Configurações de acessibilidade

Pular para menu principal

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Pular para conteúdo

Testemunhas de Jeová

O Que a Bíblia Realmente Ensina?

PUBLICADO EM

CAPÍTULO DOIS

A Bíblia — um livro de Deus

Por que a Bíblia é diferente de qualquer outro livro?

Como a Bíblia pode ajudá-lo a enfrentar seus problemas?

Por que se pode confiar nas profecias da Bíblia?

LEMBRA-SE de uma ocasião em que você recebeu um belo presente de um grande amigo? É provável que isso não só tenha sido emocionante, mas também um gesto caloroso. Afinal, um presente revela algo a respeito de quem o dá — que a pessoa valoriza sua amizade. Sem dúvida, você agradeceu o amável presente de seu amigo.

2 A Bíblia é um presente de Deus, pelo qual podemos ser muito gratos. Esse livro sem igual revela coisas que, de outra maneira, jamais saberíamos. Por exemplo, fala da criação do céu estrelado, da Terra e do primeiro homem e da primeira mulher. A Bíblia contém princípios confiáveis para nos ajudar a enfrentar os problemas e as ansiedades da vida. Ela explica como Deus cumprirá seu propósito e melhorará as condições na Terra. Que presente emocionante é a Bíblia!

3 A Bíblia é também um presente que nos anima, pois revela algo sobre quem o deu — Jeová. O fato de Deus ter fornecido esse livro prova que ele deseja que o conheçamos bem. Sem dúvida, a Bíblia pode ajudá-lo a achegar-se a Jeová.

4 Se você tiver uma Bíblia, com certeza não é o único. Inteira ou em parte, a Bíblia já foi publicada em mais de 2.300 línguas, e está disponível para mais de 90 por cento da população mundial. Em média, mais de um milhão de Bíblias são distribuídas por semana! Já foram produzidos bilhões de cópias da Bíblia inteira ou de partes dela. Certamente, não existe livro que se compare com a Bíblia.

A “Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas” está disponível em muitas línguas

Tradução do Novo Mundo em várias línguas

5 Além disso, a Bíblia “é inspirada por Deus”. (2 Timóteo 3:16) Em que sentido? A própria Bíblia responde: “Homens falaram da parte de Deus conforme eram movidos por espírito santo.” (2 Pedro 1:21) Para ilustrar: um empresário talvez peça à secretária que escreva uma carta. A carta contém as idéias e as instruções do empresário. Assim, a carta na realidade é dele, não da secretária. Do mesmo modo, a Bíblia contém a mensagem de Deus, não dos homens que a escreveram. Portanto, a Bíblia inteira é realmente “a palavra de Deus”. — 1 Tessalonicenses 2:13.

HARMONIOSA E EXATA

6 A Bíblia foi escrita num período de mais de 1.600 anos. Seus escritores viveram em épocas diferentes e procediam de muitas rodas da vida. Alguns eram agricultores, pescadores ou pastores. Outros eram profetas, juízes ou reis. O escritor do Evangelho de Lucas era médico. Apesar das diferentes formações de seus escritores, a Bíblia é harmoniosa do começo ao fim.*

7 O primeiro livro da Bíblia nos diz como surgiram os problemas da humanidade. O último livro revela que a Terra inteira se tornará um paraíso, ou jardim. O conteúdo da Bíblia abrange milhares de anos de História e todas as partes têm algo a ver com a realização do propósito de Deus. A harmonia da Bíblia é impressionante, mas isso é o que se esperaria de um livro de Deus.

8 A Bíblia é cientificamente exata. Ela contém até mesmo informações que estavam muito à frente de seu tempo. Por exemplo, o livro de Levítico contém leis sobre quarentena e higiene dadas ao Israel antigo numa época em que as nações vizinhas nada sabiam a respeito desses assuntos. Num tempo em que havia idéias erradas sobre o formato da Terra, a Bíblia referia-se a ela como círculo, ou esfera. (Isaías 40:22) A Bíblia dizia com precisão que a Terra está ‘suspensa sobre o nada’. (Jó 26:7) Evidentemente, a Bíblia não é um livro de ciências. Mas, quando se trata de assuntos científicos, ela é exata. Não é isso o que esperaríamos de um livro de Deus?

