Configurações de acessibilidade

Pular para menu principal

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Pular para conteúdo

Busca avançada

Testemunhas de Jeová

Bíblia on-line

TRADUÇÃO DO NOVO MUNDO DAS ESCRITURAS SAGRADAS

PUBLICADO EM

Ezequiel 33:1-33

33  E passou a vir a haver para mim a palavra de Jeová, dizendo: 2  “Filho do homem, fala aos filhos do teu povo,+ e tens de dizer-lhes: “‘No que se refere à terra, se eu trouxer sobre ela uma espada+ e o povo da terra,* à uma, realmente tomar um homem* e o constituir seu vigia,*+ 3  e ele realmente vir a espada chegar sobre a terra e tocar a buzina,* e avisar o povo,+ 4  e o ouvinte realmente ouvir o som da buzina, mas absolutamente não se der por avisado,+ e vier a espada e o levar, seu próprio sangue virá a estar sobre a sua própria cabeça.+ 5  Ele ouviu o som da buzina, mas não se deu por avisado. Seu próprio sangue virá a estar sobre ele mesmo. E se ele se tivesse dado por avisado, sua própria alma* teria escapado.+ 6  “‘E no que se refere ao vigia, se ele vir a espada chegar e realmente não tocar a buzina,+ e o povo não receber nenhum aviso, e a espada vier e lhes tirar a alma, terá de ser tirada pelo seu próprio erro,+ mas o seu sangue exigirei de volta da mão do próprio vigia.’*+ 7  “E no que se refere a ti, ó filho do homem, constituí-te vigia para a casa de Israel,+ e da minha boca terás de ouvir [a] palavra e dar-lhes aviso da minha parte.+ 8  Quando eu disser ao iníquo: ‘Ó iníquo, positivamente morrerás!’+ mas tu realmente não falares para avisar o iníquo do seu caminho,+ ele mesmo morrerá como iníquo no seu próprio erro,+ mas o sangue dele requererei de volta da tua própria mão. 9  Mas, no que se refere a ti, se realmente avisares o iníquo do seu caminho, [para que] recue dele, mas ele realmente não recuar do seu caminho, ele mesmo morrerá no seu próprio erro,+ ao passo que tu mesmo certamente livrarás a tua própria alma.*+ 10  “E no que se refere a ti, ó filho do homem, dize à casa de Israel: ‘Assim é que dissestes: “Visto que as nossas revoltas e os nossos pecados estão sobre nós e estamos apodrecendo neles,+ então, como é que continuaremos a viver?”’+ 11  Dize-lhes: ‘“Assim como vivo”, é a pronunciação do Soberano Senhor Jeová, “não me agrado na morte do iníquo,+ mas em que o iníquo recue+ do seu caminho e realmente continue vivendo.+ Recuai, recuai dos vossos maus caminhos,+ pois, por que devíeis morrer, ó casa de Israel?”’+ 12  “E quanto a ti, ó filho do homem, dize aos filhos do teu povo: ‘Nem a justiça do justo o livrará no dia da sua revolta.+ Mas, no que se refere à iniqüidade do iníquo, não se fará que tropece por causa dela no dia em que recuar da sua iniqüidade.+ Tampouco poderá ficar vivo aquele que tiver justiça, por causa dela, no dia em que pecar.+ 13  Quando eu disser ao justo: “Positivamente continuarás vivendo”, e ele mesmo realmente confiar na sua própria justiça e fizer injustiça,+ todos os seus próprios atos justos não serão lembrados, mas, pela sua injustiça que fez — por esta é que morrerá.+ 14  “‘E quando eu disser ao iníquo: “Positivamente morrerás”,+ e ele realmente recuar do seu pecado+ e praticar o juízo e a justiça,+ 15  [e] o iníquo restituir a própria coisa penhorada+ e devolver as próprias coisas roubadas,+ andando realmente nos próprios estatutos da vida por não fazer injustiça,+ positivamente continuará vivendo.+ Não morrerá. 16  Nenhum dos seus pecados com que pecou será lembrado contra ele.+ Juízo e justiça é o que praticou. Ele positivamente continuará vivendo.’+ 17  “E os filhos do teu povo disseram: ‘O caminho de Jeová* não é acertado’,+ mas, no que se refere a eles, é o caminho deles que não é acertado. 