua alma [ou vida] — seu sangue — não deveis comer.” (Gênesis 1:29; 9:3, 4) Obviamente, Jeová estabeleceu uma relação bem estreita entre a vida e o sangue de uma criatura.

11 Mostramos respeito pelo sangue por não comê-lo. Na Lei de Jeová aos israelitas, ele ordenou: “Quanto a qualquer homem…que caçando apanhe um animal selvático ou uma ave que se possa comer, neste caso tem de derramar seu sangue e cobri-lo com pó.…Eu disse aos filhos de Israel: ‘Não deveis comer o sangue de qualquer tipo de carne.’” (Levítico 17:13, 14) A ordem de Deus de não comer sangue animal, originalmente dada a Noé uns 800 anos antes, ainda vigorava. O conceito de Jeová era claro: seus servos podiam comer carne animal, mas não o sangue. Deviam derramar o sangue no solo — como que devolvendo a Deus a vida do animal.

12 Os cristãos estão sujeitos a um mandamento semelhante. Certa vez, os apóstolos e outros homens, que assumiam a liderança entre os seguidores de Jesus no primeiro século, reuniram-se para decidir quais os mandamentos que tinham de ser obedecidos por todos na congregação cristã. Eles chegaram à seguinte conclusão: “Pareceu bem ao espírito santo e a nós mesmos não vos acrescentar nenhum fardo adicional, exceto as seguintes coisas necessárias: de persistirdes em abster-vos de coisas sacrificadas a ídolos, e de sangue, e de coisas estranguladas [carne sem ser sangrada], e de fornicação.” (Atos 15:28, 29; 21:25) Portanto, temos de ‘persistir em abster-nos de sangue’. Aos olhos de Deus, fazer isso é tão importante como evitar a idolatria e a imoralidade sexual.

Homem recebendo álcool intravenosamente

Se um médico lhe recomendasse abster-se de álcool, será que você o injetaria nas veias?

13 Será que o mandamento de abster-se de sangue inclui transfusões de sangue? Sim. Para ilustrar: digamos que um médico lhe recomendasse abster-se de álcool. Será que isso significaria simplesmente que você não deveria beber álcool, mas poderia injetá-lo nas veias? Claro que não! Da mesma forma, abster-se de sangue quer dizer não introduzi-lo de modo algum no corpo. Ou seja, o mandamento de abster-se de sangue significa que não devemos permitir que ninguém injete sangue nas nossas veias.

14 Que dizer se um cristão se ferir gravemente ou precisar de uma grande cirurgia? Suponhamos que os médicos digam que ele morrerá se não receber uma transfusão de sangue. É óbvio que o cristão não deseja morrer. Num esforço de preservar a preciosa dádiva de Deus, a vida, ele aceitaria outros tipos de tratamento que não envolvessem o mau uso do sangue. Assim, solicitaria esse tratamento médico, se disponível, e aceitaria uma variedade de alternativas à transfusão de sangue.

15 Será que o cristão desobedeceria à lei de Deus apenas para viver um pouco mais neste sistema? Jesus disse: “Todo aquele que quiser salvar a sua alma [ou vida], perdê-la-á; mas todo aquele que perder a sua alma por minha causa, achá-la-á.” (Mateus 16:25) Não queremos morrer. Mas, se tentássemos salvar a nossa vida atual desobedecendo à lei de Deus, correríamos o risco de perder a vida eterna. Seremos sábios, portanto, se confiarmos na lei justa de Deus, com plena certeza de que, se morrermos por qualquer motivo, Aquele que nos deu a vida se lembrará de nós a ressurreição e nos dará de volta a preciosa dádiva da vida. — João 5:28, 29; Hebreus 11:6.

16 Na atualidade, os servos fiéis de Deus estão firmemente decididos a seguir as instruções divinas a respeito do sangue. Eles não o comem de nenhuma forma. Tampouco aceitam sangue por razões médicas.* Eles têm certeza de que o Criador do sangue sabe o que é melhor para eles. Você acredita que Deus realmente sabe isso?