9 A Bíblia é também historicamente exata e confiável. Seus relatos são específicos. Em muitos casos, incluem não só o nome da pessoa mas também os de seus antepassados.# Em contraste com os historiadores seculares, que em geral não mencionam os defeitos de seu próprio povo, os escritores bíblicos foram francos, registrando até mesmo suas próprias falhas e as de sua nação. No livro bíblico de Números, por exemplo, o escritor Moisés admitiu seu próprio erro grave, pelo qual foi severamente repreendido. (Números 20:2-12) Essa franqueza é rara em outros relatos históricos, mas está presente na Bíblia porque é um livro de Deus.

UM LIVRO DE SABEDORIA PRÁTICA

10 Visto que a Bíblia é inspirada por Deus, ela é “proveitosa para ensinar, para repreender, para endireitar as coisas”. (2 Timóteo 3:16) De fato, a Bíblia é um livro prático. Revela um conhecimento profundo da natureza humana. Isso não é de admirar, pois seu Autor, Jeová Deus, é o Criador! Ele entende nossos pensamentos e emoções melhor do que nós mesmos. Além disso, Jeová sabe do que precisamos para ser felizes. Ele sabe também que comportamentos devemos evitar.

11 Considere o discurso de Jesus chamado Sermão do Monte, registrado em Mateus, do capítulo 5 ao 7. Com magistral arte de ensino, Jesus falou sobre vários assuntos, incluindo a maneira de encontrar a felicidade verdadeira, como resolver desentendimentos, como orar e como ter o conceito correto sobre bens materiais. As palavras de Jesus têm hoje a mesma força e valor prático que tiveram quando ele as proferiu.

12 Alguns princípios bíblicos tratam da vida familiar, de hábitos de trabalho e de relações humanas. Os princípios bíblicos se aplicam a todos, e seus conselhos são sempre benéficos. A sabedoria contida na Bíblia se resume nas palavras de Deus proferidas por meio do profeta Isaías: “Eu, Jeová, sou teu Deus, Aquele que te ensina a tirar proveito.” — Isaías 48:17.

UM LIVRO DE PROFECIAS

13 A Bíblia contém numerosas profecias, muitas das quais já se cumpriram. Veja um exemplo. Por meio do profeta Isaías, que viveu no oitavo século AEC, Jeová predisse que a cidade de Babilônia seria destruída. (Isaías 13:19; 14:22, 23) Foram fornecidos detalhes para mostrar exatamente como isso aconteceria. Exércitos invasores secariam as águas do rio de Babilônia e entrariam na cidade sem luta. Isso não é tudo. A profecia de Isaías até mesmo revelou o nome do rei que conquistaria Babilônia: Ciro. — Isaías 44:27-45:2.

O escritor bíblico Isaías predisse a queda de Babilônia

Homem pesquisando sobre a queda de Babilônia

14 Uns 200 anos mais tarde — na noite de 5/6 de outubro de 539 AEC — um exército acampou perto de Babilônia. Quem era seu comandante? Um rei persa chamado Ciro. Estava formado o cenário para o cumprimento duma espantosa profecia. Mas será que o exército de Ciro invadiria Babilônia sem luta, conforme predito?

15 Naquela noite, os babilônios estavam realizando uma grande festa e sentiam-se seguros atrás das maciças muralhas da cidade. Enquanto isso, Ciro engenhosamente desviava as águas do rio que cortava a cidade. As águas logo baixaram o suficiente para que seus homens cruzassem o rio e se aproximassem das muralhas da cidade. Mas como o exército de Ciro passaria pelas muralhas da cidade? Por alguma razão, naquela noite, por descuido, os portões da cidade foram deixados abertos!

16 Foi predito a respeito de Babilônia: “Nunca mais será habitada, nem residirá ela por geração após geração. E o árabe não armará ali a sua tenda e os pastores não deixarão seus rebanhos deitar-se ali.” (Isaías 13:20) Essa profecia predisse mais do que apenas a queda de uma cidade. Ela mostrou que Babilônia ficaria desabitada para sempre. Pode-se ver hoje a evidência do cumprimento dessas palavras. O local desabitado onde ficava a antiga Babilônia — uns 80 quilômetros ao sul de Bagdá, Iraque — prova que as seguintes palavras, que Jeová falou por meio de Isaías, se cumpriram: “Vou varrê-la com a vassoura do aniquilamento.” — Isaías 14:22, 23.%

Ruínas de Babilônia

Ruínas de Babilônia

17 Ter certeza de que a Bíblia é um livro de profecias confiáveis fortalece a fé, não acha? Afinal, se Jeová Deus cumpriu suas promessas no passado, temos todos os motivos para confiar que ele cumprirá também sua promessa de uma Terra paradisíaca. (Números 23:19) De fato, temos “esperança de vida eterna que Deus, que não pode mentir, prometeu [há muito tempo]”. — Tito 1:2, nota.^

“A PALAVRA DE DEUS É VIVA”

18 À base do que vimos neste capítulo, fica claro que a Bíblia é mesmo um livro sem igual. No entanto, seu valor vai muito além de sua harmonia interna, exatidão científica e histórica, sabedoria prática e profecias confiáveis. O apóstolo cristão Paulo escreveu: “A palavra de Deus é viva e exerce poder, e é mais afiada do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até a divisão da alma e do espírito, e das juntas e da sua medula, e é capaz de discernir os pensamentos e as intenções do coração.” — Hebreus 4:12.