18  “Quando o justo recuar da sua justiça e realmente fizer injustiça, então terá de morrer por tais [atos].+ 19  E quando o iníquo recuar da sua iniqüidade e realmente praticar o juízo e a justiça, será por causa deles que ele mesmo continuará vivendo.+ 20  “E vós dissestes: ‘O caminho de Jeová* não é acertado.’+ Será segundo o caminho de cada um de vós que vos julgarei,+ ó casa de Israel.” 21  Por fim aconteceu no décimo segundo ano, no décimo [mês], no quinto [dia] do mês de nosso exílio, que chegou a mim o fugitivo de Jerusalém,+ dizendo: “A cidade foi golpeada!”+ 22  Ora, a própria mão de Jeová viera a estar sobre mim na noitinha antes da chegada do fugitivo,+ e Ele passou a abrir-me a boca antes de [aquele] chegar a mim de manhã, e minha boca foi aberta e mostrou-se que eu não estava mais mudo.+ 23  E começou a vir a haver para mim a palavra de Jeová, dizendo: 24  “Filho do homem, os habitantes destes lugares devastados+ estão dizendo até mesmo a respeito do solo de Israel: ‘Abraão veio a ser apenas um, e assim mesmo tomou posse do país.+ E nós somos muitos; o país nos foi dado como possessão.’+ 25  “Portanto, dize-lhes: ‘Assim disse o Soberano Senhor Jeová: “Continuais a comer com* sangue+ e os vossos olhos continuam a levantar-se para os vossos ídolos sórdidos+ e continuais a derramar sangue.+ Portanto, deveis vós possuir o país?+ 26  Dependestes* da vossa espada.+ Fizestes* uma coisa detestável+ e aviltastes, cada um, a esposa de seu companheiro.+ Portanto, deveis vós possuir o país?”’+ 27  “Deves dizer-lhes o seguinte: ‘Assim disse o Soberano Senhor Jeová: “Assim como vivo, os que estão nos lugares devastados seguramente cairão pela própria espada;+ e aquele que está na superfície do campo, este hei de entregar às feras por alimento;+ e os que estão nos fortes e nas cavernas+ morrerão da própria peste. 28  E eu farei realmente da terra um baldio desolado,+ sim, uma desolação, e terá de fazer-se cessar o orgulho da sua força+ e terão de ser desolados os montes de Israel,+ sem que alguém passe por [eles]. 29  E terão de saber que eu sou Jeová, quando eu fizer da terra um baldio desolado,+ sim, uma desolação, por causa de todas as suas coisas detestáveis que fizeram.”’+ 30  “E quanto a ti, ó filho do homem, os filhos do teu povo estão falando uns aos outros a teu respeito junto às paredes e nas entradas das casas,+ e um falou ao outro, cada um ao seu irmão, dizendo: ‘Vinde, por favor, e ouçamos qual é a palavra procedente de Jeová.’+ 31  E eles entrarão [chegando] a ti, como a entrada do povo, e se assentarão diante de ti como o meu povo;+ e certamente ouvirão as tuas palavras, mas não as porão em prática,+ porque com a sua boca expressam desejos sensuais [e] seu coração vai atrás de seu lucro injusto.+ 32  E eis que tu és para eles como uma canção de amores sensuais, como alguém com voz bonita e que toca bem um instrumento de cordas.+ E certamente ouvirão as tuas palavras, mas não há quem as ponha em prática.+ 33  E quando isso se cumprir+ — eis que tem de se cumprir — então terão de saber que foi um profeta que veio a estar no meio deles.”+

Notas

“O povo da terra.” Hebr.: ‛am-ha·’á·rets. Posteriormente usado como expressão de desprezo. Veja Jo 7:47-49.
Ou “e o povo da terra realmente tomar um homem [hebr.: ’ish], um dentre seus termos”.
Ou “sua sentinela; seu atalaia”. Hebr.: la·hém letso·féh.
Ou “shofar”.
Ou “sua própria vida”. Hebr.: naf·shóh; gr.: psy·khén; lat.: á·ni·mam. Veja Ap. 4A.
Ou “sentinela; atalaia”.
Ou “tua própria vida”. Hebr.: naf·shekhá.
Uma das 134 mudanças de YHWH para ’Adho·naí feitas pelos escribas. Veja Ap. 1B.
Lit.: “sobre”.
Lit.: “Parastes em.”
“Fizestes”, hebr. masc. pl., TSy e 18 mss. hebr.; M: “Fizestes”, hebr. fem. pl.