O ÚNICO USO CORRETO DO SANGUE

Como você pode mostrar respeito pela vida e pelo sangue?

Paciente conversando com seu médico

17 A Lei mosaica salientava o único uso correto do sangue. A respeito da adoração que se exigia dos antigos israelitas, Jeová ordenou: “A alma [ou vida] da carne está no sangue, e eu mesmo o pus para vós sobre o altar para fazer expiação pelas vossas almas, porque é o sangue que faz expiação.” (Levítico 17:11) Quando os israelitas pecavam, eles podiam obter o perdão oferecendo um animal e colocando parte do sangue dele sobre o altar, que ficava no tabernáculo e mais tarde no templo de Deus. O único uso correto do sangue era nesses sacrifícios.

18 Os cristãos verdadeiros não estão sujeitos à Lei mosaica, de modo que não oferecem sacrifícios de animais nem colocam o sangue destes sobre um altar. (Hebreus 10:1) No entanto, o uso de sangue no altar nos dias do Israel antigo apontava para a frente, para o precioso sacrifício do Filho de Deus, Jesus Cristo. Como vimos no Capítulo 5 deste livro, Jesus entregou sua vida humana em nosso favor por permitir que seu sangue fosse derramado como sacrifício. Daí, ele subiu ao céu e, de uma vez por todas, ofereceu a Deus o valor de seu sangue derramado. (Hebreus 9:11, 12) Isso lançou a base para o perdão de nossos pecados e abriu o caminho para ganharmos a vida eterna. (Mateus 20:28; João 3:16) Esse uso do sangue é realmente de enorme importância. (1 Pedro 1:18, 19) Somente por meio da fé no valor do sangue derramado de Jesus podemos ganhar a salvação.

19 Podemos ser muito gratos a Jeová pela amorosa provisão da vida! E não deveria isso nos motivar a falar a outros sobre a oportunidade de ganhar vida eterna à base da fé no sacrifício de Jesus? Se tivermos o mesmo interesse que Deus tem pela vida de nossos semelhantes nos sentiremos motivados a fazer isso com fervor e zelo. (Ezequiel 3:17-21) Se cumprirmos diligentemente essa responsabilidade, poderemos dizer, como o apóstolo Paulo: “Estou limpo do sangue de todos os homens, pois não me refreei de falar a todos vós todo o conselho de Deus.” (Atos 20:26, 27) Falar às pessoas a respeito de Deus e seus propósitos é um modo excelente de mostrar que temos o mais elevado respeito pela vida e pelo sangue.

O QUE A BÍBLIA ENSINA


*  Para informações a respeito de alternativas à transfusão de sangue, veja as páginas 13-17 da brochura Como Pode o Sangue Salvar a Sua Vida?, publicada pelas Testemunhas de Jeová.


Perguntas de Estudo

1. Quem criou todas as coisas vivas?

2. O que Deus faz para sustentar a nossa vida?

3. Como Deus encarou o assassinato de Abel?

4. Na Lei mosaica, como Deus enfatizou o conceito correto a respeito da vida?

5. Como devemos encarar o aborto?

6. Por que não devemos odiar o nosso semelhante?

7. Cite algumas práticas que mostram desrespeito pela vida.

8. Por que é preciso estar atento à segurança?

9. Se respeitarmos a vida, como trataremos os animais?

10. Como Deus mostrou que existe relação entre vida e sangue?

11. Que uso do sangue Deus proíbe desde os dias de Noé?

12. Que mandamento a respeito do sangue, que ainda vigora, foi dado por meio do espírito santo no primeiro século?

13. Ilustre por que o mandamento de abster-se de sangue inclui transfusões de sangue.

14, 15. Como um cristão reagiria se os médicos dissessem que ele teria de tomar uma transfusão de sangue, e por quê?

16. Qual é a firme decisão dos servos de Deus com relação ao sangue?

17. No Israel antigo, qual era o único uso do sangue aceitável a Jeová?

18. Que benefícios e bênçãos podemos receber em virtude do derramamento do sangue de Jesus?

19. O que temos de fazer para estar ‘limpos do sangue de todos os homens’?

LOGIN