19 Ler a “palavra”, ou mensagem, de Deus na Bíblia pode mudar a nossa vida. Pode nos ajudar a examinar a nós mesmos como nunca fizemos antes. Talvez afirmemos amar a Deus, mas o modo como reagimos ao que sua Palavra inspirada, a Bíblia, ensina revelará quais são os nossos verdadeiros pensamentos, até mesmo as intenções do coração.

20 A Bíblia é realmente um livro de Deus. É um livro que deve ser lido, estudado e amado. Mostre sua gratidão por esse presente divino por não desistir de examinar seu conteúdo. Fazendo isso, você desenvolverá um profundo apreço pelo propósito de Deus para a humanidade. Exatamente que propósito é esse, e como se cumprirá, será considerado no próximo capítulo.

O QUE A BÍBLIA ENSINA

  • A Bíblia é inspirada por Deus, portanto, é exata e confiável. — 2 Timóteo 3:16.
  • As informações contidas na Palavra de Deus são práticas para a vida diária. — Isaías 48:17.
  • As promessas de Deus contidas na Bíblia se cumprirão com certeza. — Números 23:19.

*  Embora alguns digam que certas partes da Bíblia se contradizem, tais afirmações não têm base. Veja o capítulo 7 do livro A Bíblia — Palavra de Deus ou de Homem?, publicado pelas Testemunhas de Jeová.

#  Por exemplo, veja a detalhada lista dos antepassados de Jesus em Lucas 3:23-38.

%  Para mais informações sobre profecias bíblicas, veja as páginas 27-9 da brochura Um Livro para Todas as Pessoas, publicada pelas Testemunhas de Jeová.

^  A destruição de Babilônia é apenas um exemplo de profecia bíblica que se cumpriu. Outros exemplos são a destruição de Tiro e de Nínive. (Ezequiel 26:1-5; Sofonias 2:13-15) Também, uma das profecias de Daniel predisse a sucessão de impérios mundiais que chegariam ao poder depois de Babilônia. Entre esses a Medo-Pérsia e a Grécia. (Daniel 8:5-7, 20-22) Veja o Apêndice, para uma consideração das muitas profecias messiânicas que se cumpriram em Jesus Cristo.


Perguntas de Estudo

1, 2. Por que razões a Bíblia é um emocionante presente de Deus?

3. O fato de Jeová nos ter dado a Bíblia revela o que a respeito dele, e por que isso é animador?

4. O que o impressiona a respeito da distribuição da Bíblia?

5. Em que sentido a Bíblia é “inspirada por Deus”?

6, 7. Por que é especialmente notável a harmonia do conteúdo da Bíblia?

8. Cite exemplos da exatidão científica da Bíblia.

9. (a) De que maneiras a Bíblia revela ser historicamente exata e confiável? (b) O que você acha que a franqueza dos escritores da Bíblia revela a respeito dela?

10. Por que não é de admirar que a Bíblia seja um livro prático?

11, 12. (a) Que assuntos Jesus considerou no Sermão do Monte? (b) Que outros assuntos práticos são considerados na Bíblia, e por que seus conselhos são sempre válidos?

13. Que detalhes a respeito da destruição de Babilônia Jeová inspirou o profeta Isaías a registrar?

14, 15. Como se cumpriram alguns detalhes da profecia de Isaías a respeito de Babilônia?

16. (a) O que Isaías predisse a respeito do destino de Babilônia? (b) Como se cumpriu a profecia de Isaías a respeito do despovoamento de Babilônia?

17. Por que o cumprimento de profecias bíblicas fortalece a fé?

18. Que importante declaração fez o apóstolo cristão Paulo a respeito da “palavra de Deus”?

19, 20. (a) Como a Bíblia pode ajudá-lo a examinar a si mesmo? (b) Como você pode mostrar gratidão por esse inigualável presente de Deus, a Bíblia?

LOGIN